• by Brunelson

Smashing Pumpkins: Corgan explica por quê D'arcy não fez parte da reunião


O frontman do SMASHING PUMPKINS, Billy Corgan, respondeu sobre o não envolvimento da baixista D'arcy Wretzky na reunião da banda com os membros originais, em recente entrevista ao lendário radialista Howard Stern.


Quando foi mencionado que D’arcy havia alegado em entrevistas que Billy tinha tumor no cérebro, ele respondeu: "Sim, isso se encaixaria em uma das 400 coisas difamatórias e caluniosas que ela disse que não tem importância na realidade".


Ele também disse o seu lado da história sobre a não participação da baixista.


“A versão simples da história, que é complicada ao mesmo tempo, mas a versão simples é que eu passei 02 anos tentando construir o meu relacionamento com ela, muito parecido com o que eu fiz com James Iha (guitarrista original) na construção do nosso relacionamento, então, a música parecia ser um meio possível porque estávamos tendo bons diálogos".


"Toda vez que eu falava com ela ao telefone, ela era absolutamente adorável, doce e dizia coisas que nunca tinha dito para mim antes. Ela me elogiava, dizendo: 'Você compôs tantas músicas incríveis e eu estou tão orgulhosa de você. É ótimo e eu sei que você é também um grande pai de família'. Poxa, pensei que estava lidando com alguém que me parece a versão adulta do que somos agora, então, eu estava pensando que era possível reatar o nosso relacionamento".


"Mas toda vez que eu lidei com preocupações lógicas, tipo: 'Você não sobe num palco e não aparece em público há 19 anos, você vai ficar de bem com isso?' eu tentava marcar algum encontro com ela para conversarmos cara-a-cara - isso que ela mora apenas 01 hora e meia de onde eu moro - eu falava: 'Eu vou visitá-la', mas nunca era possível, sabe?"


"Então, você começa a entender: 'Ok, o que está realmente acontecendo aqui?' Quando tentamos nos aproximar dela pela 1ª vez, dizendo: 'Este será o modelo das coisas e provavelmente será desse jeito', ela recusou".


"Ela simplesmente não gostou da maneira de como seria planejada a reunião e eu não estou aqui para falar sobre isso, mas posso dizer que não foi algo injusto ou ridículo para ela".


“Toda vez que eu tentava explicar para ela a construção das coisas e as partes envolvidas, ela simplesmente não queria ouvir, então, ela disse que não iria topar e ficamos todos de bem. As preocupações que eu tinha era porque eu não conseguia me encontrar com ela, sabe? Eu não sabia o estado da sua mente, o estado do seu corpo e o estado da sua capacidade de tocar, pois estas músicas são muito difíceis de tocar e nós simplesmente não sabíamos nada sobre ela".


"Eu sei que isso soa estranho, mas eu não queria colocá-la numa posição em que ela ficasse mal ou se sentisse fracassada, então, queria que isso viesse de um lugar que teria certeza de que ela estaria protegida nesta situação”.


Corgan elogiou a personalidade de D'arcy, chamando-a de "excêntrica da melhor maneira".


“Ela era muito ansiosa, coisa que ela mesma já disse, então, eu estava tentando equilibrar um conjunto de forças aqui e ali na banda, sendo que estávamos planejando a turnê e as datas estavam se aproximando, daí ela foi embora... Ok, tudo bem, começamos a seguir em frente".


"Então, ela mudou de ideia e naquela altura já estávamos ensaiando e gravando o nosso disco. Nós não éramos tão distantes assim, mas essencialmente nós já tínhamos dito 'sim' para ela e então, agora estamos lidando com uma personalidade distante e ela é uma pessoa muito excêntrica - e eu quero dizer isso da melhor maneira, ok? Nós temos uma realidade a encarar pela frente e já tínhamos assinado os contratos".


"Agora, ela quer usar o tempo para negociar e nós pensamos: 'Aquele barco já passou, estamos em outra agora'. Basicamente, é o que é, já estávamos trabalhando no estúdio e a próxima coisa que você fica sabendo é que todas as minhas mensagens de texto que troquei com ela, que eram conversas sobre negócios, estão por aí na internet, dando a entender que eu sou um cara malvado e não a deixei voltar para a banda".


"A propósito, todos nós - inclusive D'arcy - tomamos essa decisão juntos e eu não quero falar pelo pessoal da banda, mas tomamos essa decisão juntos ou não estaríamos aqui hoje”.


Enquanto Corgan disse ao jornal New York Times há alguns meses "a ponte foi queimada para sempre" sobre uma possível reconciliação com D'arcy retornando ao SMASHING PUMPKINS, agora, ele pareceu deixar a porta ligeiramente aberta, afirmando que "talvez algum dia" algo possa acontecer, embora ele não esteja contando com isso.


“Porém, eu tenho que dizer e sei que isso soa estranho, mas eu realmente agradeço as discussões que estamos tendo agora, porque o meu trabalho é também garantir que as nossas famílias sejam atendidas. A coisa que sabemos fazer é tocar música, então, estamos aqui porque queremos tocar, queremos tocar canções, ver as pessoas sorrindo, pois tivemos uma corrida longa e louca até aqui e qualquer coisa que não seja sobre tocar música e fazer algo benéfico um para o outro, fazer um ao outro se sentir amado e apoiado, então, o negócio fica fora da mesa, você me entende?"


"Hoje, você pode olhar para esse tipo de coisa e dizer que não pertence à banda. Talvez um dia aconteça, eu acho que não, porque para mim esse barco já passou, mas o ponto é que estamos aqui porque nos amamos e realmente queremos apenas fazer música. Esta é a única coisa que queremos".


Confira a recente performance do SMASHING PUMPKINS num programa de auditório da TV americana, apresentado o seu novo single e que fará parte do vindouro álbum (9º disco), a canção "Solara":

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes
Destaques

2016 by RockInTheHead