top of page
  • by Brunelson

Billy Corgan: frontman do Smashing Pumpkins cita as 03 músicas que inspiraram a sua carreira


SMASHING PUMPKINS foi uma das maiores bandas da década de 90, surgindo no início da década enquanto o grunge e o rock alternativo estavam batendo na porta. Tomando influência de uma ampla gama de gêneros, indo do rock psicodélico, progressivo ao heavy metal, o grupo rapidamente obteve sucesso comercial.

Na vanguarda estava Billy Corgan, o polêmico líder e frontman da banda. Muitas vezes recebendo provocações da mídia e respondendo de forma ácida e sincero, ou rivalizando com outros artistas, Corgan não é exatamente uma das figuras mais queridinhas pela imprensa do rock - como se ele realmente se importasse com isso.

Ainda assim, Corgan continua sendo uma figura poderosa na indústria da música, ainda lançando músicas inéditas com o SMASHING PUMPKINS e já tendo lançado 11 álbuns de estúdio. Ele evidentemente possui um amor intenso pela criação da música, à qual é altamente dedicado, independentemente da reação que recebeu ao longo de sua carreira. Para Corgan, a música tem a capacidade de transformar vidas e atuar como fonte de conforto e esperança.

Sendo entrevistado uma vez pelo programa de auditório da TV americana de Conan O'Brien, Corgan citou 03 canções que mudaram a sua vida, as quais assumiram uma qualidade espiritual para ele.







A 1ª música que ele selecionou foi "Wish You Were Here" do PINK FLOYD (9º disco, "Wish You Were Here", 1975). Corgan explicou como encontrou esta canção quando a sua avó estava morrendo: “Você tenta encontrar algo em que possa se agarrar e por algum motivo essa música se tornou a canção pela qual eu estava passando aquela situação, tipo, meio que me ancorou em algo”.

Elogiando ainda mais essa música, Corgan adicionou: “PINK FLOYD não tinha pressa de chegar ao final de uma canção. Eles trabalhavam em sua própria escala de tempo e que era muito única. A maneira como David Gilmour (vocalista/guitarrista) possui de tocar as linhas de guitarra, faz você cantar literalmente junto”.

A sua 2ª escolha foi a canção "Fade to Black" do METALLICA (2º disco, "Ride The Lightning", 1984), que ele associa ao período em que foi expulso de casa e levando Corgan a ir morar com um traficante: “Eu tenho essa memória duradoura em que me apego a essa música porque parecia resumir o que eu estava passando na época. Esse tipo de crise existencial na minha vida que estava passando, foi bem no mesmo período que eu vi um show do METALLICA pela 1ª vez e vi o poder do que eles estavam criando”.

Ele ainda afirmou que colocava para tocar esta canção do METALLICA tantas vezes, que o traficante também o expulsou de casa: “James Hetfield (frontman) é um compositor tão talentoso e ainda sinto isso nele”.

A última escolha de Corgan foi o single clássico do JOY DIVISION, a música "Love Will Tear us Apart", lançado 01 mês depois que o vocalista dessa banda, Ian Curtis, havia falecido. Corgan afirmou: “O JOY DIVISION foi a 2ª banda mais importante depois dos BEATLES no século 20. Eles capturaram uma forma particular de niilismo de um jeito que não pareceu piegas ou infantil. Há uma maturidade e uma sobriedade nisso”.

Descrevendo o quarteto de Manchester, Inglaterra, como "anti-BEATLES", Corgan chamou a canção "Love Will Tear us Apart" de: "A canção popular perfeita para pessoas que não estão tentando escrever canções populares perfeitas".

O frontman do SMASHING PUMPKINS finalizou sobre essa música do JOY DIVISION: “Não é uma gravação perfeita e não é perfeitamente mixado, mas isso dá uma qualidade especial que encapsula o espírito punk. O punk era esse grito contra: 'Foda-se tudo'. E de alguma forma, apresenta uma linguagem realmente bonita que é mantida muito, mas muito bem durante a sua audição”.


"Wish You Were Here"


"Fade to Black"


"Love Will Tear us Apart"


Comments


Mais Recentes
Destaques
bottom of page