top of page
  • by Brunelson

Eddie Vedder: a influência de Tom Waits na carreira do vocalista do Pearl Jam


Eddie Vedder é um dos vocalistas mais respeitados e inconfundíveis dos últimos 30 anos. O vocalista do PEARL JAM possui um estilo vocal distinto, cativante e poderoso, e durante os dias do auge do grunge no início dos anos 90, Vedder era considerado por muitos como o vocalista preferido de Seattle.

Com uma performance intensa e sentimental, não é surpresa que muitos vocalistas subsequentes o tenham listado como grande influência - alguns copiando Vedder?


Ao lado de Chris Cornell do SOUNDGARDEN, Eddie Vedder mostrou que o cantor de rock não estava morto e tirando de heróis do passado como Robert Plant do LED ZEPPELIN, reafirmou o seu domínio para uma nova geração. A sua discussão de questões como o vício, problemas e traumas familiares, falta de moradia e política, foram alguns tijolos que cimentaram um Eddie Vedder como um dos porta-vozes de adolescentes, jovens e adultos.

Sobre o trabalho icônico de Eddie Vedder como vocalista do PEARL JAM e de seu prolífico trabalho solo, o vocalista do THE WHO, Roger Daltrey, havia dito uma vez para a revista Rolling Stone em 2016: “Adoro ouvir Eddie Vedder cantar. Eu acho que ele tem uma voz tão distinta e fabulosa. Ele não copia ninguém e é disso que eu gosto... Ele faz a própria versão de Eddie Vedder. Nunca é fácil de fazer isso porque a maioria das pessoas vai tentar copiar o que o THE WHO já fez, por exemplo, mas Eddie é sempre ele mesmo”.


Seguindo a afirmação de Daltrey de que realmente não há ninguém como Eddie Vedder - apesar de belas referências de Vedder a Daltrey em seu canto - faria sentido que o vocalista do PEARL JAM gostasse da música de outros que são igualmente iconoclastas e difíceis de definir.

Durante uma entrevista para a revista Spin em 2003, Vedder entrou em detalhes sobre a música que informou à sua arte. Não foi surpresa que ele elogiasse as figurinhas carimbadas que tanto já temos conhecimento, como os BEATLES, TALKING HEADS, SOUNDGARDEN e claro, o THE WHO.

E além de Chris Cornell, havia outro vocalista icônico que se destacou na lista de Eddie Vedder. Este era o filho favorito da Califórnia, Tom Waits.





Quando você reflete para pensar sobre isso, há realmente muitas semelhanças entre Vedder e Waits. Instantaneamente reconhecíveis com os seus próprios estilos singulares, mas graves, a maneira como ambos conseguem transportar música pulsante através do poder de suas vozes, praticamente os alinham como lados separados da mesma moeda.

Escolhendo o 3º álbum de estúdio de Tom Waits, "Nighthawks at The Diner" (1975), como um dos seus favoritos de todos os tempos, Vedder falou:


"Gosto do fato de que você não pode realmente categorizar esse artista. Quero sugerir uma frase de Tom Waits sobre ele mesmo: "Tom espera por ninguém" (trocadilho Waits / espera). Acho que ele disse uma vez que se orgulha de fazer boa música de fundo (para atmosfera de filmes e som ambiente em restaurantes e etc), mas se você tentar dissecá-la ou tentar tocar junto, perceberá que todas essas mudanças de acordes nunca são tocadas da mesma forma. Elas estão sempre se transformando e o resultado soa como um carro velho que precisa de ajustes. Você percebe a mudança de todos esses sons que criam o ritmo e é a cama perfeita para a sua voz".

Agora, tudo faz sentido. Você pode ver que o trabalho inspirado em batidas de Tom Waits colore o de Eddie Vedder, seja no seu trabalho com o PEARL JAM ou solo e também apresentado alguns covers nos shows.


E também você pode ver o lastro perfeito para definir uma música com o seu instrumento intrínseco, que é a voz.


Confira o vídeo extraído do DVD oficial do PEARL JAM, "Immagine in Cornice" (2007), que documenta a turnê italiana em 2006 que a banda estava fazendo do seu 8º álbum de estúdio, "Pearl Jam". No vídeo, segue o áudio de Eddie Vedder apresentando um cover de Tom Waits, a música "Picture in a Frame":


Comments


Mais Recentes
Destaques
bottom of page