• by Brunelson

Rage Against The Machine: relembrando apresentação polêmica na Convenção Nacional Democrata


Estamos voltando no tempo para mostrar o RAGE AGAINST THE MACHINE em sua ferocidade e apogeu político, quando fizeram um show gratuito e ao ar-livre na frente da Convenção Nacional Democrata em 2000 na cidade de Los Angeles (foto).


Os organizadores da Convenção Nacional Democrata estavam sem dúvida arrancando os cabelos quando perceberam que o local do outro lado da rua do seu gigantesco evento estava sendo lentamente tomado por uma série de roqueiros. Esses mesmos organizadores devem ter pirado quando perceberam que era o RAGE AGAINST THE MACHINE que estava configurando as suas fontes de energia.


A banda, que vinha perturbando o sistema desde 1992 com o seu álbum homônimo de estreia, estava determinada a fazer um show gratuito do outro lado da rua e na frente da Convenção Nacional Democrata.


As tensões começaram a aumentar quando viram que mais de 08 mil pessoas estavam prontas para o show de rock and roll. Com o público crescendo e pronto para a ação, o vocalista Zack de la Rocha pegou o microfone e fez o seu melhor trabalho como sempre, levando a multidão ao frenesi.


E ele não iria parar por aí...


“A nossa democracia foi sequestrada”, gritou o frontman ao microfone antes de iniciar o show, para que todos (público e políticos) pudessem ouvir. Não demoraria muito para que o RAGE AGAINST THE MACHINE iniciasse o concerto com a música "Bulls on Parade" (2º disco, "Evil Empire", 1996).


“As nossas liberdades eleitorais neste país acabam enquanto elas são controladas por empresas”, acrescentou o vocalista. “Não vamos permitir que essas ruas sejam ocupadas por democratas ou republicanos!”


Como um grito de guerra, a banda passou por um setlist de 40 minutos repleto de sucessos do passado e com a promessa de um novo futuro. Músicas como "Sleep Now in The Fire", "Guerilla Radio", "Testify" (todas do 3º álbum, "The Battle of Los Angeles", 1999), bem como covers da banda DEVO, "Beautiful World", e uma homenagem ao MC5 com a canção "Kick Out The Jams" (ambas lançadas no 4º disco, "Renegades", 2000).


Embora a qualidade do som não foi das melhores (devido ao palco improvisado e ao ar-livre), na melhor das hipóteses o sentimento do show ecoou nas ruas e nas paredes da Convenção Nacional Democrata.


Após o número final e com avisos da polícia para dispersar, a situação eclodiu e viu a polícia responder com mãos pesadas e balas de borracha, rebatendo os ideais da revolução enquanto avançavam pra cima da multidão.


Para o RAGE AGAINST THE MACHINE seria um dos últimos shows de sua primeira gestão, mas como sempre uma performance tão poderosa foi realizada.


Com tanta agitação política permeando (neste caso) atualmente a sociedade americana (com as eleições presidenciais a caminho), estamos nos perguntando o que o RAGE AGAINST THE MACHINE teria planejado para 2020 se o covid não tivesse colocado o mundo de joelhos.


Esta apresentação vem como bônus no DVD "Live at The Grand Olympic Auditorium", que foi o último show da banda em 13 de setembro de 2000, realizado também na cidade de Los Angeles (quando se separaram pela 1ª vez).


Só lembrando que o show na frente da Convenção Nacional Democrata não foi disponibilizado na íntegra no DVD.


Por enquanto, assista esta performance do RAGE AGAINST THE MACHINE na Convenção Nacional Democrata em 2000 na cidade de Los Angeles, onde mostra a banda entregando um setlist matador para o público e para os "queridos" políticos:

Setlist (incompleto):


1. Bulls on Parade

2. Testify

3. Guerrilla Radio

4. Sleep Now in The Fire

5. Freedom

6. Killing in The Name

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes
Destaques

2016 by RockInTheHead