• by Brunelson

Temple of The Dog: "gravar o único disco da banda foi um dos destaques na minha vida"


O guitarrista de bandas como GREEN RIVER, MOTHER LOVE BONE, TEMPLE OF THE DOG e PEARL JAM, Stone Gossard, havia sido entrevistado pelo programa de rádio Let There Be Talk e dentre vários assuntos, ele falou sobre a única guitarra que quebrou na sua vida e sobre o TEMPLE OF THE DOG.


* Pearl Jam: "se você está esperando por algo há muito tempo, você não está fazendo do jeito certo"


* Mother Love Bone: "estávamos absorvendo todo tipo de som dos anos 80"


* Stone Gossard: guitarrista do Pearl Jam comenta semelhança da canção "Release" com Mother Love Bone


* Pearl Jam: "não pensávamos que tínhamos um disco de tamanho histórico", sobre "Ten"

Seguem alguns trechos dessa entrevista:

Radialista: E a sua guitarra Gibson Sunburst Les Paul? Vamos contar uma pequena história sobre ela, que parecia ser a sua guitarra principal por anos, certo?

Stone Gossard: Sim, eu acho que quebrei ela num show na Austrália. Eu estava tendo um problema consistente nela, tipo, finalmente estava tocando sem os cabos para não ficar me enrolando nos palcos - que agora voltei a tocar com cabos - mas a minha guitarra estava com esse problema consistente no pacote wireless sem os cabos e pelo 3º show consecutivo daquela turnê, eu acho que finalmente iria quebrar aquela guitarra.

Gossard: O outro guitarrista da banda, Mike McCready, quebrava as guitarras dele o tempo todo e ele me dizia: "Cara, um dia você vai quebrar uma guitarra!" Eu nunca tinha quebrado uma guitarra e também não tenho tatuagens, mas eu quebrei essa guitarra naquele show e gostaria de ter ela aqui de volta...

Radialista: Qual guitarra exatamente foi? Uma Les Paul dos anos 70?

Gossard: Algo assim... Eu não sou louco por guitarras, tenho algumas muito boas, mas outras delas são apenas reedições da Gibson que são simplesmente ótimas e tocam muito bem.

Radialista: Mike McCready possui umas guitarras insanas...

Gossard: Oh, meu Deus, a reedição do modelo customizado de Mike McCready é uma das minhas guitarras favoritas.

Radialista: Eu quero tanto essa Fender Stratocaster de 1960 dele! Eu adoro Mike McCready e porque vocês dois são meio subestimados que às vezes fico com raiva.

Gossard: Não, não... É melhor assim.

Radialista: É melhor porque você pode andar sossegado na rua, eu entendo...

Gossard: Ou apenas Mike McCready que é um bom guitarrista. Eu sou um guitarrista básico, mas há tantos guitarristas bons por aí que é uma loucura se for pensar.

Gossard: Se você olhar no YouTube, pode ver garotos de 08 anos de idade tocando Beethoven na guitarra e coisas assim, tipo, não é isso o que sei fazer...


Radialista: Eu me lembro de quando vi o show do TEMPLE OF THE DOG nos anos 90, tipo, acho que era somente o 2º show de vocês e eu assisti Mike McCready tocar aquele solo de guitarra na música "Reach Down" e fiquei arrepiado! Eu estava lá, a meio metro de distância do palco e pensei: "Não consigo nem acreditar como esse cara é bom na guitarra!" E sobre os últimos shows do TEMPLE OF THE DOG em 2016, simplesmente foram alguns dos maiores shows que já vi na minha vida! Assistir vocês tocando o cover "Achilles Last Stand", que é a minha música favorita do LED ZEPPELIN de todos os tempos, deve ser uma das músicas mais difíceis de tocar e vocês mandaram super bem nos shows! Como foi a decisão de tocar esse cover? Foi Chris Cornell quem sugeriu a ideia?

Gossard: Não acho que tenha sido Chris, acho que até poderia ter sido minha a ideia... Chris estava tão aberto a qualquer coisa, foi uma turnê muito divertida e é uma alegria relembrar - e tentar ficar de bem com isso.

Gossard: Estávamos todos muito animados por causa dele, do seu louco talento, de termos gravado o único disco do TEMPLE OF THE DOG com ele e que é um álbum muito bom, e novamente ensaiando aquelas músicas todas as semanas antes da turnê começar.

Gossard: Por quê? Bom, porque você tem um incrível cantor e compositor em Chris Cornell que sabe como fazer aquilo, ele sabe como deixar você ser você mesmo e além de tudo, você tem Matt Cameron na bateria para fazer toda aquela linha.

Gossard: Ter esses 02 caras no auge dos seus poderes e nos convidando para fazer parte do processo, fez com que trouxéssemos algo especial para eles, porque o SOUNDGARDEN tinha um som muito rígido, você sabe...

Gossard: E nós que éramos do PEARL JAM tínhamos trazido apenas um pouco de ROLLING STONES para aquele projeto, um pouco mais do blues que acabou sendo um toque tão bom para esse álbum do TEMPLE OF THE DOG. Com certeza, é um dos destaques da minha vida.

Gossard: Na minha opinião, é tudo sobre a generosidade de Chris Cornell. Ele escreveu músicas sobre o seu/nosso amigo que tinha falecido, Andy Wood (vocalista do MOTHER LOVE BONE), e então, ele convidou alguns da banda deste seu amigo para tocar com ele em um álbum tributo a Andy. Eu acho que, quando você começa algo com esse tipo de generosidade, todos os presentes entendem que não se trata de ser uma banda de estrelas.

Gossard: Isso é algo especial, isso é maior e é como o que eles faziam nos anos 60, quando as pessoas compartilhavam música umas com as outras.

Gossard: Eu realmente acho que é a motivação de onde essas músicas do TEMPLE OF THE DOG vieram e depois o desejo de Chris Cornell em compartilhá-las com outras pessoas que também amavam Andy Wood... Era um disco que iria ajudar as pessoas.


"Reach Down" (1º disco, "Temple of The Dog", 1991)


  • Facebook Social Icon
Mais Recentes
Destaques