top of page
  • by Brunelson

Pearl Jam: resenha da revista Spin sobre o álbum "Dark Matter"


Confira a resenha que a revista Spin concedeu ao novo álbum do PEARL JAM, "Dark Matter" (12º disco, 2024), concedendo uma nota A- para o álbum - equivalente a uma nota 9,5 em termos gerais.




PEARL JAM se equilibra ao PEARL JAM no disco "Dark Matter".


O super produtor, Andrew Watt, ajudou a reenergizar os gigantes do rock em seu 12º álbum de estúdio.


A 9ª música do disco "Dark Matter" chama-se “Something Special” e é de longe a mais controversa de todas lançadas no álbum, no que diz respeito às opiniões dos fãs em páginas Reddits e Fóruns na internet.


“E mais uma prova / Que você é fenomenal / É melhor você acreditar nisso / Você é algo especial”, o vocalista Eddie Vedder pronuncia seriamente durante essa balada, em seu tom sereno e barítono característico. Envolvida na tempestade e stress que permeia o resto do disco, essa quase cantiga de ninar um pouco desajeitada pode soar cafona e fora do roteiro.


Mas os bebedores de ódio com suas mentes falsas estão completamente errados nisso. A canção “Something Special” é provavelmente a melhor música do álbum "Dark Matter".


Se você adora músicas de hard rock dos anos 90, o PEARL JAM é natural para você, mas se você está ansioso para ser abraçado auditivamente e assolado por um ataque de sentimentalismo duramente conquistado, o PEARL JAM pode ser proporcional para você.


Quando o PEARL JAM estourou no começo dos anos 90, a sua esmagadora intensidade emocional era seu estoque - e isso permanece assim no disco "Dark Matter". Ao longo das décadas, essa capacidade diminuiu ou aumentou? Você decide. 


Entra em cena o jovem e perpetuamente entusiasmado super produtor, Andrew Watt, que trabalhou no novo e rápido álbum de retorno do ROLLING STONES, bem como em discos igualmente reenergizantes de Iggy Pop e Ozzy Osbourne. Aqui no álbum do PEARL JAM ele persuadiu a faceta mais selvagem do grupo, aquele PEARL JAM que deixaria você agitando sua cabeça pra cima e pra baixo com seus cabelos soltos assim como foi em músicas clássicas do tipo “Alive” (1º disco, "Ten", 1991) ou “Animal” (2º disco, "Versus", 1993) – mas no sentido mais macabro possível.


Como assim? 


Contemple o clímax da altíssima canção "Dark Matter", onde os guitarristas Stone Gossard e Mike McCready, o baixista Jeff Ament e o baterista Matt Cameron, compõem um trem descontrolado, com Vedder como o maestro implacável. O crescendo na música “Running” é ainda mais arrepiante, com um oceano de tinta sendo derramado sobre os poderes de galvanização de Andrew Watt.


Se você é neutro ou avesso ao PEARL JAM, essa é simplesmente uma versão mais intensa e focada da banda que conhecemos há mais de 03 décadas, mas se você já é um fã, há algo aqui para cada tipo de fã do PEARL JAM. Seja seu rock de arena com as canções “Scared of Fear” e “Dark Matter”, ou as baladas poderosas e ásperas como as músicas “Wreckage” e “Upper Hand”, além dos momentos ambientais melancólicos e intersticiais que lembram clássicos consensuais do álbum "Ten" e momentos experimentais como no álbum "No Code" (4º disco, 1996).


"Dark Matter" é um álbum tão diferente dos seus antecessores imediatos, os álbuns "Backspacer" (9º disco, 2009), "Lightning Bolt" (10º disco, 2013) e "Gigaton" (11º disco, 2020)? Realmente, não. Mas é de alguma forma um PEARL JAM num sentido inefável? Sim, é fato. É algo especial.


Track-list:


1. Scared of Fear

2. React, Respond

3. Wreckage

4. Dark Matter

5. Won’t Tell

6. Upper Hand

7. Waiting For Stevie

8. Running

9. Something Special

10. Got to Give

11. Setting Sun








Comments


Mais Recentes
Destaques
bottom of page