• by Brunelson

Top 06 guitarristas canhotos na história da música


Guitarristas canhotos podem ser a minoria, mas considerando que eles são poucos e distantes entre si, vamos dar a eles algum reconhecimento bem merecido por se tornarem alguns dos músicos mais talentosos de todos os tempos.


Através de pesquisas, foi comprovado por uma instituição de Londres que apenas 10% da população assume a postura canhota ao carregar uma guitarra, mas esta pequena parcela da população aprendeu o instrumento da maneira mais difícil, o que já é uma prova da sua habilidade técnica ao superar os desafios de aprender o instrumento em condições feitas originalmente para destros.


Sabe-se que alguns canhotos tocam violão/guitarra/baixo com a mão direita, um fator que é uma "traição" ao seu verdadeiro eu e é por isso que artistas como Elvis Costello, Billy Corgan (frontman do SMASHING PUMPKINS) e Duanne Allman não aparecerão nesta lista.


Também vale destacar que os músicos aqui nessa lista não foram escolhidos somente focando na parte técnica e virtuosa, mas também na constituição das partes que formam o todo (como compositor, cantor, presença de palco, musicalidade, melodia, mística, influência, legado e etc...)


Confira o Top 06 guitarristas canhotos que separamos para você (sem nenhuma ordem específica):


Kurt Cobain


Onde mais começar do que com Kurt Cobain? O canhoto icônico transformou a cena grunge underground de Seattle em um fenômeno mundial que mudou a cultura para sempre.


Cobain não era apenas um guitarrista incrível, mas também muito à frente do seu tempo e de várias maneiras diferentes. Considere, por exemplo, ser franco sobre a sua saúde mental e ser um defensor do feminismo, o que não era uma cortesia comum para estrelas do rock nos anos 90.


NIRVANA iluminou o mundo após ser contratado pela Geffen Records. Em consequência, gravariam e lançariam o álbum "Nevermind" (2º disco, 1991), que os tornou em superstars globais mais improváveis da história do rock, mas com a sua natureza autêntica e íntegra, é o que os tornou tão relacionáveis a tantos - de crianças "caretas" e empregadas domésticas, até playboys e empresários.


O falecimento de Cobain encurtou tragicamente e precocemente a sua história, mas o seu legado é como nenhum outro e a influência que ele teve em uma geração pode ser sentida até hoje.

Paul McCartney


Paul McCartney é uma anomalia nesta lista, pois ele nem mesmo é um verdadeiro canhoto - e o conhecemos originalmente como baixista dos BEATLES. Porém, ele faz literalmente de tudo - como escrever com a mão direita - mas por algum motivo, ele toca violão/guitarra/baixo com a mão "mais fraca", segundo ele próprio disse uma vez em entrevista.


Quando McCartney começou a aprender o instrumento, o beatle inicialmente não conseguia tocar com a mão direita, então, ele viu uma foto de Slim Whitman tocando com a mão esquerda e percebeu que ele poderia inverter o seu instrumento, começando a tocar com a mão esquerda.


“Tive de aprender ao contrário”, disse Paul McCartney nesta mesma entrevista para a revista Guitar Player em 1990. “Posso tocar um pouco de violão/guitarra/baixo para destros, apenas o suficiente em algumas festas, pois esperançosamente, numa certa altura da festa todo mundo estará bêbado".


Este canhoto adotivo ganhou um lugar bem merecido na lista por tornar a sua vida muito mais difícil do que o necessário.

Albert King


Albert King foi uma das figuras pioneiras que desempenhou um papel crucial em colocar a cena do blues no mapa, além do que King poderia fazer com a guitarra que era verdadeiramente mágico.


O músico foi uma grande influência para os guitarristas dos anos 60 e além, que o viam como uma figura inspiradora que criava ruídos que nunca poderiam ter sonhado.


Um dos seus admiradores mais importantes foi Jimi Hendrix, que certa vez disse numa entrevista: “Gosto de Albert King. Ele toca completamente e estritamente de uma maneira única, apenas um puro blues funk rock. É um novo som de guitarra do blues, muito jovem, bem funk rock e é ótimo!"


Hendrix ainda falou: “Um dos guitarristas mais divertidos que eu já ouvi. Ele toca estritamente dessa forma, então, esta é a cena dele”.

Tony Iommi


Iommi é o curador de alguns dos melhores riffs de rock pesado de todos os tempos com o BLACK SABBATH. Junto com a energia pulsante da época, a guitarra de Iommi ajudou a tornar o grupo numa das bandas de rock mais reverenciadas de todos os tempos. Eles também apresentaram ao público em todo o mundo o heavy metal como o conhecemos hoje e explodiram as mentes das pessoas.


Por influência de Iommi, o vocalista Ozzy Osbourne uma vez disse em entrevista: “BLACK SABBATH não costumava escrever uma música estruturada. Antes, haveria uma longa introdução que entraria em uma peça de jazz, então, ficaria toda folk e daí sim o negócio funcionava".


Ele continuou: “Tony Iommi - e eu já disse isso um zilhão de vezes - deveria estar lá com os grandes da guitarra. Ele pode pegar uma guitarra, tocar um riff e você irá dizer: 'Pronto, agora ele já pode encerrar a carreira, porque não vai conseguir se superar'. Então, ele voltaria e eu apostaria 01 bilhão de dólares com você, porque Iommi viria com outro riff que o deixaria louco da cabeça!"

Elizabeth Cotten


Nascida em 1893, a vida de Cotten foi realmente notável com ela chegando aos 94 anos de idade e encontrando tardiamente a fama na sua vida, depois de passar 25 anos aposentada enquanto os caminhos da vida atrapalhavam os seus sonhos.


Ela era uma canhota autodidata que desenvolveu o seu próprio estilo único de tocar.


Tendo tocado violão para destro e sem inverter as cordas (de cabeça pra baixo), ela tocava as linhas do baixo com os dedos e a melodia com o polegar, o que faria com que o seu estilo de tocar fosse conhecido como "Cotten Picking".


Enquanto trabalhava em uma loja de departamentos, ela ajudou uma criança perdida a encontrar sua mãe e milagrosamente a criança era Peggy Seeger (conhecida cantora folk americana). A mãe da criança era a compositora Ruth Crawford Seeger e logo depois disso, Cotten começou a trabalhar como empregada doméstica para os Seegers - que a encorajou a pegar novamente o instrumento e o resto da história nós já sabemos.

Jimi Hendrix


Deixando o melhor de todos os tempos para o fim, Jimi Hendrix não é apenas o melhor canhoto para tocar guitarra, mas quase definitivamente a pessoa mais talentosa que já pegou o instrumento.


Ele sozinho elevou o instrumento a alturas inebriantes que nunca haviam sido alcançadas por ninguém antes dele. E nos 50 anos desde a sua prematura morte, permanecem pontos de interrogação se alguém já superou Hendrix em um nível técnico (e no conjunto da obra).


A carreira de Hendrix pode ter sido interrompida tristemente, mas nos poucos anos que ele passou no topo do mundo, ele conseguiu mudar a história do rock e da música para sempre. As suas apresentações nos festivais de Woodstock e Monterrey continuam sendo duas das maiores apresentações ao vivo da história da música, que viram Hendrix usar a guitarra para se comunicar de uma forma que ninguém havia feito desde então.

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes
Destaques

2016 by RockInTheHead