top of page
  • by Brunelson

Sonic Youth: a verdade sombria por trás da capa do álbum "Goo"


Emergindo da cena experimental "no-wave" de New York no início dos anos 80, o SONIC YOUTH finalmente começou a obter sucesso generalizado com o lançamento do seu 5º álbum de estúdio, "Daydream Nation" (1988).


Experimentando com longas seções instrumentais, afinações de guitarra não ortodoxas e estrutura musical não convencional, esse álbum abriu caminho para o seu próximo lançamento, "Goo" (6º disco, 1990).

Atuando como o 1º lançamento por uma grande gravadora, a Geffen Records, o álbum "Goo" combinou a instrumentação inovadora da banda com estruturas musicais mais acessíveis, embora muito poucas das músicas que estão nesse disco possam ser consideradas "amigáveis para a rádio".

"Goo" é um álbum incrível conhecido por sucessos como as canções "Kool Thing" (com a participação de Chuck D, vocalista do PUBLIC ENEMY) e "Dirty Boots".

E para aqueles que não estão familiarizados com a lista de músicas lançadas no disco "Goo", provavelmente conhecerão a icônica capa do álbum e sem dúvida uma das mais reconhecidas no rock alternativo.

A capa em preto e branco mostra um desenho a tinta de um casal e com uma pequena legenda dizendo: "Eu roubei o namorado da minha irmã. Tudo foi como um redemoinho, inflamado e muito rápido. Dentro de uma semana nós matamos os meus pais e pegamos a estrada”.


Desde o seu lançamento, essa arte da capa pode ser encontrada em camisas, canecas, pôsteres e etc. Além disso, o status reconhecível da arte do álbum também levou a inúmeras paródias e interpretações cômicas.

No entanto, muitas pessoas desconhecem a história sombria por trás dessa capa.

Raymond Pettibon, o responsável por trás de várias capas de álbuns do BLACK FLAG, baseou seu desenho em uma fotografia pré-existente. O casal na imagem é Maureen e David Smith, irmã e cunhado de Myra Hindley, a notória assassina dos mouros.


Junto com o seu parceiro, Ian Brady, Hindley matou 05 crianças e agredindo sexualmente 04. Para horror de David Smith, ele testemunhou o assassinato da última vítima do casal depois que ele foi convidado para ir à casa deles, com o intuito para que Smith fizesse parte desta seita macabra e para ajuda-los no futuro com mais vítimas.


No dia seguinte, perplexo com o que ele viu, Smith informou a polícia, levando à prisão de Hindley e Brady em 1965.

A imagem dos Smiths de aparência taciturna foi tirada durante o julgamento dos assassinatos em 1966, onde eles estavam se dirigindo ao tribunal como testemunhas e que seria publicada em um jornal logo depois. De acordo com Pettibon numa entrevista para a revista Spin: “Eu tinha essa revista, True Detective, e vi aquela foto na contracapa. Na época, eu não sabia que era uma representação dos assassinatos dos mouros na Inglaterra. Isso não foi registrado por mim porque eu não era um aficionado por crimes reais como sou agora. Era um fac-símile razoável de contracapa daquela revista e da foto de David Smith e Maureen Hindley".

O baterista do SONIC YOUTH, Steve Shelley, acrescentou: “Eu não sabia sobre o contexto do seu desenho, mas quando vimos a foto original pela 1ª vez, fiquei maravilhado".

O vocalista/guitarrista da banda, Thurston Moore, também falou nessa mesma entrevista: “Eu tinha visto a foto original da notícia que Raymond desenhou e pensei que havia algo muito evocativo nessa imagem, onde você poderia tecer diferentes narrativas nela”.

A imagem, agora icônica, iria atrair muitos fãs para o álbum desde o seu lançamento em 1990.



Comments


Mais Recentes
Destaques
bottom of page