• by Brunelson

Nirvana: 10 artistas comentam sobre o álbum "Nevermind" - Parte 6/10


A revista Spin preparou uma matéria super especial, entrevistando 41 artistas da área da música que refletiram sobre o impacto que o álbum "Nevermind", 2º disco do NIRVANA lançado em 1991, fizeram em suas vidas.


Lembrando que nesta sexta-feira passada (24/09/2021) o álbum completou 30 anos.


* Nirvana: 10 artistas comentam sobre o álbum "Nevermind" - Parte 1/10


* Nirvana: 10 artistas comentam sobre o álbum "Nevermind" - Parte 2/10


* Nirvana: 10 artistas comentam sobre o álbum "Nevermind" - Parte 3/10


* Nirvana: 10 artistas comentam sobre o álbum "Nevermind" - Parte 4/10


* Nirvana: 10 artistas comentam sobre o álbum "Nevermind" - Parte 5/10


* Nirvana: áudios de shows inéditos no relançamento de 30 anos do álbum "Nevermind"


* Nirvana: dissecando cada música do álbum “Nevermind”


Das 41 entrevistas concedidas, iremos publicar separadamente 10 para você.


Confira:


David Lovering e Joey Santiago, baterista e guitarrista do PIXIES

David Lovering: Quando o álbum "Nevermind" foi lançado, eu ouvi a 1ª vez em fita cassete a qual a minha esposa havia comprado. Era como: “O quê?”, tipo, era muito diferente na época e muito, muito, nossa... Era novo de tal forma que mudou as coisas. Pareceu mudar a paisagem de uma certa forma, sabe? “Smells Like Teen Spirit” era a música matadora desse disco.

Lovering: Na época, PIXIES estava em turnê e quando ouvi este som do NIRVANA, o nosso empresário na época havia nos dito: “Vejam, tem uma banda chamada NIRVANA que poderia abrir os shows de vocês”. E eu pensei: “Acho que não” (risos), porque não acho que seria uma decisão sábia naquele momento, tipo, virar o jogo, sabe?

Lovering: Mas através de amigos em comum, ficamos amigos de Kurt Cobain e Courtney Love. Uma vez, junto com alguns outros amigos, fomos todos para a Magic Mountain (parque temático em Los Angeles). Era um domingo em 1992, quando o NIRVANA já era gigante no planeta inteiro. Então, nos encontramos lá em um domingo e Kurt estava de calça de pijama.

Lovering: Estávamos andando pelo parque, fazendo os passeios e não havia quase ninguém lá, porque era dia da final do campeonato de futebol americano. Estávamos andando por aí e coisas assim, nos divertindo, conversando e coisas assim, então, um garoto passou por nós e sussurrou para os seus pais: “Oh, meu Deus! É David Lovering!” Eu fiquei olhando ao redor, tipo: “Do que você está falando? Estou ao lado desses dois aqui (Kurt Cobain e Courtney Love)”. Foi surreal e rimos muito depois disso.

Joey Santiago: Quando o disco "Nevermind" foi lançado, eu primeiro vi a mercadoria (capa do álbum) antes de ouvir a música, já que não ouço rádio. Então, eu comprei o disco e quando comecei a escutar, pensei: "Oh, meu Deus! É um grande negócio..." O álbum abre com a música "Smells Like Teen Spirit" e me lembro de ter pensado: "Ah, sim, parece PIXIES". Por algum motivo, tinha me lembrado uma canção nossa chamada "U Mass", mas claro que há outros elementos na música do NIRVANA. Na mesma hora achei uma boa música, quero dizer, uma ótima música e então, ela dominou o mundo.

Santiago: Obviamente, é um ótimo álbum. Eu não sou o primeiro a dizer isso, mas também fico maravilhado com ele.

Santiago: Sabe, gosto de pensar que bandas possuem senso de humor. Há uma parte da letra na música “In Bloom” que diz: “Ele não sabe o que significa / E eu digo 'Yeah'". E na canção "Lithium" a porra do refrão é simplesmente: "Yeah!". Então, eu achei coisas assim hilárias, sabe? É por isso que é o meu disco favorito do NIRVANA, só porque eu acho, pra mim, que há humor nesse álbum e achei coisas assim muito engraçadas.


"In Bloom"


  • Facebook Social Icon
Mais Recentes
Destaques