Foo Fighters: produtor do 2º disco relembra da saída do ex-baterista

July 6, 2019

 

Gil Norton, produtor do 2º álbum de estúdio do FOO FIGHTERS, "The Colour and The Shape" (1997), revelou como Dave Grohl reagiu ao ex-baterista William Goldsmith quando percebeu que ele não estava correspondendo as expectativas enquanto gravava este disco. 

 

Goldsmith foi o 1º baterista do FOO FIGHTERS e se desligou da banda nas gravações desse 2º álbum.

 

Norton também foi lembrado de quando ele chamou Goldsmith e o baixista Nate Mendel de uma "seção sem ritmo".

 

Seguem alguns trechos, da recente entrevista concedida ao site Roland.

 

“Eu não me lembro de dizer isso e soa um pouco duro, mas não importa, porque definitivamente fiz eles trabalharem mais... Nas seções rítmicas, acho que o problema mais comum é que eles não escutavam e não prestavam atenção um ao outro. Eles estavam tocando a mesma música, mas não estavam confluindo".

 

"Nate é um dos melhores baixistas do mundo e ele trabalha muito bem. No outro álbum do FOO FIGHTERS que eu também produzi, 'Echoes, Silence, Patience & Grace' (6º disco, 2007), todos iam embora do estúdio no final do dia, mas Nate ficava lá comigo. Ele se sentava com o seu baixo e ficava praticando constantemente... Ele é um ótimo músico".

 

"William Goldsmith também foi incrível. Ele era um grande amigo e me senti muito mal com o que aconteceu, mas em minha carreira eu só perdi 02 bateristas durante as gravações - e ele foi um deles. Nós nunca pretendíamos perdê-lo, sabe? Ele tinha entrado num colapso nervoso e esse foi o verdadeiro problema, tipo, ele saiu da 'casinha' por um tempo". 

 

"Era Natal e eu fui para casa depois da 1ª sessão de gravação em Seattle, quando disse a Dave Grohl que achava que não tínhamos as partes certas da bateria nas músicas. Dave nunca se propôs para ser o baterista naquelas sessões e eu nunca iria pedir para ele também, mas nós conversamos e Dave disse que iria tentar".

 

"Nós iríamos pegar William de volta e refazer algumas baterias, e sugeri que tentássemos 01 ou 02 músicas novamente... William já tinha gravado algumas das baterias neste álbum, não era nada assim como se ele não tocasse nada, sabe? Mas ele não retornou mais ao estúdio e a 1ª música que refazemos foi 'Monkey Wrench'. Dave se apressou para pegar a linha da bateria e depois a gravou em 01 tomada só e que acabou entrando no álbum".

 

"Senti pena de William porque ele sabia o quão bom Dave é na bateria e isso fazia parte do problema. Eu continuei falando para William sobre a importância de ser a sua própria pessoa. Você não pode ser outra pessoa, não importa o que fizeram com ele".

 

Dave Grohl gravou todos os instrumentos no 1º disco do FOO FIGHTERS (homônimo, 1995).

 

Neste 2º álbum, Dave gravou a bateria de todas as músicas, exceto "Doll" e a parte lenta de "Up in Arms" - pelo menos, são os únicos créditos concedidos a William Goldsmith que está escrito no encarte do disco. Segundo a Wikipédia, Goldsmith também gravou somente os versos da canção "My Poor Brain".

 

No 3º disco, "There is Nothing Left to Lose" (1999), Dave revelou em entrevistas passadas que ele gravou a bateria da maioria das canções, mesmo Taylor Hawkins já ser membro da banda desde a turnê do 2º álbum.

 

Confira o áudio de estúdio da canção "Doll", que abre o 2º disco do FOO FIGHTERS e com William Goldsmith na bateria:

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes

Soundgarden: baterista é bloqueado pela viúva da rede social de Chris Cornell

December 15, 2019

1/5
Please reload

Destaques
Please reload

2016 by RockInTheHead