• by Brunelson

Dave Grohl: "Kurt estava em contato consigo mesmo, assim como o ouvinte com a sua música"


Dave Grohl revelou alguns pensamentos íntimos sobre a morte de Kurt Cobain e que gerou a ideia de formar o FOO FIGHTERS.


Num bate-papo e entrevista no podcast "Letters to You" da Apple Music, com Bruce Springsteen, Dave Grohl e Eddie Vedder participaram do recente programa.


* Bruce Springsteen: em conversa com Eddie Vedder e Dave Grohl


* Bruce Springsteen: trechos de conversa com Dave Grohl em recente entrevista


* Bruce Springsteen: conversando sobre caminho mainstream com Eddie Vedder

Seguem alguns trechos:

Bruce Springsteen: Qual foi a diferença entre fazer essa jornada com o NIRVANA e com o FOO FIGHTERS?

Dave Grohl: Bem, provavelmente assim como você, eu imagino, você começa a tocar música quando é jovem, porque algo pega o seu coração, certo? E pra mim, pessoalmente, foram os BEATLES e nunca imaginei que poderia ser um tipo de beatle na minha vida. Nunca imaginei que poderia ser uma das estrelas do rock que eu tinha na minha coleção de discos ou nos cartazes na parede do meu quarto. Eu apenas pensei que era como um quebra-cabeça. Havia algo sobre o quebra-cabeça de harmonia, composição e arranjo, e eu estava obcecado com a ideia de que vários instrumentos podem criar algo emocional ou algo que pode fazer você sentir alguma coisa. E foi quando eu tinha uns 08 ou 09 anos de idade e...

Springsteen: Isso é incrível, porque normalmente a primeira coisa que você faz é se imaginar, seja com uma vassoura ou uma raquete de tênis, na frente do espelho, então, você se imagina como um rockstar antes de saber o que terá que aprender para chegar lá.

Grohl: Não, quero dizer, pra mim, Bruce, se você tivesse me visto naquela época, você diria: "Esse garoto nunca, nunca, nunca vai conseguir". Eu era um garoto magrelo, nerd e suburbano da Virgínia e...

Springsteen: Estas são as crianças que fazem esse tipo de coisa...

Grohl: Bom, acho que foi isso que aconteceu... Não cheguei ao auge no ensino médio e quando comecei a tocar, me apaixonei pela cena musical underground e a cena punk rock dos EUA. Eu descobri, quando vi pela primeira vez uma banda de punk rock num pequeno bar do outro lado da rua do estádio Wrigley Field, chamado Cubby Bear. Era nos anos 80 e vi essa banda de punk rock de Chicago, e então, tive aquele momento de RAMONES, onde muitas pessoas que viram os RAMONES ficaram, tipo: "Oh, meu Deus! São três acordes, cara! E as músicas têm dois minutos e meio de duração...” E não era como se aquilo fosse a banda GÊNESIS, era real, era assim. Depois, voltei para a minha casa na Virgínia e tentei convencer os meus amigos que era coisa nova, e era assim que deveríamos tocar.

Grohl: Não deu muito certo, mas comecei a tocar em bandas e esse tipo de música não teve sucesso comercial. Eu pensava: "Tenho que tocar essa música porque é o que está em meu coração e pronto", mas quando o NIRVANA se tornou popular, Kurt obviamente era um compositor incrível e ele estava em contato consigo mesmo, assim como o ouvinte estava em contato com o que ele cantava. Mas ainda funcionávamos como uma daquelas bandas dirigindo por aí em uma van velha e suja, tocando naqueles bares. Realmente, sem nenhuma ideia de que o sucesso era mesmo possível.

Grohl: Eu adorava tocar numa banda, mas não pensei que seria o que se tornou com o NIRVANA. E então, era totalmente puro. Eram apenas crianças tocando instrumentos. E então, quando Kurt faleceu, houve um período em que eu simplesmente não queria mais tocar música, cara. Mesmo sentado atrás de uma bateria, partia o meu coração e percebi que a música era a coisa que me curava quando eu era jovem, então, a música tem que ser a coisa que vai me curar agora. Foi quando o FOO FIGHTERS começou, foi como começar tudo de novo.

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes
Destaques

2016 by RockInTheHead