• by Brunelson

Queens of The Stone Age: "a Fender Jazzmaster nunca sai de sintonia pra mim"


O guitarrista do QUEENS OF THE STONE AGE, Troy Van Leeuwen, foi entrevistado pelo podcast No Guitar is Safe e lembrou de um acidente de moto que sofreu no passado, onde chegou a quebrar um osso e de alguma forma encontrou uma maneira de continuar em turnê com a banda.


* Queens of The Stone Age: guitarrista fala sobre Jazzmasters, Iggy Pop e se virá um novo álbum

Seguem alguns trechos dessa entrevista:

“Eu sempre fui um cara das guitarras Les Paul. Assim como a ES-135 Gibson de corpo oco, também foi uma espécie de minha preferência por muitos anos. Estou usando o exemplo de como essas guitarras podem ser diferentes porque são instrumentos diferentes uma das outras, elas realmente são e soam diferentes".

"Gosto de ter versatilidade e gosto de pegar guitarras que me façam tocar de forma diferente. Então, certa vez, eu estava chegando ao fim do ciclo de uma turnê com o QUEENS OF THE STONE AGE, acho que era em 2011 ou algo assim, e tínhamos um grande festival a fazer no final de uma longa turnê. Três semanas antes da apresentação neste festival, sofri um acidente de moto e quebrei a minha clavícula..."

"Eu não queria cancelar a turnê pois é assim que eu ganho a vida, além de adorar tocar em festivais. É como se você estivesse decepcionando os seus amigos de banda também, quero dizer, não quero decepcionar todo o pessoal da banda, porque temos um ótimo relacionamento e decidi tentar algumas coisas diferentes - eu já tinha a guitarra Fender Jazzmaster de 1962".

"E consegui uma correia para saxofone que ia dos dois lados dos ombros... Achei essa correia e de jeito nenhum conseguiria tocar com a minha guitarra Les Paul. Eu pensava: ‘Vai forçar o osso e doer muito’. Então, do jeito que a Jazzmaster é equilibrada e com o peso dela, ficaria melhor. Não é como uma guitarra muito leve, mas é definitivamente mais leve que uma guitarra Les Paul".

"Parecia se encaixar muito bem no meu ombro direito mais do que no esquerdo naquela situação que eu estava, então, foi assim que fui forçado a tentar algo diferente. Passei por aquelas 03 últimas semanas da turnê e basicamente só andava com o meu cotovelo contra a minha caixa torácica o tempo todo, porque dessa forma não doeria".

"E claro, tomar analgésicos também ajudou muito".

"Atravessei a turnê ileso e foi realmente aquele momento em que eu pensei: 'Sabe, posso conseguir tudo o que preciso com esta guitarra (Jazzmaster)'. A versatilidade dela foi realmente para onde eu estava indo e foi uma espécie de abertura de um novo capítulo na minha forma de tocar, porque não apenas o meu lado eu me refiro, mas o som da banda também estava se transformando em uma nova sonoridade".

"Eu estava mudando também e a Jazzmaster começou a se tornar a guitarra que eu agarrava na maioria das vezes para tocar, porque eu conseguia tirar muito proveito dela. Quando você está inspirado, você não fica, tipo: ‘Ok, deixe-me pensar, vou pegar uma guitarra SG ou uma AC30?’ Não, você vai decidido escolher qual guitarra tocar para obter aqueles tons realmente únicos".

"A Jazzmaster nunca sai de sintonia pra mim... A versatilidade dela é o que eu destacaria".

Confira a performance do QUEENS OF THE STONE AGE da música "Domesticated Animals", lançada no último álbum da banda, "Villains" (7º disco, 2017). O guitarrista Troy Van Leeuwen está tocando com uma das suas Fenders Jazzmaster:


Aproveitando, segue outra matéria exclusiva que o site rockinthehead havia publicado, sobre outro grande fã das guitarras Fender Jazzmaster.

* Thurston Moore: "não importava quem tinha escrito a letra ou a música, no estúdio era do fórum do Sonic Youth"

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes
Destaques

2016 by RockInTheHead