• by Brunelson

Bad Brains: como eles mudaram a história do punk rock?


Poucas bandas do punk rock têm um legado tão forte quanto o BAD BRAINS.

Enquanto um dos grupos pioneiros do punk rock fez uma sacola de hinos explosivos, o seu fator mais contribuinte continua sendo sua presença na cena e sua capacidade de mostrar que o movimento punk era uma arena inclusiva e de aceitação para todos.

O grupo, que inicialmente se formou como um conjunto de jazz fusion sob o nome MIND POWER, logo desenvolveu um estilo rápido e intenso de punk rock e mudou o seu nome para BAD BRAINS ao ouvir a música "Bad Brain" dos RAMONES (4º disco, "Road to Ruin", 1978).

O vigor do seu público correspondia implacavelmente à sua energia frenética em cima dos palcos e os shows do BAD BRAINS ganharam a reputação de serem uma experiência como nenhuma outra.

Sem dúvida, embora a música deles os separasse da maioria, nem é preciso dizer que o BAD BRAINS não era igual à maioria das pessoas da comunidade punk na época, além deles tocarem também de uma forma diferente. Ser uma banda negra numa cena maioria branca, fez com que o grupo misturasse o seu amor pelo funk rock, um fator que eles fundiram com o punk rock e o hardcore e que viu o BAD BRAINS não apenas combinar dois sons diferentes, mas também diferentes culturas e explanando a confluência dos povos.

“Você tem que ser verdadeiro consigo mesmo. Nós propositadamente saímos do nosso caminho para sermos diferentes e nós simplesmente deixamos o espírito nos conduzir”, o guitarrista Dr. Know explicou uma vez. “Não éramos do tipo: ‘Bom, temos que compor uma musica desse tipo, porque é isso que estão tocando na rádio agora’. Tentamos nos agarrar a todas as nossas influências e apenas colocá-las no bolo”.

O guitarrista mais tarde elaborou desta declaração, dizendo ao site Louder Sound: “Nós meio que musicalmente nos abrimos e quebramos as barreiras, sabe? Um bando de negros tocando rock'n'roll louco que vocês, os brancos do rock'n'roll, nem conseguem tocar (risos), misturando funk rock e isso e aquilo, e depois tocando reggae também”.

Hoje, em 2021, é comum que grupos façam discos ecléticos que extraem dos seus vastos gostos musicais e os juntem em um único álbum. No entanto, isso era muito mais raro no final dos anos 70, quando o BAD BRAINS surgiu pela primeira vez com um estilo inédito, especialmente numa cena punk mono cultural.

BAD BRAINS esmagou enfaticamente o espelho e rasgou os limites do que se espera deles. Por sua vez, a sua presença resultou em fãs deles - mais notavelmente o BEASTIE BOYS - fazendo rap mesmo sendo brancos.

“Naquela época”, disse o baixista Darryl Jenifer ao site Vice, “um felino como eu da capital Washington tocava funk rock, o outro gato da Jamaica só tocava reggae e o outro gato tocava LED ZEPPELIN... Mas para o BAD BRAINS, ficar agitando e ser essa banda de punk rock/hardcore empurrando as coisas do jeito que fizemos, posso ver que fomos usados como uma ferramenta para espalhar o espírito da versatilidade. BEASTIE BOYS começou a fazer rap, RED HOT CHILI PEPPERS era uma banda funk rock, você me entende? O pessoal pensava: 'Bom, se esses caras negros da capital Washington podem ser uma banda punk rock, talvez eu, um cara branco, possa ser um rapper'”.

Embora o BAD BRAINS fosse diferente de outros grupos do movimento punk também por causa do seu tom de pele, era a sua atitude refrescantemente positiva que os diferenciava dos seus colegas. A música deles ainda tinha o mesmo punk rock, aquele espírito "do it yourself", mas o seu som era mais refinado por causa da sua pura arte e magistral habilidade técnica.

Eles provaram que o punk rock poderia ser algo diferente e que não precisava de uniforme. BAD BRAINS mostrou precisamente o quanto era possível dentro dos confinamentos desse movimento e abriu portas para a próxima geração.

Embora o sucesso mainstream nunca tenha sido a sua prerrogativa e tenha permanecido fora de alcance, o legado do BAD BRAINS continuou a crescer cada vez mais para várias bandas do mainstream e à medida que se tornavam reconhecidos como um dos grupos punk rock mais críticos de todos.

BAD BRAINS ainda continua em atividade e vivem da música. Após algumas mudanças durante a carreira, o quarteto continua com os membros originais e possuem 09 álbuns de estúdio.


O 1º álbum homônimo foi lançado em 1982 e o último disco - diga-se de passagem, em homenagem ao falecido membro do BEASTIE BOYS, Adam Yauch - foi lançado em 2012 e se chama "Into The Future".


* Bad Brains: a banda que Dave Grohl disse que todos devem escutar antes de morrer

Confira a clássica apresentação do BAD BRAINS no clube CBGB em New York no ano de 1982:


  • Facebook Social Icon
Mais Recentes
Destaques

2016 by RockInTheHead