top of page
  • by Brunelson

Smashing Pumpkins & Jane's Addiction: resenha dos shows no Madison Square Garden em 2022


Confira a resenha que a revista britânica New Music Express fez sobre os shows do SMASHING PUMPKINS e JANE'S ADDICTION no Madison Square Garden, New York, em 19 de Outubro de 2022, concedendo 04 estrelas num total de 05.




SMASHING PUMPKINS irá lançar em novembro o 1º de 03 atos do novo álbum de estúdio, "Atum" (11º disco), onde o grupo já lançou o single de estreia, a música "Beguiled", e vem apresentando algumas canções inéditas na turnê e que farão parte do vindouro álbum. JANE'S ADDICTION está com o baixista original de volta e consequentemente com a formação original completa. A banda vem gravando algumas músicas no estúdio e especula-se um novo disco também. Infelizmente, o guitarrista Dave Navarro não está em turnê com o grupo, pois ainda sofre com complicações da covid e em seu lugar para a turnê foi chamado Troy Van Leeuwen, guitarrista do QUEENS OF THE STONE AGE. Segue a resenha na íntegra: Lendas dos anos 90 apresentaram shows de rock cheio de sucessos, provando o poder de permanência do rock em New York.

“Senhoras e senhores, bem-vindos ao show de rock”, Billy Corgan, enigmático frontman do SMASHING PUMPKINS, declarou para uma multidão atiçada no início da noite.


O Madison Square Garden gritou em resposta enquanto ele olhava para a massa de fãs entusiasmados vestidos com camisas do SMASHING PUMPKINS, equilibrando copos de cerveja e pulando de emoção, prontos para assistirem as lendárias bandas de rock em um dos maiores palcos do mundo.

Para ser justo, o público teve um bom aquecimento antes da apresentação do SMASHING PUMPKINS.


Vestido em um blazer prateado brilhante e rodeado de dançarinas no palco, o vocalista do JANE'S ADDICTION, Perry Farrell, aqueceu a multidão com a sua banda e alguns convidados, entre eles, Josh Klinghoffer (ex-guitarrista do RED HOT CHILI PEPPERS e atual membro de turnê como multi-instrumentista do PEARL JAM), que aumentou a aposta do rock grunge juntando-se à banda na música "Three Days".

Aos 63 anos de idade, Farrell ainda brilha com a sua banda numa proeza do rock and roll, mantendo a atenção da plateia entre canções de sucesso e alguns lados-b gratificantes, enquanto tomava vários goles de vinho.

"New York, assim como eu lembrava, só que diferente”, brincou Farrell antes de contar a história da última vez que a banda tinha se apresentado no Madison Square Garden. “Na última vez que estive aqui, briguei com uma garota com quem estava no quarto de hotel antes do show, por isso que cheguei atrasado para o show daquela vez e agora eu peço desculpas".

JANE'S ADDICTION fechou a sua apresentação com a clássica música "Been Caught Stealing", com toda a arena cantando junto cada palavra.


Chegou a hora do SMASHING PUMPKINS subir ao palco e abrir o show com a inédita canção "Empires", antes de se inclinar para as favoritas dos fãs com as músicas "Bullet With Butterfly Wings", "Zero" e "Cherub Rock".


Lasers, telas gigantescas e uma enorme estrela inclinada e iluminada foram os apetrechos para a performance do grupo, onde um dos momentos mais suaves da noite, a versão acústica para a canção “Tonight Tonight”, roubou e silenciou o show.

A banda também compartilhou um cover sinistro de "Once in a Lifetime" do TALKING HEADS, sendo que eles a estão apresentando em todos os shows durante essa turnê.

SMASHING PUMPKINS também encantou o público tocando a sua nova canção, "Beguiled", que foi o 1º single do vindouro álbum da banda, "Atum".


Embora ele esteja vestido com uma túnica preta e maquiagem facial escura, o comportamento de Corgan no palco é tudo menos sombrio. O show é pontuado por várias rodadas de agradecimento e gratidão aos espectadores, com o grupo finalizando o concerto com outra música nova, "Harmageddon", com os fãs cantando junto, embora esta canção tenha sido lançada ao vivo há menos de 01 mês.

A brincadeira no meio da semana no Madison Square Garden marcou uma noite triunfante de duas bandas dos anos 90, cuja capacidade de misturar canções indutoras de nostalgia com música fresca, poder de permanência e som de condução, manteve eles e os seus fãs em grande movimento.

Estes shows provaram que não existe uma era passada quando se trata de um show de rock bem calibrado e comprovado.


Comentarios


Mais Recentes
Destaques
bottom of page