top of page
  • by Brunelson

Stone Gossard: guitarrista disseca todas as músicas do álbum "Dark Matter" do Pearl Jam


Confira a recente entrevista que o guitarrista do PEARL JAM, Stone Gossard, concedeu para a revista Spin, onde ele dissecou cada música que será lançada no 12º disco da banda, "Dark Matter" - com lançamento para 19 de abril de 2024 - além de falar sobre o processo de trabalho com seu novo produtor, Andrew Watt.



Confira a 2ª parte dessa entrevista:



Jornalista: Você se lembra de algumas das coisas que surgiram na 1ª rodada de conexão e brincadeira no estúdio?


Stone Gossard: As músicas "Scared of Fear" e "React, Respond" foram gravadas no 1º dia. Tínhamos acabado de criar 01 canção e quando vimos, tínhamos duas.



Jornalista: Vamos passar por todas as músicas então. "Scared of Fear" soa como um riff de Stone Gossard. É seu mesmo?


Gossard: Sim, é meu. Foi uma dupla de Stone logo nessas 02 primeiras canções, sabe? Apenas evoluiu e Eddie Vedder (vocalista) estava, tipo: "Talvez essa parte aqui devemos tocar 02 ou 03 vezes". Nós apenas sentamos, trabalhamos todos juntos e foi gravado durante o 1º dia.



Jornalista: A música "React, Respond" tem algumas vibrações pesadas, mas com alguma coisa do THE POLICE e DEVO ao mesmo tempo.


Gossard: Sim, é a melhor pra mim. Eu adoro isso porque a minha parte na guitarra é bastante primitiva mesmo, tipo homem das cavernas. Estou apenas acertando aquelas grandes notas abertas em E ao longo dos versos e ficou bem divertido.



Jornalista: A canção "Wreckage" diminui temporariamente a agressividade do álbum, com tons musicais que lembram Tom Petty.


Gossard: O produtor Andrew Watt e Eddie criaram essa música juntos. Certa manhã, chegamos no estúdio e eles já tinham algo acontecendo lá em torno desta canção. Foi escrita quando nos mudamos para o Shangri-La Studios do produtor Rick Rubin. Pessoalmente, essa música provavelmente possui a maior construção musical de todas, em termos de ouvi-la primeiro e depois parar para pensar afim de entendê-la. É uma espécie de canção de Eddie e não fiquei muito ciente de sua potência ainda por vários dias depois. Andrew me encorajou a tocar essa pequena parte harmônica e acústica quase como uma melodia do THE CURE. Atualmente, tenho tocado guitarra escutando junto com a música para reaprende-la e estou realmente ansioso para tocá-la ao vivo nos shows. É uma letra muito poderosa e acho que fizemos um ótimo trabalho pegando algo e levando-o ao limite.



Jornalista: A canção "Dark Matter" apresenta o baterista Matt Cameron e alguns riffs saborosos no estilo AC/DC e LED ZEPPELIN. Como essa música ganhou vida?


Gossard: Matt entrava no estúdio e afinava sua bateria todas as manhãs. 90% das vezes, ele começava a tocar uma batida só para se aquecer. Quando o ouvimos tocar e que se tornaria na música "Dark Matter", apenas pensamos: "Meu Deus, isso é um clássico". Pedimos a ele que nos deixasse gravar o que ele estava fazendo. O baixista Jeff Ament e eu levamos aquela gravação para casa e nós dois ficamos escrevendo em cima da levada da bateria. Chegamos no dia seguinte ao estúdio e representamos os nossos papéis. Precisávamos de uma ponte, e então, Mike McCready tinha a ponte (guitarrista). Tínhamos pronta essa música em literalmente 24 horas e eu vejo ela como um farol do que é possível para a banda em termos de mudar nosso estilo de composição e realmente honrar o ritmo em primeiro lugar. Eu vejo isso como uma canção de Matt Cameron, porque não sei se já ouvi uma batida de bateria iniciar uma música assim antes. Parece única e as letras de Eddie são muito oportunas, embora eu não saiba exatamente o que significam. É bom ouvir alguém dizer essas coisas e eu amo que seja realmente hard rock esta canção, mas não parece uma coisa gratuita ou falsa, apenas muito real pra mim. Eu também escrevi o pequeno riff descendente no pré-refrão da música e todo mundo da banda teve algo especial nesta canção.



Jornalista: Há um efeito de guitarra semelhante ao que foi usado na música do PEARL JAM de 2002, "You Are" (7º disco, "Riot Act").


Gossard: Sim, tem aquele efeito de guitarra usando o pedal tremolo Eventide da minha parte. Está saltando no ritmo e cria uma batida de fundo.



Jornalista: A canção "Won’t Tell" é como o PEARL JAM refratado através do THE CURE ou U2.


Gossard: É realmente especial. Jeff escreveu essa música e ele me disse que sonhou com Joni Mitchell e talvez até Neil Young estivesse lá no sonho também. Ela disse algo a ele no sonho e que acabou entrando nas letras da música: "Esperando que sua mensagem chegue / Você pode curar? / Você consegue sentir as correntes em meu coração?" Então, Eddie pegou tudo isso e a reinterpretamos toda. Evoluiu bastante desde onde Jeff a tinha inicialmente, mas sabíamos o que queria dizer aquelas letras e conhecíamos o espírito dela. Começamos a seguir o caminho dessas semicolcheias, com Matt tocando aquele groove de chimbal que lembra o THE CURE ou U2, onde você entra em uma batida e a bateria se torna um pouco mais como uma levada de fundo. O vocal de Eddie está simplesmente crescendo e é lindo. É uma daquelas músicas fáceis de tocar, pois ela meio que se reproduz sozinha. Realmente possui uma qualidade diferente e é um verdadeiro amálgama de se inspirar em um sonho, onde se originou com um arranjo rudimentar e depois a pegamos e a completamos... Foi muito divertido trabalhar nesta canção.



