• by Brunelson

The Doors: quando Jim Morrison previu o nascimento da música eletrônica


É seguro dizer que os sons que Jim Morrison criou com o THE DOORS foram anos luz à frente do seu tempo.

O enigmático vocalista é uma figura pela qual a música alternativa será grata para sempre, mesmo se ele foi alguém que nos deixou dolorosamente cedo.

Morrison foi um pioneiro que nunca parou de pensar sobre o que seria "a próxima grande coisa" em vez de descansar sobre os louros do seu trabalho e com isso em mente, continua sendo uma tragédia que ele faleceu com apenas 27 anos de idade.

Ele foi impedido em ter uma carreira que sem dúvida teria muito ainda a nos mostrar, uma que infelizmente foi enterrada depois de perder a vida em 1971.

A sua incrível visão de mundo da música em mudança constante é tipificada em seus comentários sobre o futuro da música quando ele conversou com a revista Rolling Stone em 1969, um bate-papo que resultou em Morrison aparentemente prevendo o desenvolvimento e surgimento da música eletrônica. O gênero assumiu (gostando ou não) um papel marcante na trilha sonora no final do século 20 até hoje, algo que Morrison previu décadas antes de qualquer natureza do tipo surgir.

Essa entrevista vem como bônus num DVD oficial do THE DOORS que possuo em minha casa para comemorar os 30 anos da banda, que também nos apresenta o show completo do grupo no Hollywood Bowl em 1969.

“Muitas pessoas como Mozart eram prodígios. Eles estavam escrevendo trabalhos brilhantes em idades muito jovens”, disse Morrison nessa entrevista, enquanto refletia sobre o futuro da música. “Provavelmente é isso o que vai acontecer, onde algum garoto brilhante aparecerá e será popular. Posso ver um artista sozinho no palco com muitas fitas e aparelhos eletrônicos para manusear, como se fosse uma extensão do sintetizador Moog ou um teclado com a complexidade e riqueza de uma orquestra inteira, sabe? Há alguém lá fora nesse momento, trabalhando no porão de sua casa e apenas inventando uma forma musical totalmente nova”.

Morrison acrescentou com toda a confiança do mundo: “Ouviremos sobre isso em alguns anos. No entanto, seja quem for, gostaria que ele fosse realmente popular para tocar em grandes shows, não apenas nos álbuns”.

Esta previsão ousada do vocalista do THE DOORS ainda nos anos 60 mostrou o quanto ele era uma alma progressiva e com os olhos sempre focados firmemente à frente no horizonte, em vez de ficar relembrando o passado.

O que quer que Morrison tenha feito musicalmente virou ouro na história do rock e é triste que ele nunca tenha tido a oportunidade de ver a sua previsão se tornando realidade - se estivesse vivo, será que ele poderia até ter feito parte dessa criação?

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes
Destaques