Krist Novoselic: "algo afetou o cérebro de Kurt depois da overdose em Roma"

April 4, 2019

 

No novo livro do empresário do NIRVANA (Danny Goldberg) que homenageia Kurt Cobain, "Serving The Servant" (lançado agora em abril de 2019), ele cita a teoria de Krist Novoselic de que "algo afetou" o cérebro de Kurt pouco antes de sua morte, mais precisamente quando Kurt teve a overdose em Roma no início de março de 1994.

 

O jornal Washington Post publicou: “No livro, Goldberg não gasta muito tempo com o conflito que teria perturbado a banda em seu último ano, embora Cobain tenha perguntado se ele achava que poderia sobreviver como um ato solo. Em março de 1994, Cobain teve uma overdose do remédio Rohypnol misturado com champanhe, durante a turnê final com passagem em Roma". 

 

Novoselic havia dito para Goldberg em entrevista para o seu livro: "As coisas mudaram depois daquilo... Creio que algo afetou o cérebro dele".

 

Naquela época e algumas semanas antes da morte de Cobain, o empresário da banda também compareceu a uma última e desanimadora intervenção a Cobain, junto com amigos e familiares. Cobain se irritou com essa intervenção e sua esposa, Courtney Love, havia ficado aterrorizada com a cena.

 

Love também falou para Goldberg em entrevista para o livro: "Pela 1ª vez, até Frances Bean (filha do casal) não lhe trouxe alegria". 

 

Goldberg havia dito para o jornal Washington Post: "Eu não faço ideia do que desencadeou as últimas semanas do desespero de Kurt. Talvez tenha sido uma intensa cristalização das depressões que o atormentaram por tanto tempo, ou fosse algo em sua casa ou relacionado à sua carreira”.

 

Em entrevista para o site Real Clear Life, Goldberg falou mais sobre o assunto.

 

Pergunta: Eu não quero me alongar no assunto sobre o fim da vida de Kurt, mas queria tocar em algo que você menciona brevemente em seu livro, da ideia de que a decisão de Kurt de tirar a sua vida pode ter sido impactada por uma possível lesão cerebral causada pela overdose em Roma, 06 semanas antes de morrer...

 

Goldberg: Essa é uma ideia de Krist Novoselic que flutuou em mim e eu realmente não tenho nada a acrescentar a ela. Eu somente senti que era algo que valia a pena incluir no livro, sabe? De modo geral, quando as pessoas perguntam por que ele ou outra pessoa comete suicídio, acredito que há apenas uma resposta correta: não sei.

 

Goldberg: Eu não tenho nenhum senso de qualquer tipo de psiquiatra, padre, rabino, budista ou filósofo, para saber por que as pessoas se matam. Qualquer motivo você pode dar, tipo, pode dizer que tal pessoa teve uma infância terrível, bem... O que eu sei, é que a maioria das pessoas com somente problemas de infância não se matam.

 

Goldberg: Esse tipo de pessoas são infelizes e têm problemas com drogas, mas o fato é que a maioria das pessoas que estão infelizes e têm um problema com drogas não se matam. Para mim e até onde eu sei, a ideia de que essas coisas são causas é uma tentativa de simplificar algo que é incognoscível para os seres humanos.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes

Smashing Pumpkins: "voltamos a ser nós mesmos"

September 27, 2020

1/5
Please reload

Destaques
Please reload

2016 by RockInTheHead