• by Brunelson

Matt Cameron: Top 10 performances nas bandas que participou


Começando no SKIN YARD, sendo recrutado para o SOUNDGARDEN, fazendo participação no TEMPLE OF THE DOG, conduzindo a sua banda paralela, WELLWATER CONSPIRACY, e entrando no Rock'n Roll Hall of Fame com o PEARL JAM (além de participações especiais em vários grupos, como o SMASHING PUMPKINS e o QUEENS OF THE STONE AGE), o baterista Matt Cameron se tornou um dos maiores nomes de todos os tempos.


Com todo o respeito pelo "estrangeiro" Dave Grohl que veio da Virgínia, Matt Cameron é o baterista definitivo da cena grunge de Seattle. Como baterista da cena desde meados dos anos 80, Cameron tem sido o coração do rock do noroeste do país desde que se mudou de San Diego, California, para formar a banda SKIN YARD em Seattle com o guru e produtor das bandas grunge, o guitarrista Jack Endino.


Com a força e a precisão de um baterista de primeira linha do metal, mas um profundo conhecedor do punk rock, rock alternativo e um dom para compassos estranhos, Cameron é o tipo de baterista que ganha respeito em gêneros e gerações.


Quando a banda britânica de música rock eletrônica, THE PRODIGY, resolveu conquistar o público americano na 2ª metade dos anos 90, eles procuraram Matt Cameron para fornecer loops de bateria. Quando o vocalista/baixista do RUSH, Geddy Lee, gravou o seu primeiro álbum solo em 2000, ele escolheu Matt Cameron para ocupar o banquinho da bateria, geralmente ocupado pelo poderoso baterista do RUSH, Neil Peart. E quando o PEARL JAM mais uma vez se viu sem baterista no final dos anos 90, a sua primeira ligação telefônica foi para Matt Cameron, recém-disponível após a primeira separação do SOUNDGARDEN.


Somente para atualizar, agora em março de 2020, PEARL JAM lançou o álbum "Gigaton" (11º disco), sendo já o sexto álbum que Matt Cameron grava com o PEARL JAM. E em abril, Cameron compartilhou a música “Down The Middle”, um novo single solo gravado junto com os membros do MELVINS e REDD KROSS.


Um tempo atrás, o site rockinthehead havia feito um Top 10 das melhores performances de Matt Cameron somente no PEARL JAM (contando somente os discos em que ele gravou/criou a linha da bateria), mas na época o álbum "Gigaton" não havia sido lançado...


Você pode conferir esta matéria lá embaixo no final desta página.


Agora, resolvemos selecionar o Top 10 das melhores performances de Matt Cameron nas demais bandas em que ele participou na sua longa e variada carreira (menos no PEARL JAM), seja como membro fixo ou somente em participações especiais.


Segue a relação em ordem cronológica:


Banda: SKIN YARD

Música: “The Birds” (ficou de fora do 1º disco, "Skin Yard", 1987)


Talvez o que poucas pessoas sabem, foi que as primeiras gravações lançadas do SOUNDGARDEN que apareceram no disco de coletâneas com várias bandas, "Deep Six" (1986), contaram com Scott Sundquist na bateria. No entanto, o baterista que logo substituiria Sundquist e se tornaria um membro permanente do SOUNDGARDEN, poderia ser encontrado em outro lugar nesta mesma coletânea, tocando bateria em 02 músicas do SKIN YARD.


Enquanto a coletânea "Deep Six" foi um momento inicial de definição para o som grunge de Seattle graças a bandas como GREEN RIVER e MELVINS, a canção "The Birds" foi uma escolha excêntrica para esta coletânea (nenhuma novidade, vindo do SKIN YARD), com o vocalista Ben McMillan tocando saxofone e Matt Cameron emitindo intrincados padrões de chimbal na bateria.

Banda: TEMPLE OF THE DOG

Música: “Reach Down” (1º disco, "Temple of The Dog", 1991)


Nesta canção épica de 11 minutos de duração, os componentes que se destacam é a letra emocional de Chris Cornell sobre Andrew Wood e o solo gigantesco do guitarrista Mike McCready... Mas para formar o alicerce necessário, Matt Cameron guarda com paciência as suas ferramentas, só vindo a despejar a sua execução mais intensa lá para a metade da música em diante.

Banda: SOUNDGARDEN

Música: “Jesus Christ Pose” (3º disco, "Badmotorfinger", 1991)


O primeiro single do álbum "Badmotorfinger" é talvez a música mais pesada de todos os tempos da banda, um furacão de 06 minutos com uma rápida bateria tribal e guitarras barulhentas.


“Assim que toquei esse padrão na bateria, todos da banda mergulharam de cabeça até atingirmos a coragem necessária de toca-la desta forma que ficou”, havia dito Matt Cameron em uma entrevista para a revista Modern Drummer em 1994. “A abordagem que adotamos nesta canção foi um puro ataque dos sentidos”.


O videoclipe desta música tinha sido proibido pela MTV e a rádio também não tocava esta canção, mas depois que o disco "Badmotorfinger" atingiu as vendas de platina, "Jesus Christ Pose" se tornou uma das canções de assinatura do SOUNDGARDEN desde sempre, o momento em quase todos os shows quando a bateria de Matt Cameron chama a mesma (ou mais) atenção do que todos os instrumentos dos outros membros da banda.

