top of page
  • by Brunelson

Smashing Pumpkins: "era proibido tocar solos de guitarra em cenas alternativas nos anos 90"


O vocalista/guitarrista do SMASHING PUMPKINS, Billy Corgan, lembrou em entrevista como as pessoas e críticos no início dos anos 90 lutavam para definir a música de sua banda.


Ele acrescentou que era um dos poucos músicos alternativos da época que ainda tocava solos de guitarra, num período de tempo em que a prática havia "saído de moda".

Até hoje é difícil categorizar o SMASHING PUMPKINS, mas o lançamento do seu 1º álbum de estúdio em 1991, “Gish”, realmente lançou uma boa curva para os formadores de opinião da época, sendo que o grupo surgiu num momento em que a música alternativa estava rapidamente se tornando a ordem suprema das coisas e o disco “Gish” soava como uma "ovelha negra" daquele todo novo rebanho (musicalmente falando).




Esse álbum era obviamente diferente de qualquer coisa que as estrelas em ascensão do grunge e rock alternativo daquele período estavam lançando.

Sendo entrevistado recentemente pelo jornalista Rick Beato, Corgan lembrou como os críticos dessa época lutaram para descrever o que a sua banda estava fazendo por meio de comparações com outros artistas.

Seguem alguns trechos:

“Na época em que o disco 'Gish' foi lançado em 1991, todas as críticas eram dizendo que soávamos como psicopatas reminiscentes, porcaria hippie, jam band, GRATEFUL DEAD…"

“Acho que não era tão diferente do que as pessoas pensavam que a música seria, mas elas apenas se agarravam às comparações, quero dizer, houve críticas que diziam: 'Eles soam como um cruzamento entre R.E.M, THE BLACK CROWES e Jimi Hendrix', sabe, nem fazia sentido, porque as emendas de DNA que eles juntariam para tentar descrever a nossa música estavam muito erradas”.

“Mas acho que parte disso era que não sabíamos o que estávamos fazendo”, admitiu Corgan, enquanto tentava explicar a incapacidade da cena no início dos anos 90 de colocar o SMASHING PUMPKINS em uma caixa organizada, grande parte devido a banda nunca aderir às convenções modernas.

Esse desejo de sair da linha também é aparente na postura do grupo nos solos de suas músicas. O início dos anos 90 não foi amigável para os guitarristas que queriam manter a tradição viva de solos de guitarra e estilo virtuosista, mas isso não impediu Corgan de distribuir alguns licks saborosos de guitarra.

Ele continuou: “Quando as pessoas reagiam a nós, era quase como se fôssemos hereges ou algo assim. Foi estranho para nós e também tinha a coisa toda de tocar solos, que era proibido em círculos alternativos na época, tipo, você não deveria tocar solos e se você pensar em Kurt Cobain e nas músicas do NIRVANA, ele tocava solos irônicos, que não eram solos de guitarra de verdade…"

Corgan finalizou, citando o guitarrista do SOUNDGARDEN: “Kim Thayil tocava solos, mas não eram solos tocados por pessoas que estavam necessariamente tentando tocar como Ritchie Blackmore do DEEP PURPLE... Eu estava tentando interpretar Ritchie Blackmore, pois o meu pai era guitarrista e eu vim dessa origem de, se você vai tocar um solo, é melhor tocar um bom solo então”.


"Siva" (Disco: "Gish")


Comentários


Mais Recentes
Destaques
bottom of page