top of page
  • by Brunelson

Jimi Hendrix: resenha da canção "Crosstown Traffic"


Existem poucas músicas que podem evocar uma reação do tipo: "Caralho! Que som é esse?” e tão onipresente é a natureza esplêndida de Jimi Hendrix em quase todo o seu catálogo, que a canção “Crosstown Traffic” é frequentemente esquecida do seu leque musical.

Lançada no 3º álbum de estúdio de Jimi Hendrix em 1968, o disco duplo "Electric Ladyland" (foto), a música "Crosstown Traffic" é um dos vários momentos na carreira de Hendrix em que a dualidade de sua turbulência com a leveza de sua alma se confluem.

Esta canção é em grande parte centrada em Jimi Hendrix tentando se comunicar com a sua amante da noite anterior com uma simples mensagem. Tudo bem, na questão lírica não seria o ápice da questão, mas a majestade técnica da música vem em grande parte da guitarra mercurial de Hendrix e do baixo de Noel Redding junto com a bateria de Mitch Mitchell.

Na verdade, o produtor e empresário inicial de Jimi Hendrix, o baixista inglês do THE ANIMALS, Chas Chandler, pode ser amplamente creditado em toda a carreira de Hendrix.


Quando Chandler se deparou com um desconhecido Jimi Hendrix num clube noturno em New York, ele ficou instantaneamente cativado e entendeu o impacto que ele poderia ter se fosse levado para Londres. A capital inglesa era uma cena borbulhante de guitarristas de blues, todos "competindo" por uma posição entre as celebridades da época. Naturalmente, Hendrix chegou a Londres e surpreendeu a todos, rapidamente se tornando o garoto-propaganda do movimento da contracultura e acumulando um impressionante disco de estreia ao longo do caminho com o álbum "Are You Experienced" (1967).


Com isso, automaticamente gerou uma carga em Hendrix que os sucessivos discos teriam que ser, no mínimo, igualmente impressionantes.

“Você já possui todo o álbum planejado e de repente, eles querem lançar a música 'Crosstown Traffic' como um single, sendo que esta canção se enquadra em outro conjunto de músicas”, Hendrix havia reclamado na época em uma entrevista. Excepcionalmente para este 3º disco, o mesmo apresenta músicas diversificadas, com experimentações e uso de instrumentos atípicos ou inéditos para a banda.

Quando foi entrevistado pelo documentário "Behind The Scenes" sobre a sua retirada da parceria com Jimi Hendrix, Chas Chandler lembrou sobre o disco "Electric Ladyland": "Nós não começamos a fazer um álbum em nenhum momento. Nós continuávamos gravando e gravando sem compromisso nenhum e assim que tivemos músicas suficientes para um disco completo, boom! Resolvemos lançar um álbum”.

A música "Crosstown Traffic" é um dos momentos finais da extensa relação profissional de Chas Chandler com Jimi Hendrix. Assim como o fiel engenheiro de som de Hendrix, Eddie Kramer, disse sobre esta canção: "Foi uma das últimas músicas gravadas em que Chas teve uma mão firme sobre Jimi". Após várias cobranças e discussões, Hendrix romperia com Chandler e se aventuraria por conta própria para terminar a produção desse álbum.

Relembrando destas sessões de gravação, Kramer também falou: “É uma música e tanto! Um vocal extremamente poderoso direto na sua cara e tivemos um convidado para ajudar com os vocais de apoio, Dave Mason, que era amigo de Jimi e que tocou na banda TRAFFIC como guitarrista base. Ele é um músico muito bom que se aproximou bastante de Jimi, sendo que um dia eles estavam andando pelo estúdio e Jimi lhe disse: 'Hey, quer nos ajudar com alguns backing vocals?' Ele se levantou e ajudou a entregar esse refrão agora icônico da canção 'Crosstown Traffic'”.

Nos anos 60, sem a capacidade de ser explícito sobre o seu conteúdo, os artistas tinham que ser criativos com a forma como falavam sobre drogas e paixões, e a metáfora era o único caminho a seguir. Para Hendrix, ele usa a metáfora de não conseguir atravessar o trânsito pesado para contar a história de sua amante desejada. É uma das poucas vezes em que Hendrix é tão brincalhão com o seu tom, atuando como o equilíbrio perfeito para a sua guitarra poderosa e exigente que causa estragos ao longo do curto tempo de execução da música.

Embora possa não ser uma das músicas mais conhecidas de Jimi Hendrix, é muitas vezes negligenciada para se enquadrar como uma das melhores do seu catálogo e deve ser considerada como um dos momentos em que Hendrix começou a se destacar por conta própria - longe de Chas Chandler.

Jimi Hendrix estava "começando" a se firmar individualmente e com uma nova década se aproximando, a necessidade de evoluir claramente em seu som pesava na sua mente.

A música "Crosstown Traffic" é a ponte perfeita entre o Hendrix de antigamente e o Hendrix do futuro ao qual nunca fomos formalmente apresentados.


Comments


Mais Recentes
Destaques
bottom of page