top of page
  • by Brunelson

Jeff Ament: o álbum do Led Zeppelin preferido do baixista do Pearl Jam


PEARL JAM é uma banda de rock icônica. O quinteto, formado em Seattle no ano de 1990, vem desde 1998 com a formação mais conhecida composta pelo vocalista Eddie Vedder, os guitarristas Stone Gossard e Mike McCready, o baixista Jeff Ament e o baterista do SOUNDGARDEN e TEMPLE OF THE DOG, Matt Cameron.

Cultivando uma forma poderosa e inebriante de hard rock e funk rock em seu início, sofrendo a metamorfose ao punk rock no decorrer da carreira - sempre com as baladas e experimentalismos os acompanhando - o som do PEARL JAM é inconfundível.

A banda viu os seus bateristas irem e virem ao longo do tempo pelos mais diversos motivos, com Dave Krusen sendo o 1º baterista do grupo e que gravou com a banda o álbum de estreia, "Ten" (1991); com Matt Chamberlain o substituindo aparecendo no videoclipe da música "Alive" (1º disco); com Dave Abbruzzese chegando logo depois e para muitos considerado o melhor baterista que já passou pela banda e relembrado como da formação clássica do PEARL JAM; e com Jack Irons gravando os marcantes álbuns "No Code" (4º disco, 1996) e "Yield" (5º disco, 1998), mas precisando sair por problemas de saúde e cedendo o banquinho e baquetas da bateria a Matt Cameron.


Vale lembrar que o tecladista Boom Gaspar também se juntou à banda em turnês e sessões de gravação em 2002, adicionando uma vantagem extra ao som do PEARL JAM até hoje.

O mais novo integrante é Josh Klinghoffer, ex-guitarrista do RED HOT CHILI PEPPERS e agora como multi-instrumentista e backing vocals no PEARL JAM.

Uma das bandas de rock que mais venderam álbuns na década de 90 e que estabeleceu recordes que só poderão ser quebrados se um dia a internet não existir mais, a influência do PEARL JAM é colossal e inspirou várias bandas que já encerraram a carreira e outras que continuam em atividade. É um estilo agressivo que continua a impressionar até hoje, mais de 30 anos desde que eles entraram em cena.

E como todos sabem, PEARL JAM surgiu das cinzas do MOTHER LOVE BONE, a banda anterior de Jeff Ament e Stone Gossard após o seu vocalista ter sofrido uma overdose de heroína em 1990. Muitas das características do MOTHER LOVE BONE foram transferidas para o PEARL JAM no início de carreira e no álbum de estreia em 1991.

Um dos lançamentos mais notáveis do PEARL JAM é esse 1º disco, "Ten", que veio como parte da onda grunge que tomou o mundo de assalto. Foi um sucesso tão grande que ficou nas paradas e rankings por quase 05 anos e hoje é certificado como 13x Disco de Platina.

A banda então continuaria nessa corrida estelar nos anos 90, com o seu 2º álbum de estúdio, "Versus" (1993), estabelecendo o recorde de maior número de cópias de um álbum vendido em sua 1ª semana de lançamento, quase 01 milhão. E simplesmente o 3º disco, "Vitalogy" (1994), ficou com o 2º lugar de um álbum na história com mais cópias vendidas em sua 1ª semana de lançamento (atrás do seu próprio disco), além de ter sido o 2º CD que mais vendeu cópias na história e de ter ficado em 1º lugar no ranking da Billboard com apenas tendo lançado o mesmo em vinil, na frente da lista de CD's da época e que estava em alta há algum tempo, deixando os vinis "extintos".

Curiosamente, embora o PEARL JAM sempre tenha sido incluído na cena grunge devido à sua posição como uma das bandas mais proeminentes de Seattle, pode-se argumentar que, musicalmente, eles não eram realmente grunge. Se há alguma coisa, seria o argumento de que as letras realistas e desafiadoras de Eddie Vedder foram o que realmente os colocaram na categoria grunge, no entanto, quando você ouve a música do PEARL JAM, fica claro que eles são uma banda de proeminência hard rock, pegando dicas de nomes como LED ZEPPELIN, THE WHO e Neil Young.

Claramente, foi o LED ZEPPELIN que teve o maior impacto no estilo sonoro do PEARL JAM em seu álbum de estreia, quando você ouve claramente os poderosos licks inspirados no blues de Mike McCready, Stone Gossard e Jeff Ament. O baixista até falou uma vez à revista Bass Player em 2020: “Stone estava sempre escrevendo a partir de um ângulo do LED ZEPPELIN”.

De fato, não seria surpresa para você que o fornecedor das linhas de baixo do PEARL JAM é um grande fã do LED ZEPPELIN, seguindo as dicas do mestre John Paul Jones. Durante uma entrevista em 2021 para a revista Spin, Ament listou o disco de 1975 do LED ZEPPELIN, "Physical Graffiti" (6º disco), como um dos 05 álbuns sem os quais ele não poderia viver.

Ament explicou: “Só porque é um álbum duplo, porque eles não fizeram nenhum disco ruim. Eu ficaria feliz com qualquer um deles, mas as músicas ‘In The Light’ e ‘Kashmir’ são de outro mundo, o que seria necessário levar para uma ilha deserta”.

Faz muito sentido que o PEARL JAM tenha sido inspirado pelo LED ZEPPELIN e que o baixista Jeff Ament tenha retirado muitas influências artísticas deles.

Comments


Mais Recentes
Destaques
bottom of page