top of page
  • by Brunelson

Metallica: qual a música favorita da banda pelo baterista Lars Ulrich?


Lars Ulrich é o baterista e co-fundador dos titãs do heavy metal: METALLICA.


Além de ser o baterista de uma das maiores bandas do mundo, ele é um compositor por direito próprio e um produtor musical para completar o pacote.

Nascido na Dinamarca, é filho e neto, respectivamente, dos tenistas Torben e Einer Ulrich. Ele se mudou para Los Angeles aos 16 anos de idade para seguir os passos de seu pai e treinar como tenista profissional, no entanto, em vez de fazê-lo, ele começou a tocar bateria.


Essa decisão mudaria sua vida e a paisagem do heavy metal para sempre.


Posteriormente, o jovem Ulrich publicaria um anúncio no fanzine The Recycler, procurando pessoas para começar uma banda e um dos primeiros contatos seria James Hetfield (vocalista/guitarrista), com quem formaria o METALLICA.

Ulrich desde então se tornou icônico por suas batidas agressivas de thrash metal, técnica de contrabaixo e aquele som de caixa característico que emana de sua bateria.

Desde a sua formação em 1981, METALLICA lançou 10 álbuns de estúdio com ampla aclamação comercial e crítica. Com tempos rápidos e instrumentais e musicalidade agressiva, foi o que fizeram deles um dos "Big 4" de bandas icônicas do heavy/thrash metal junto com MEGADETH, ANTHRAX e SLAYER.


Sobrevivendo a várias mudanças de formação e à trágica morte do baixista Cliff Burton em 1986, METALLICA tem sido um dos pilares da cena do heavy metal, imortalizando hinos como "Enter Sandman", "Master of Puppets" e "One".

O 3º álbum de estúdio lançado em 1986, "Master of Puppets", é um marco no gênero e é considerado um dos álbuns de metal mais pesados e influentes de todos os tempos - ganhando até reconhecimento da Casa Branca com uma homenagem lá oficializada.


Além disso, o seu 5º disco, "Black Album" (1991), viu a banda atrair grande atenção do mainstream ao enraizar-se em um som mais amigável às rádios e MTV - já vendeu mais de 16 milhões de cópias até esse momento.


E o álbum mais recente da banda, "Hardwired to Self Destruct", foi lançado em 2016 e mostra que mesmo na casa dos 50 anos de idade, eles ainda possuem a veia no metal - na verdade, Ulrich até afirmou que este é seu álbum favorito do METALLICA.

Ao refletir numa outra entrevista sobre como as músicas "Master of Puppets" e "One" representam melhor a banda, Ulrich uma vez foi entrevistado pela revista GQ e foi perguntado qual era a sua música preferida do METALLICA.


Ele disse que a 1ª canção que vem à sua mente como favorita é "Sad But True".


Isso é uma surpresa, já que a bateria dessa clássica música não é tão complexa quanto muitas dos seus outros trabalhos, no entanto, Ulrich explicou por que ele adora tocar esta canção, que foi o último single do "Black Album": “Eu adoro tocar essa música e a toco um pouco diferente toda vez. Eu amo o ritmo e dou uma interpretação diferente toda vez que a toco”.

Independentemente do que os puristas possam pensar da bateria na canção "Sad But True", Ulrich defende fortemente o seu argumento. Pelo contrário, é compreensível que Ulrich tenha uma música menos favorita do METALLICA. A azarada escolhida foi "Eye of The Beholder" do icônico álbum de 1988, "And Justice For All" (4º disco).

Ulrich revelou a sua menos favorita numa outra entrevista: "Onde quer que eu ouça essa música, parece meio que... Desculpe, não quero parecer super desrespeitoso, mas parece muito forçada. Parece que você colocou um pino quadrado em um buraco redondo, não sei... Parece que tem dois tempos diferentes nesta canção".


Essa autocrítica um tanto dura é comum na personalidade de Ulrich e não deve surpreender. METALLICA sempre ultrapassou os limites e assumiu riscos desde o início.

Ele adicionou: “Sempre há um momento em que você se senta e se pergunta se pode não funcionar, mas isso faz parte do desafio e você não pode evitar. Você tem que olhar para isso, virar todas aquelas pedras e ver o que acontece. Somos tão curiosos e estou muito orgulhoso do fato de que sempre respeitamos essa curiosidade e a protegemos de nós mesmos ou nos convencemos disso. Todas essas coisas nos ajudam como músicos e tornam o METALLICA mais interessante para nós e para as outras pessoas também, mas você nunca sabe realmente e aprende a confiar ao longo do caminho”.

Não há dúvida de que a autoconsciência desempenhou um papel fundamental para garantir o sucesso constante do METALLICA ao longo do tempo. Ulrich mostrou que a banda está bem ciente de como manter o ritmo e como não se deixar levar por si mesmo: “Isso inspira você a continuar, inspira você a continuar querendo se conectar e criar música. Tudo isso apenas o alimenta a permanecer criativamente conectado, inspirado e apenas querer estar numa banda, para escrever e gravar um álbum com nova coragem e baterias recarregadas”.

É justo que a sua música favorita seja "Sad But True". A capacidade e vontade de mexer com o ritmo e mudá-lo a cada vez que a toca, são uma prova de sua habilidade, algo que sem dúvida veio de testar a si mesmo.


Isso incorpora a natureza dele, da banda e inerente à sua filosofia é o desejo de não ser complacente - o que foi perfeitamente espelhado por seus sentimentos negativos em relação a música "Eye of The Beholder".



"Sad But True"


Commentaires


Mais Recentes
Destaques
bottom of page