• by Brunelson

The Doors: a história por trás da música "Riders on The Storm"


Estamos levando você de volta a 1971 e ao hit icônico do THE DOORS, a música "Riders on The Storm", um hino de jazz rock que soa lindamente em clima sereno e que seguiria como trilha sonora para a vida de uma geração.

A canção continua sendo profundamente temática, estimada do rock and roll e entrelaçada ao triste fim da vida de Jim Morrison.

Aqui, resgatamos um vídeo onde o também falecido tecladista do THE DOORS, Ray Manzarek, explica e resenha sobre esta clássica música do rock'n roll.

Depois que um encontro entre Manzarek e Morrison em uma ensolarada Venice Beach na Califórnia gerou uma conexão criativa instantânea, eles formaram o THE DOORS e foram uma força motriz antes da morte prematura de Morrison em 1971.

Em uma entrevista de 1997, conforme notado pela Open Culture, Manzarek explicou a química inicial entre eles: “Acabamos de combinar o Apolíneo e o Dionisíaco. O lado dionisíaco é o blues e o lado apolíneo é a música clássica. O artista adequado combina o rigor e correção apolíneo com o frenesi, a paixão e a excitação dionisíacos. Você mistura os dois e tem o artista completo”.

A música "Riders on The Storm" continua sendo uma de suas mais pertinentes e uma marca da conexão infalível com a cultura mundial. Manzarek abordou a ligação de Jim Morrison com a música e como ele e o resto da banda estavam tocando no estúdio, antes de sua faísca acender para virar uma das maiores canções do rock.

O tecladista conta que eles começaram a brincar com um country na guitarra, quando: “Morrison saltou e disse: ‘Eu tenho uma letra pra isso!’ E ele tinha... hmmm... ‘Riders on The Storm’”.

A música continua sendo uma bela alegoria do relacionamento e personas entre Manzarek e Morrison, com o tecladista sendo um músico dedicado e experiente, adicionando camadas e mais camadas de elevação sônica e texturas de jazz que deixaram uma suavidade distinta à canção. Enquanto Morrison era um poeta de fogo executando as suas palavras com uma intensidade surreal de desejo, liricamente, esta música é a chave do talento de Morrison, enquanto elabora histórias de caroneiros serial-killers e mantendo o tom de amor triunfante e de grande ousadia.

Durante a gravação desta canção - lançada no 6º e último álbum de estúdio, "L.A. Woman" (1971) - o desempenho de Morrison contém outra visão sobre a vida e o momento que estava passando.


A música foi gravada pouco antes de Jim Morrison ir embora para Paris com a sua namorada e amor de sua vida, Pamela Courson, para ficar limpo das drogas, álcool e se livrar de um círculo interno cada vez mais tóxico. Foi esse amor que triunfa na paisagem lírica da música que levou o vocalista a começar uma nova vida na capital francesa. Manzarek disse no vídeo que: “Jim já sabia que estava indo para Paris naquela época” e então os tons e nuances desta paixão são ainda mais potentes de se ouvirem durante a gravação.

Manzarek ainda fornece detalhes maravilhosos sobre a construção dessa música. Quando esta construção é combinada com letras mágicas, algo realmente especial está para acontecer e aconteceu.

Embora a morte de Jim Morrison sempre pesará muito no conteúdo do THE DOORS, a beleza da vida dele e de Manzarek criando luz juntos nesse disco icônico, é algo simplesmente celestial.


"Riders on The Storm"


  • Facebook Social Icon
Mais Recentes
Destaques