Banda: SOUNDGARDEN

Música: "Head Down" (4º disco, "Superunknown", 1994)


A bateria tribal volta com tudo nesta canção, menos na força, mas com a mesma técnica descomunal de Matt Cameron. É uma arte de tocar bateria que até hoje tento adivinhar a hora certa que ele vai bater na caixa e nos tons... Como o próprio Cameron disse numa entrevista em 2016, quando perguntado sobre a diferença de tocar no PEARL JAM e no SOUNDGARDEN, ele respondeu: "Eu acho que o meu papel no SOUNDGARDEN é mais como de um diretor musical, enquanto que no PEARL JAM é mais como um apoio no sentido de complementar a seção rítmica. Acho que a colaboração que eu tenho no SOUNDGARDEN é maior no campo criativo, mas eu me sinto muito feliz por estar em 02 bandas realmente fantásticas!"

Banda: SOUNDGARDEN

Música: “Fresh Tendrils” (4º disco, "Superunknown", 1994)


Matt Cameron compôs várias canções para o SOUNDGARDEN, incluindo músicas "desconhecidas" como “Rhinosaur” (5º disco, "Down on The Upside", 1996) e “By Crooked Steps” (6º disco, "King Animal", 2012).


Ele também fez muitas colaborações com os seus colegas de banda, assim como na canção "Fresh Tendrils" junto com Chris Cornell, uma profunda música subestimada da obra-prima do SOUNDGARDEN.


Com uma batida arrastada de Cameron ao lado do clavinet de Natasha Shneider (da banda ELEVEN), casado com uma melodia assustadoramente sinistra, não há nenhuma outra canção no catálogo do SOUNDGARDEN que se pareça como esta.

Banda: SOUNDGARDEN

Música: "Never The Machine Forever" (5º disco, "Down on The Upside", 1996)


Neste trovão apocalíptico e cheio de relâmpagos, mais parece que os membros da banda combinaram de entregarem tudo de si ladeira a baixo em seus respectivos instrumentos, gerando este caos governado pela bateria "desconexa", mas familiar de Matt Cameron.

Banda: WELLWATER CONSPIRACY

Música: “Sleeveless” (1º disco, "Declaration of Conformity, 1997)


Durante o seu tempo como baterista do SOUNDGARDEN nos anos 90, Cameron e o baixista Ben Shepherd formaram dois projetos paralelos com o ex-guitarrista da banda MONSTER MAGNET, John McBain.


Ambos exploraram as influências dos anos 60, com o grupo HATER fazendo um rock de garagem barulhento e o WELLWATER CONSPIRACY homenageando o rock psicodélico e até mesmo fazendo covers do PINK FLOYD da era de Syd Barrett.


Uma vez que Cameron é ouvido com mais frequência em estúdios caros com bandas de renome, é um prazer ouvi-lo capturado em um ambiente mais simples e de baixo custo, assim como ficou documentado em uma das primeiras canções do WELLWATER CONSPIRACY, "Sleeveless", que foi gravada no porão da casa de Matt Cameron.

Banda: SMASHING PUMPKINS

Música: “For Martha” (4º disco, "Adore", 1998)


Antes de tudo, Matt Cameron nunca foi membro do SMASHING PUMPKINS.


Pode parecer que o som pessimista deste difícil álbum do SMASHING PUMPKINS tenha sido um resultado direto da demissão do baterista original em 1996, Jimmy Chamberlin.


Mas mesmo quando o frontman Billy Corgan chamou outro baterista famoso e poderoso para tocar nesta canção, ele simplesmente apresentou Matt Cameron nesta lenta música de 08 minutos. Ainda assim, "For Martha" é uma canção comovente sobre o luto da mãe de Corgan, impulsionada pela performance pacientemente contida de Matt Cameron.

Banda: SOUNDGARDEN

Música: "Non State Actor" (6º disco, "King Animal", 2012)


SOUNDGARDEN com as suas levadas despedaçadas, cortadas, em contra-tempos que mais parecem “fora-do-tempo” (Matt Cameron manda um abraço), solos decapitados e incompletos – sendo que esta canção ainda demonstra uma boa aparência.


Com a sua letra ácida intercalando os nossos sentimentos com a loucura do mundo ao nosso redor, a canção “Non State Actor” é uma sonzeira empolgante sem dúvida nenhuma.

Banda: SOUNDGARDEN

Música: "By Crooked Steps" (6º disco, "King Animal", 2012)


Já pareço suspeito escolhendo mais uma canção com levada (semi) tribal, onde Matt Cameron descarrega os seus cartuchos com uma versatilidade de cair o queixo.


SOUNDGARDEN retornando do seu hiato e não deixando simplesmente nada a desejar com este álbum de reunião... Só ficamos com água na boca com o que mais poderia vir com o disco inacabado de 2017.

Confira a matéria especial que o site rockinthehead havia feito sobre Matt Cameron, onde relacionamos somente as músicas do PEARL JAM:


* Pearl Jam: Top 10 performances de Matt Cameron

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes
Destaques

2016 by RockInTheHead