top of page
  • by Brunelson

Pearl Jam: sendo entrevistado pela 1ª vez como banda completa no programa do radialista Howard Stern


Em sua 1ª aparição na história como uma banda completa, o PEARL JAM se apresentou ontem (22/04/2024) no icônico programa do radialista Howard Stern pela rádio SiriusXM, e estreou 02 músicas ao vivo do seu novo álbum de estúdio, "Dark Matter" (12º disco, 2024).


O grupo também compartilhou algumas histórias com o radialista em mais de 02 horas de transmissão.


Direto do seu estúdio/armazém em Seattle, a banda tocou primeiro a canção que abre o álbum "Dark Matter", a música “Scared of Fear”, e depois a frenética canção punk rock, “Running”. Quando Stern perguntou se ele poderia escolher algumas outras músicas para o PEARL JAM tocar, ele inicialmente sugeriu as canções lançadas em seu 2º disco, “Daughter” e “Glorified G” ("Versus", 1993), mas o vocalista Eddie Vedder negou educadamente o pedido para tocar a canção “Glorified G”. 


“Tocamos a música 'Glorified G' em um show recente e pensei: 'Deve ter outra canção que tenha mais energia do que essa'”, disse Vedder, que desde 2016 só a tocaram nos shows 08 vezes. “Mas eu gosto dessa música”, arrematou o vocalista.


Depois de tocarem a canção "Daughter", o PEARL JAM encerrou sua participação na rádio tocando a música “Yellow Ledbetter”, explicando por que esse lado-b favorito dos fãs não foi incluído no disco de estreia da banda em 1991, "Ten".


“Não foi minha escolha”, disse o guitarrista Mike McCready rindo sobre essa decisão, complementando: “E com certeza me lembro que queria que esta canção fosse lançada no 1º álbum”.


Vedder acrescentou: “Foi minha culpa porque eu nunca terminei as letras dela e acho que esse foi o problema. Eu nem acho que tive a oportunidade... Na verdade, na minha cabeça eu estava dizendo: 'Nós realmente precisamos dessa música no disco', mas eles (gravadora) disseram: 'Nós já temos 11 músicas prontas. Está finalizado'". Quando o radialista perguntou por que Vedder não completou as letras, visto que ele carregava constantemente um diário/caderno, ele respondeu: “Aparentemente eu não estava com meu diário naquele dia”.


Confira outros destaques dessa entrevista do PEARL JAM ao radialista Howard Stern:


Mike McCready possui um terreno próximo à casa de sua amiga de longa data, a artista Brandi Carlile, que fica a cerca de 30 minutos de Seattle: “Quando vamos lá, nós a seguimos pelo meio do mato enquanto ela tem um facão e vai abrindo as trilhas”, disse McCready. “Depois, ela coloca alguns peixes para assar na churrasqueira e teremos todas as nossas crianças correndo pela floresta. Tudo é muito orientado para a natureza e às vezes fazemos grandes jam sessions todos juntos... É muito bom sair de Seattle às vezes”.


Eddie Vedder continua um grande fã de arremesso de machado, com ele dizendo: “Nos bares eles fazem essa brincadeira com machadinhos, mas o que eu me refiro não é uma machadinha. É um machado grande de dupla face com os 02 lados afiados. Usamos capacetes de baseball, mas virados para trás para proteger as nossas nucas. É um jogo de bebidas... E há algo no som do machado que é realmente satisfatório, porque ele conecta você apenas o suficiente a algum Neandertal seu interior”.


Perguntado se a nova música do PEARL JAM, “Waiting For Stevie”, é na verdade sobre Stevie Wonder, por quem Vedder e o produtor Andrew Watt esperaram horas para aparecer para uma sessão de gravação, quando Vedder estava gravando seu álbum solo, "Earthling" (3º disco, 2022), o vocalista disse (ao contrário de todos os relatos de outros até aqui): “Não, mas de certa forma é uma canção sobre ser afetado pela música e a música mudando sua vida, e talvez levando você para sua tribo. Dessa forma, isso se conecta a Stevie Wonder porque sua música tem esse poder”.


O guitarrista Stone Gossard disse que pareceu “um milagre” a 1ª vez que ele ouviu as letras e melodias originais de Vedder, quando ele gravou seu vocal naquela fita-cassete demo da canção “Alive” (1º disco). Era uma época em que os membros do PEARL JAM (ainda com o nome de MOOKYE BLAYLOCK) estavam procurando um vocalista e tinham gravado somente o instrumental de 03 músicas em uma fita-cassete, onde essa fita foi parar nas mãos de Vedder para gravar seu vocal em cima e receber a aprovação final. A canção foi originalmente criada para ser tocada ainda no MOTHER LOVE BONE, banda pré-PEARL JAM que também contava com o baixista Jeff Ament, mas nunca foi concluída antes do vocalista Andrew Wood morrer de overdose de heroína no início de 1990. “Ouvimos talvez 02 ou 03 fitas-cassete que tínhamos recebido de outras pessoas”, disse Gossard sobre a busca por um novo vocalista. “Fizemos algumas sondagens, mas não sabíamos por onde começar. Quando recebemos a fita-cassete com os vocais de Eddie, parecia um pouco divino em termos de algo que realmente aconteceu e que foi especial. Poder conhecer Eddie e ele ter vindo aqui em Seattle para cantar aquelas músicas conosco naquela 1ª semana de ensaio... Ele estava com muita vontade de mergulhar, fazer mais música e isso era tudo o que queríamos fazer, apenas escrever músicas e tocarmos juntos as canções”.


Brincando sobre o número excessivo de tentativas necessárias para gravar a música “Even Flow” no estúdio (1º disco), Gossard falou: “Eu assumirei a culpa por esta. Acho que o principal problema é que escrevi uma música onde as duas partes querem correr em ritmos diferentes”. Vedder complementou: “Meu problema é que, por nunca ter gravado um disco antes, achei a minha 2º tentativa inacreditável. Eu estava em uma cabine assistindo eles ao vivo naquela sala. Eu estava dando tudo o que tinha em cada tomada e ninguém chegou ao meu lado e disse: 'Você pode se conter um pouco. Você vai acabar cantando isso de novo'. Então, quando eles estavam conversando sobre o ritmo da canção, eu apenas ficava muito feliz por estar lá”.


Howard Stern apresentou a ideia de um documentário do PEARL JAM no estilo "Get Back" dos BEATLES, destacando o processo de composição da banda para o novo álbum, mas Gossard disse rapidamente: “Isso iria estragar tudo, Howard. Isso iria estragar tudo. Se houver câmeras na sala, de repente você fica constrangido... Mas quando você quiser, pode vir e ficar no sofá enquanto escrevemos uma música”.


Para finalizar, Howard Stern parecia convencido de que a nova música, “Wreckage”, era um comentário sobre o ex-presidente americano, Donald Trump, mas Vedder o esclareceu com uma risada: “Não sei se atribuiria isso ao ex-presidente, mas acho que é sobre um relacionamento difícil”.




"Running"








Comments


Mais Recentes
Destaques
bottom of page