Jornalista: A música "Upper Hand" começa um tanto resignada, tipo as canções "All Those Yesterdays" (5º disco, "Yield", 1998) ou "Parachutes" (8º disco, "Pearl Jam", 2006), mas que apresenta uma construção e tanto no final.


Gossard: Eu apresentei essas 02 partes como ponto de partida para mergulharmos nela, mas essa música definitivamente também foi evoluindo. Eddie ajudou com os versos e o pessoal da banda realmente a mudaram bastante. Os versos me lembram Bob Dylan ou algo parecido, onde não se trata tanto de melodia, mas da entrega. Eu amo como Eddie pode ser tantas pessoas diferentes em suas letras e você pode ouvir suas influências musicais, mas ainda assim é ele ali. Ele pega e escolhe de tantos lugares diferentes para sua performance...



Jornalista: Mesmo que não tenha começado com os outros membros da banda juntos no estúdio, a canção "Waiting For Stevie" soa mais como o PEARL JAM das antigas ou da era do filme Singles (1992) do que qualquer coisa que já ouvi de vocês há muito tempo.


Gossard: Sim e acho que Andrew teve mais a ver com essa música do que com qualquer outra canção do álbum, porque, de certa forma, é quase uma homenagem ao SOUNDGARDEN. Tem um riff que dá a Matt Cameron a oportunidade de ser tão bom quanto o conhecemos, certo? Eu acho que aquela batida de bateria saindo da ponte é provavelmente uma das melhores linhas de bateria de todos os tempos. Eu amo essa música e a forma como a linha do baixo e a linha da guitarra se encontram uma contra a outra é bastante melódica. Pra mim, parece um sucesso, entende o que eu quero dizer? Ficarei curioso para saber se esta canção vai parar no panteão das preferidas entre os fãs do PEARL JAM.



Jornalista: Há um pequeno trecho/vinheta de algo depois da música "Waiting For Stevie" e antes da próxima canção, "Running".


Gossard: Virou uma pequena transição, mas originalmente trabalhamos nela como uma música que nunca foi finalizada desde a nossa 1ª sessão de gravação no estúdio. O fato é que todos nós amamos uma parte específica dessa música, que Jeff, Andrew e eu ajustamos um pouco só. No final, decidimos que essa parte específica deveria se tornar somente uma transição no disco.



Jornalista: Na canção "Running" é raro ouvir uma música do PEARL JAM com esse refrão "vocal de gangue". Ficou divertido.


Gossard: Jeff criou as partes principais e nós trabalhamos nisso como uma banda. Eu adoro a ponte da música e não sei que porra são esses acordes que Mike McCready está tocando, mas parece bem original. É uma das últimas que gravamos no Shangri-La Studios e foi divertido criar mais uma música nesse estilo. A destreza vocal de Eddie aqui nesta canção e em alguns outros pontos do álbum, é simplesmente impressionante... A mesma coisa acontece com o 2º verso da música "React, Respond", onde Eddie está quase cantando um maldito rap.



Jornalista: Eddie disse anteriormente que o membro de turnê do PEARL JAM, o multi-instrumentista Josh Klinghoffer (ex-guitarrista do RED HOT CHILI PEPPERS), teve uma grande participação na canção "Something Special".


Gossard: Essa música foi gravada naquela 1ª sessão de gravação no estúdio na casa de Andrew e esses são os acordes iniciais criados por Josh. Mudamos um pouco as coisas, mas a canção realmente veio dele. Adoro que seja uma música sobre pais e filhos, mas também adoro que Josh Klinghoffer se junte à nós ao vivo em turnês e também escreva uma música para o álbum. Eu só achei isso muito legal.



Jornalista: Estamos na reta final. O que você pode nos contar sobre a canção "Got to Give"?


Gossard: Essa é uma música de Eddie. Definitivamente tem uma vibe do THE WHO e é ótima. Toco uma pequena parte de guitarra nela que gosto muito, que ficou uma coisa divertida e melódica que acontece no final da ponte. Estou ansioso para tocar esta canção nos shows.



Jornalista: A música "Setting Sun" é um encerramento épico. Naturalmente pareceu a maneira perfeita de encerrar o álbum?


Gossard: Estávamos procurando uma vibração que parecesse percussiva, legal e um pouco hipnótica, sem tentar chegar a nenhum destino enorme, embora eu ache que chegamos lá de qualquer maneira. O clima deveria ser esse estado intermediário que ficou e essa é mais uma canção que está abrindo portas para nós e acho que podemos fazer mais disso sem sentir que precisamos enlouquecer.



Jornalista: O disco apresenta uma introdução ambiental vagamente perturbadora, que evoca a introdução de "Master/Slave" no álbum "Ten" (1º disco, 1991).


Gossard: Jeff e Andrew inventaram isso. Queríamos realmente abrir o álbum com a música "Scared of Fear" logo de cara, mas isso apenas se tornou um ponto de partida para colocarmos na mesa e discutirmos. Então, construímos esta pequena introdução e tenho certeza de que Andrew estava animado em ter algo que remetesse um pouco ao disco "Ten".


continua...


"Running"


Comments


Mais Recentes
Destaques
bottom of page