Stone Temple Pilots: emocionante depoimento do empresário da banda sobre Scott

December 12, 2017

 

Scott Weiland, vocalista original do STONE TEMPLE PILOTS, faleceu em 03 de Dezembro/2015. Segue a postagem em rede social do empresário da banda, Steve Stewart, para marcar os 02 anos da sua morte - conforme noticiado pelo site Alternative Nation:

 

“Conhecia Scott desde meados da década de 80, quando as nossas bandas de garagem tocaram juntos num show em Orange County, California. À medida que crescemos, o caminho dele o levou a continuar na evolução da sua banda, com troca de nomes até virar o STONE TEMPLE PILOTS - enquanto eu me dediquei aos estudos para trabalhar no lado comercial da música. Os nossos caminhos se cruzaram novamente em 1990, quando ele e Robert DeLeo (baixista) me convidaram para almoçar e perguntaram se eu poderia ajudar a obter um acordo com alguma gravadora. Nesta época eu era empresário do rapper ICE-T e fiz alguns contatos na indústria da música. Quase 02 anos depois, fechamos um contrato com a Atlantic Records. Trabalhei com Scott e com o STONE TEMPLE PILOTS nos próximos 04 álbuns de estúdio e vivenciei uma fase marcante para o que se tornou numa das histórias mais exclusivas do rock moderno e o fim de uma era na indústria da música”.

 

“O que sempre me chamou a atenção sobre Scott era como ele ficava sozinho na maior parte do tempo. Para todas as pessoas e coisas que ele tinha ao seu redor, eu sempre senti que ele estava de alguma forma separado das pessoas. Às vezes, tudo o que ele queria era alguém para se sentar ao lado dele e me lembro de uma noite depois de um show, quando estávamos presos no trânsito em nosso ônibus de turnê. O ônibus estava cheio com umas 12 pessoas mais ou menos, onde todos estavam dormindo depois de trabalharmos a noite toda. Scott estava na sala da frente, atrás do motorista, e eu estava sentado ao lado do motorista observando a estrada. Quando me levantei e fui para o meu beliche para dormir um pouco, Scott olhou para cima do videogame que ele estava jogando e me disse: ‘Você não vai ficar aqui comigo? Eu não quero ficar sozinho...’”

 

“Eu pensei que havia sido uma coisa estranha para se dizer, pois havia uma dúzia de pessoas ali no ônibus também. Sabe, isso sempre ficou marcado me mim e eu vi outros exemplos disso ao longo dos anos do quanto ele precisava de alguém para compartilhar a sua jornada. Mesmo que ninguém jamais satisfez a sua necessidade, acho que era algo que ele sempre ansiava e talvez nunca encontrou na sua vida”.

 

“Eu sempre conseguia enxergar o menino que havia nele, tipo um garoto procurando a aprovação do seu pai... Embora os anos e as armadilhas da fama muitas vezes o obscureceram, de vez em quando eu o via através daquele pequeno e momentâneo sorriso que ele demonstrava. Aqueles eram os instantes quando ele estava realmente orgulhoso de si mesmo e aquele era o Scott que eu conhecia das antigas. Sempre vou me lembrar dele assim...”

 

“Eu sempre pensei que ele iria superar os seus conflitos internos e talvez no final ele finalmente conseguiu. As minhas orações estarão sempre com sua família e filhos”.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes

Pearl Jam: resenha do álbum "Lost Dogs" pelos membros da banda - Disco 2

December 9, 2019

1/5
Please reload

Destaques
Please reload

2016 by RockInTheHead