• by Brunelson

Jimi Hendrix: "foi um flashback que eu tive", sobre tocar o hino nacional no Woodstock Festival


Poucas apresentações na história do rock 'n' roll são mais icônicas se comparadas a de Jimi Hendrix no Woodstock Festival em 1969, onde o maior guitarrista de todos os tempos cimentou o seu status lendário e deu o show de sua carreira no maior palco de todos.

Um momento em que esse artista mercurial foi o headliner de um festival de 03 dias - terminando o show na manhã de segunda-feira.

Todo esse épico fim de semana foi um divisor de águas para a música mundial, mas uma parte específica foi a mais comovente de todas. Enquanto a margem subversiva da juventude americana descia para uma zona rural onde o festival foi realizado, com o medo do crime e o pânico varrendo os limites de suas cidades, Hendrix prestou uma "bela" homenagem ao seu país.

Uma das performances mais enigmáticas do fim de semana aconteceu quando Hendrix lançou uma versão inesperada e distorcida do hino nacional dos EUA. A apresentação foi considerada um momento ofensivo e causou uma onda na América, e quando Hendrix apareceu meses depois no programa de auditório da TV americana, The Dick Cavett Show, o guitarrista teve que responder por quê havia feito essa declaração americana num palco tão grandioso.

Com base no DVD que o autor dessa matéria possui em casa, onde mostra toda essa entrevista de Jimi Hendrix e outros bônus, separamos para você alguns trechos dessa reportagem.

Hendrix astuciosamente decidiu usar a sua própria natureza bombástica da música para projetar a violência realizada sob a bandeira do seu país - em relação a Guerra do Vietnã. Ele conseguiu fazer isso tocando o hino nacional americano, "The Star Spangled Banner", sob outra versão em sua guitarra Fender Stratocaster branca, o que criou um efeito perturbador e alcançou os mais variados veículos de comunicação na época.

Somente com a sua guitarra em mãos, Hendrix foi mais eficaz do que as suas palavras jamais poderiam ser numa música cantada. Já em andamento, ele trocou a marcha do hino nacional e começou a emular bombas explodindo no ar, metralhadoras, bombas sendo jogadas dos aviões, sirenes e outros apetrechos que iluminariam uma guerra em ebulição.

Essa foi a maneira de Hendrix em mostrar ao mundo que a única coisa que os políticos americanos queriam passar, era a supremacia do seu poder militar, o que evocou um sentimento oposto ao que o hino pretende causar e esta versão de Hendrix é uma das grandes declarações políticas na história da música.

“Não sei, cara”, disse Hendrix sobre a sua decisão de tocar o hino nacional no Woodstock Festival, acrescentando: “Eu sou americano, então, toquei. Eles me fizeram cantar sempre o hino nacional na escola, então, foi um flashback que eu tive”.

O apresentador aponta que Hendrix provavelmente se encontrará na ponta receptora de uma enxurrada de cartas de ódio por causa de sua decisão de tocar o hino nacional de uma maneira pouco ortodoxa, ao que Hendrix orgulhosamente declarou: "Não é heterodoxo, pensei que ficou uma versão bonita".

Nos bônus desse DVD, o apresentador refletiria anos mais tarde sobre essa entrevista e disse que deveria ter apoiado a versão de Hendrix em vez de abri-lo às críticas: “Suponho que poderia ter acrescentado que, uma vez que de alguma forma adquirimos uma versão mais sombria e virtualmente impossível de cantar de um hino nacional de qualquer nação conhecida, devemos decorar Jimi Hendrix por transformá-lo em música”.

* Jimi Hendrix: como ele transformou "The Star Spangled Banner" em um hino de protesto


* Jimi Hendrix: revelado cachê por ter sido headliner do Woodstock Festival em 1969


Mergulhe de volta ao tempo nesse momento lendário no Woodstock Festival, com Jimi Hendrix tocando o hino nacional americano:


  • Facebook Social Icon
Mais Recentes
Destaques

2016 by RockInTheHead