• by Brunelson

Richard Stuverud: conhecido baterista de Seattle cita bandas que ele acha que é grunge


Um grande tópico que sempre foi bastante tóxico na comunidade alternativa/grunge foi quem é grunge ou não - e isso começou depois que a música grunge já havia estourado.

Quando bandas como NIRVANA e ALICE IN CHAINS estavam no auge, ninguém se importava muito com rótulos. Na verdade, ambos os grupos poderiam se considerar tudo menos o termo “grunge”.

Do lado do NIRVANA, você ouvia muito punk rock, sendo que do lado do ALICE IN CHAINS era principalmente uma referência ao heavy metal. E conforme se sucedeu, fãs e mídia foram os primeiros a realmente colocar essas 02 bandas no círculo de “artistas grunge”.

Na verdade, há uma história engraçada com o ALICE IN CHAINS, onde Sean Kinney falou sobre como a banda tinha uma ideia original de ser um grupo de hair metal, quando um executivo da Columbia Records viu um show deles e pensou: “Nossa, esses caras ficariam bem em roupas de flanela”, e foi assim que nasceu a versão mais grunge do ALICE IN CHAINS.

E outras histórias é o que não falta para contar desse grande rebanho...


* Alice in Chains: “o grunge nunca existiu”

STONE TEMPLE PILOTS é outra banda que enfrentou escrutínio por supostamente lucrar com um tipo de som.

O conhecido baterista de Seattle, Richard Stuverud, de uma das bandas seminais da cidade formada em 1979, FASTBACKS, além de ser baterista dos projetos paralelos do baixista do PEARL JAM, Jeff Ament - RNDM e THREE FISH - resolveu definir o que é e o que não é considerado grunge.


Em uma foto postada em rede social, Stuverud se mostra com um quadro branco onde tem várias músicas e bandas listadas em “grunge” como título do tópico.

Algumas bandas que foram incluídas na sua lista são: NIRVANA, SMASHING PUMPKINS, SOUNDGARDEN, TEMPLE OF THE DOG, L7, MELVINS e STONE TEMPLE PILOTS.

Só deixando claro que existem outras bandas em sua lista, mas surpreendentemente não há nenhuma menção ao PEARL JAM.

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes
Destaques