• by Brunelson

Rage Against The Machine: baixista perguntado se faria shows drive-in ou com capacidade reduzida


Sem a capacidade de fazer uma turnê, os shows drive-in se tornaram uma opção para alguns artistas se apresentarem com segurança aos seus fãs em plena pandemia.

Porém, algumas bandas preferem não agir dessa forma, incluindo o RAGE AGAINST THE MACHINE. Para o baixista do grupo, Tim Commerford, ele acha que isso os deixariam com uma imagem de uma banda "vendida".

RAGE AGAINST THE MACHINE estava programado para realizar a turnê de reunião em 2020 (a 2ª da banda em sua história), que teria sido a primeira vez em que dividiram um palco juntos desde 2011.

Obviamente, a pandemia interrompeu os planos.

"Músicos foram chutados para o canto das ruas, cara", disse o baixista ao programa TooFab. “É estressante pra mim, só porque eu olho para o RAGE AGAINST THE MACHINE e penso: 'Foda-se, nós contamos com o público!' Você vai aos shows do RAGE AGAINST THE MACHINE para ver o público agitando tanto quanto para ver a banda e nós precisamos disso da plateia, sabe? Somos uma daquelas bandas que precisa disso do público para fazer um show”.

“Nunca seremos um desses vendidos que vão fazer um show drive-in ou num local que comporta 100 mil pessoas e só tem 10 mil pessoas lá”, afirmou o baixista. "Isso é besteira... RAGE AGAINST THE MACHINE nunca fará isso, porque não será um bom show. Precisamos de um público que também esteja agitando conosco, tipo, tem que ser uma experiência compartilhada".

Commerford expressou mais desapontamento em relação ao cancelamento da turnê, principalmente porque eles estavam planejando fazer os shows do RAGE AGAINST THE MACHINE ainda mais especiais...


Ele finalizou entusiasmado, sem entrar em detalhes: “Sem entrar no assunto, estávamos fazendo coisas que nunca havíamos feito antes”.


Seriam músicas novas?


"Testify" (3º disco, "The Battle of Los Angeles", 1999)


  • Facebook Social Icon
Mais Recentes
Destaques

2016 by RockInTheHead