top of page
  • by Brunelson

Kurt Cobain: o ator Brad Pitt pretendia produzir uma cinebiografia sobre o frontman do Nirvana?


Em uma recente entrevista que Courtney Love concedeu ao podcast WTF with Marc Maron, ela fez uma afirmação ousada de que o ator Brad Pitt a demitiu do elenco do filme "Clube da Luta" (1999), depois de negar a ele os direitos de fazer uma cinebiografia sobre Kurt Cobain.


Agora, em uma nova postagem em rede social, Love reforçou os seus comentários.

Durante a entrevista, Love afirmou que o papel de Marla Singer, que acabou indo para a atriz Helena Bonham Carter, foi retirado dela após um descontente Brad Pitt jogar o "seu peso de Hollywood por aí". Ela falou mais em rede social, esclarecendo que “não estou aqui mais de 20 anos depois reclamando por perder um papel interpretando a peça lateral de alguém em um filme”.

Love fez uma postagem na qual também observou que tinha ficado feliz por Helena Carter ter finalmente levado o papel às alturas do jeito que foi feito, porque os seus verdadeiros problemas eram com Brad Pitt “me perseguindo sobre Kurt”.

Pitt aparentemente trabalhou em um projeto independente com o diretor Gus Van Sant que teria imortalizado Cobain, chamado "Last Days" (2005), sem aprovação oficial do legado de Cobain, mas durante a sua entrevista, Love admitiu que a situação com Pitt “foi nuclear”, enquanto ele tentava obter aprovação para o filme sobre Kurt Cobain que nunca se materializou.

“'Não sei se confio em você e não sei se os seus filmes têm fins lucrativos'”, afirmou a vocalista/guitarrista do HOLE a Brad Pitt na época. Love continuou: “'Eles são realmente bons filmes de justiça social, mas, se você não me entende, você meio que não entende Kurt e eu não sinto o mesmo que você, Brad'”.

A ideia de que Love teria mesmo conseguido o papel para o filme "Clube da Luta" foi posteriormente contestada por uma fonte próxima a produção do filme, que Love também esclareceu na rede social: “Na entrevista que fiz ao podcast, conto o dia em que Brad Pitt e Gus Van Sant me ligaram no almoço e tentaram me chantagear, sobre o meu papel no filme 'Clube da Luta' em relação aos direitos de um filme sobre Kurt que eles queriam fazer. Perdi a cabeça com eles e às 19hs daquele mesmo dia, fui demitida do elenco do filme 'Clube da Luta'. Cada palavra disso é factual e este sempre foi um segredo que eu estava guardando muito bem".

Mais tarde na entrevista, Love disse que concordaria com propostas futuras de Pitt, com a noção de que “nós dois podemos ter mudado as nossas visões espirituais do mundo”, mas que naquela época fazer um filme sobre Kurt Cobain “não deveria acontecer”.

Love confirmou que sentiu que era necessário parar essa busca de Pitt pela história de Cobain: “Senti que Brad não pararia de perseguir Kurt, a menos que eu dissesse isso em público. Não quero que Brad fique chateado comigo e se torne seu ressentimento. Eu quero que ele faça o melhor e desejo-lhe felicidades, de verdade".

Ela finalizou: “Se ele ficou com raiva de mim sobre isso, é problema dele, mas eu gosto dele imensamente como uma estrela do cinema, não tanto como um produtor de cinebiografias”.






Comentarios


Mais Recentes
Destaques
bottom of page