• by Brunelson

Butch Vig: "a música 'Something in The Way’ foi de longe a mais difícil de gravar do Nirvana"


"Você não pode sentir algo mais forte do que essa música. Kurt está escrevendo e compondo muito sobre si mesmo", disse o produtor do álbum "Nevermind" do NIRVANA, Butch Vig, sobre a canção "Something in The Way".


Vig disse que foi a música "de longe" mais difícil de gravar deste clássico disco lançado em 1991.


Butch Vig: explicando por que o disco "Nevermind" não é super produzido

Em conversa com a revista britânica New Music Express, Vig foi questionado sobre a música que mais o traz lembranças da gravação com o trio de Seattle e relembrou a história já dita em várias entrevistas e documentário passados, de que a música "Something in The Way" foi a mais difícil de gravar para o álbum "Nevermind".


Ele escolheu a íntima canção "Something in The Way", dizendo: “Essa foi a música mais difícil de gravar para o álbum 'Nevermind’. As outras músicas que gravamos fizemos bem rápido, uma vez que estávamos configurados, tínhamos os sons e tudo mais, tipo, a banda acertava tudo em uma ou duas, três tomadas no máximo".

“Às vezes, pedia a Kurt Cobain para fazer os overdubs em algumas guitarras ou dobrar as guitarras ou vocais, coisas assim. Tentamos gravar a música 'Something in The Way' no estúdio e simplesmente não funcionava, porque a bateria estava muito grande e alta. Kurt experimentou tocar com a guitarra, mas não conseguia adequá-la à acústica do Sound City Studios, porque a sala ficava muito barulhenta”.

Ele acrescentou: “Então, frustrado, Kurt entrou na sala de controle e começou a tocar no sofá com um violão. Eu disse: ‘Espere, vamos apenas gravar aqui’. Então, eu chutei todo mundo pra fora da sala de controle, coloquei um microfone, desliguei o telefone e nós o gravamos no violão ali mesmo, e construímos a música a partir daquilo”.

“Depois, para gravar o baixo e a bateria, nos mudamos do grande estúdio para um pequeno e eu tive que fazer os overdubs no baixo de Krist Novoselic e na bateria de Dave Grohl, e isso foi difícil porque eles estavam acostumados a tocar juntos e agora eles tinham que tocar nessa realidade acústica suave. Nós deixamos Dave muito louco porque ele começava a tocar e imediatamente começava a ficar alto e mais alto, e eu dizia: ‘Você tem que tocar mais leve!’ Mas Dave não conseguia se conter. Ele tocou muito bem todas as vezes, mas estava sempre ficando cada vez mais alto".

“Depois de cinco ou seis tomadas, ele finalmente conseguiu uma que tinha uma dinâmica muito boa".


"Você não pode sentir algo mais forte do que essa música. Kurt está escrevendo e compondo muito sobre si mesmo. Ele poderia ser o cara debaixo da ponte, conforme está escrito nas letras desta canção".

"A banda estava em ótima forma gravando o disco ‘Nevermind’, eles estavam animados por estarem lá e eles treinaram muito... A banda estava pronta para aquilo".

Butch Vig também revelou que não sabia na época que o NIRVANA “treinava todos os dias nos últimos 06 meses".

O produtor finalizou, lembrando dos velhos e bons tempos: "Eles tinham acabado de obter um cartão de crédito da gravadora e estavam hospedados em um condomínio com piscina perto do estúdio em Los Angeles. Eles poderiam dirigir de carro até Malibu e caminhar na praia a noite toda. Foi uma época inebriante para eles e a banda estava tocando muito bem, todos empolgados e foi um ótimo álbum".

"Fizemos tudo em 16 dias, foi muito rápido”.

Confira o áudio de estúdio da música citada aqui nesta entrevista, "Something in The Way", que encerra o disco "Nevermind" do NIRVANA:


  • Facebook Social Icon
Mais Recentes
Destaques

2016 by RockInTheHead