• by Brunelson

Pearl Jam: resenha do show em Porto Alegre/2015


Pearl Jam

Com a confirmação da passagem do PEARL JAM novamente pelo Brasil em Março/2018, que tal relembrar a apresentação da banda em Porto Alegre no ano de 2015?

Presenciado “in loco” por este que vos fala, a música "Pendulum" (que faz parte do último disco da banda) iniciou a turnê brasileira fazendo tremer o chão da Arena do Grêmio em Porto Alegre/RS e provocando um vazio arrepiante dentro do peito, algo de dar frio na barriga. Esse momento foi único acompanhado de muito choro... Na sequência, impossível não se emocionar ao ouvir "Release", sempre bela, perfeita e profunda. A tranquila trinca inicial se fechou com "Elderly Woman Behind The Counter in a Small Town" dando a falsa impressão de que seria um show mais calmo.

Porém, na sequência veio o punk rock de "Mind Your Manners" (a qual faz parte do último disco da banda) e as clássicas canções, "Animal", "Do The Evolution" e "Corduroy", mostrando o vigor do grupo e principalmente da voz de Eddie Vedder.

Uns dos grandes destaques, sem sombra de dúvidas, foram as músicas do último disco da banda, “Lightning Bolt” (10º álbum de estúdio, 2013), uma vez que é a turnê de divulgação desse disco e que nos apresentou as suas preciosidades. Logo na sequência, a banda emendou a música "Lightning Bolt" para ainda manter a ordem de canções quebraceiras.

No entanto, uma grande e inimaginável surpresa nos abraçou com o grupo iniciando os acordes da música "Faithfull"... Uma raridade sem precedentes que quase não se escuta nos shows da banda. Com a plateia ainda em êxtase, se iniciou a clássica "Even Flow" com um solo do guitarrista Mike McCready por quase 05 minutos.

E quem iria imaginar que iriam rolar mais lados-b e raridades neste show? Quando se iniciou os acordes da canção "I Got Id" ninguém imaginava que esta música, que não foi lançada em nenhum álbum da banda, poderia vir à tona. Abrindo a porteira para a quebraceira "Lukin", que o baterista Matt Cameron emendou logo depois na música "Not For You", foi a vez da linda canção "Sirens" dar o ar da sua graça apresentando mais 01 música do último álbum da banda.

Antes do grupo iniciar a próxima canção, Eddie fez um breve discurso em inglês homenageando os vinis e dizendo que a banda iria tocar 02 músicas em prol, que foram o blues meio grunge da canção "Let The Records Play" (também fazendo parte do último disco da banda) e a punk rock "Spin The Black Circle". Para finalizar a 1ª parte do show, a clássica "Rearviewmirror" destroçou a mente e ouvidos da galera com os seus “noises” de 05 minutos a lá SONIC YOUTH no meio da música...

Voltando ao palco a banda surpreendeu tocando a canção "Last Kiss", algo não muito frequente nos shows do grupo apesar de ser uma música comercial e que alcançou vários fãs quando lançada na rádio. Mas depois, a noite de raridades ainda não acabava por aí..., eis que surgiram os acordes de "Hard to Imagine"... É mais fácil ganhar na sena do que escutar essa música ao vivo.

Com a canção "Wishlist" na sequência, que também não é tão frequente assim nos shows da banda, depois surgiu o baixo de 08 cordas de Jeff Ament com o riff da clássica música "Jeremy"... Pira total!!!

Na boa, já estava tudo perfeito pelo setlist bandido que a banda estava apresentando com lados-b e raridades, mas daí os caras resolveram tocar a canção "Glorified G"... Não adianta nem escrever... Que sonzeira!!!

Com a clássica "Betterman", a Arena do Grêmio se transformou em uma árvore de natal gigantesca com isqueiros e celulares acessos no escuro. E para encerrar este 1º encore break, as pedradas "Go" e "Porch" pareciam dar a entender que o show estava começando desde o princípio novamente.

Voltando para o 2º encore break, quem tinha problema cardíaco deve ter passado mal nessa hora. O grupo simplesmente mandou o cover do PINK FLOYD da música "Comfortably Numb". Esta execução estava sendo feita pela banda pela 1ª vez na história deles, sendo nunca antes tocada em nenhum show.

Com a introdução da bateria, eis que a música "Why Go" estava se apresentando com as clássicas "Given to Fly" e "Black" na sequência, dando espaço para o riff inconfundível da guitarra de Stone Gossard para o hino "Alive", o que desossou a energia que ainda restava no público... Com o cover de NEIL YOUNG chamado "Fuckin’ Up" e a linda canção "Yellow Ledbetter", o PEARL JAM encerrava o seu 3º show da turnê na América Latina e o 1º no Brasil neste ano de 2015.

A banda sempre teve um carisma grandioso com Eddie se preocupando em falar textos em português, em inglês e sempre cumprimentando o público, além de Mike nos presentear com a sua performance alucinante na guitarra, correndo direto pelo palco e cumprimentando a plateia também... 03 horas de um setlist único com “somente” 32 músicas, assim como são todos os shows do PEARL JAM que sempre apresentam setlists diferentes das apresentações realizadas em sua turnê atual. Um verdadeiro espetáculo no melhor sentido da palavra!

Setlist:

1- Pendulum

2- Release

3- Elderly Woman Behind The Counter in a Small Town

4- Mind Your Manners

5- Animal

6- Do The Evolution

7- Corduroy

8- Lightning Bolt

9- Faithfull

10- Even Flow

11- I Got Id

12- Lukin

13- Not For You

14- Sirens

15- Let The Records Play

16- Spin The Black Circle

17- Rearviewmirror

Encore Break 1:

18- Last Kiss (cover WAYNE COCHRAN)

19- Hard to Imagine

20- Wishlist

21- Jeremy

22- Glorified G

23- Betterman

24- Go

25- Porch

Encore Break 2:

26- Comfortably Numb (cover PINK FLOYD)

27- Why Go

28- Given to Fly

29- Black

30- Alive

31- Fuckin' Up (cover NEIL YOUNG)

32- Yellow Ledbetter

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes
Destaques