• by Brunelson

Pete Townshend: quando viu show do Pink Floyd pela primeira vez


Pete Townshend não é conhecido por conter críticas a outros artistas e com certa regularidade, falou sobre seu desdém por músicos tão reverenciados como LED ZEPPELIN e os BEATLES em várias ocasiões. No entanto, o que o guitarrista do THE WHO pensou sobre o PINK FLOYD quando os viu pela primeira vez?

Townshend testemunhou o PINK FLOYD tocar ao vivo pela primeira vez em 1967, durante a era Syd Barrett, quando eles estavam iluminando a cena psicodélica de Londres que estava rapidamente se tornando a inveja do mundo.


Durante esse período prolífico da música rock, THE WHO estava voando alto e não apenas construiu uma reputação no Reino Unido, mas começou a se tornar também um grande nome nos EUA. Dito isso, apesar do sucesso comercial que a banda estava tendo, as lutas pessoais de Townshend com o uso de drogas o fizeram perder o foco no trabalho.

Como grande parte de Londres em 1967, foi o ácido LSD o narcótico da escolha de Townshend. Depois de tomar uma dosagem do alucinógeno com regularidade um pouco exagerada, isso significava que a viagem de 480 quilômetros para tocar com o THE WHO naquela noite estava fora de questão.


Com o show cancelado, Townshend precisava se divertir e onde melhor estar do que assistir um show do PINK FLOYD no clube The UFO em Londres?

“Em 06 de janeiro de 1967, perdi um dos únicos shows do THE WHO da minha carreira por causa do uso de drogas”, escreve Townshend na autobiografia de 2012, "Who I Am". Ele continuou: “Syd Barrett foi maravilhoso naquela noite”, lembra Pete Townshend sobre este show do PINK FLOYD, “e assim foi o resto deles. Me apaixonei pela banda e pelo próprio clube”.

A admiração de Townshend pelo PINK FLOYD cresceu a tal ponto que ele voltou ao clube no dia seguinte junto com Eric Clapton, que ele arrastou para ver o PINK FLOYD com ele e ambos foram explodidos na mesma medida. “Syd Barrett subiu no palco louco do ácido, tocou um único acorde e o fez durar cerca de 01 hora usando uma máquina de eco eletrônico chamada Binson”, explicou Townshend. “Quando ele começou a tocar de novo, foi realmente algo inspirador”.

“Roger Waters tinha uma presença incrível e o achei um pouco assustador. Era evidente que ele seria a principal força motriz por trás do PINK FLOYD”.

Apesar de ser um grande fã do PINK FLOYD, ele não tinha expectativas de que eles se tornassem um dos principais grupos de estádios que se tornariam, observando: “O que ninguém poderia adivinhar, pois como banda eles ainda não tinham feito nenhuma gravação”.

Receber qualquer elogio de Townshend já é impressionante, muito mais elogiar com tanto apreço assim, já que ele raramente se entrega dessa forma em entrevistas, mas as palavras do ícone do THE WHO podem se traduzir em termos das grandes realizações do PINK FLOYD.

Confira a performance do PINK FLOYD no clube The UFO, em Londres, no mês de fevereiro de 1967, somente 01 mês depois da apresentação que foi vista por Pete Townshend neste mesmo local:


  • Facebook Social Icon
Mais Recentes
Destaques

2016 by RockInTheHead