• by Brunelson

Billy Corgan: confira a bela declaração sobre Scott Weiland


Smashing Pumpkins

O frontman do SMASHING PUMPKINS, Billy Corgan, foi perguntado sobre Scott Weiland, falecido vocalista original do STONE TEMPLE PILOTS, numa sessão de perguntas e respostas com os fãs em rede social.


Pergunta: Você conhecia Scott Weiland?


Billy: Sim, é claro.



Pergunta: Quais são as chances de ouvirmos alguns lados-b realmente profundos no final da turnê?


Billy: Por enquanto nada... Nós tocamos muitos lados-b por vários anos quando a banda retornou em 2007, e eu nunca ouvi tanta besteira na minha vida naquela época, era um zig-zag de informações... Haverá lados-b profundos em breve, mas essa não é a hora.


Lá em Dezembro/2015, Corgan havia postado em rede social uma homenagem a Weiland, após a notícia da sua morte: “Tendo acabado de acordar com a notícia desse falecimento, sinto-me compelido a colocar a caneta no papel e prestar os meus respeitos a Scott. E nisso, não pretendo saber mais do que sei ou acrescentar alguma triste homilia ao modo como ele amava a sua vida. Pelo menos nisso, posso agora dizer que ele está indubitavelmente nos braços da graça e do amor eterno".


"Posso também oferecer as minhas humildes condolências à sua família, amigos e companheiros de banda, que têm e estão sofrendo com essa grande perda. Pois quando alguém tão valioso sai cedo demais, lamentamos tudo o que poderia ter sido feito".


"Como qualquer fã, em momentos como esse eu me vejo refletindo sobre o que tenho no meu próprio baú de memórias, em que Scott e eu conversamos como contemporâneos/competidores, e conhecemos cada um como pessoas, além dos refletores e sombras que estávamos tão ocupados lançando para o mundo. Pode parecer banal em reflexão, mas eu tentaria fazê-lo rir quando vi que o turbilhão maníaco das festas estúpidas em que estávamos (em Hollywood, não menos!) poderia estar causando stress desnecessário".


"Foi também o meu pedido de desculpas por ter sido tão crítico com o STONE TEMPLE PILOTS, quando eles apareceram em cena como um foguete louco e movido por esse cara. E ele não era apenas aquele frontman bonito e cavalheiro, mas também podia cantar! Como qualquer ator supremo que dá uma voz real e diferente para cada personagem interpretado".


"Foi com o 3º álbum de estúdio do STONE TEMPLE PILOTS, 'Tiny Music... Songs From The Vatican Gift Shop' (1996), que me deixou viciado, uma mistura mágica de glamour e pós-punk, onde cheguei a confessar para Scott, assim como ao pessoal da banda muitas vezes, o quão errado eu estava em avaliar o seu nativo brilho. Assim como David Bowie pôde fazer, foi o fraseado de Scott que levou a sua música a uma sônica esfera de uma estética única e difícil de definir".


"Por fim, gostaria de compartilhar um pensamento que, embora meio indelicado, espero que agrade a Scott em sua memória. Se me perguntassem quem eu realmente acredito que foram as grandes vozes da nossa geração, eu diria que foram ele, Layne Staley e Kurt Cobain".


"Então, vai além da tragédia dizer que somos nós que os perdemos, e não o contrário…”

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes
Destaques