• by Brunelson

Dave Grohl: entrevista da Revista Rolling Stone de quando recebeu a notícia do Hall of Fame


Dave Grohl teve muitas noites memoráveis no Rock and Roll Hall of Fame durante a última década.

Em 2013, ele vestiu uma roupa e peruca loira em homenagem ao RUSH que estava sendo incluído no Hall of Fame, onde apresentaram a música “2112”.

No ano seguinte, NIRVANA entrou no Hall of Fame em seu 1º ano de elegibilidade e tocou pela 1ª vez as músicas da banda junto com o baixista Krist Novoselic desde 1994.

Em 2015, ele se apresentou com Joan Jett e depois da cerimônia foram fumar maconha juntos...

Agora para o dia 30 de outubro de 2021, provavelmente será outra noite inesquecível para Dave Grohl quando o FOO FIGHTERS for eleito ao Rock and Roll Hall of Fame. Assim como o NIRVANA e o PEARL JAM que foram eleitos logo em seu primeiro ano de elegibilidade - é necessário ter um intervalo de 25 anos do lançamento do 1º álbum - FOO FIGHTERS também seguirá o mesmo caminho.


Horas após a notícia, a revista Rolling Stone telefonou para Dave Grohl para falar sobre esta grande notícia e os planos do FOO FIGHTERS para o futuro.


* Foo Fighters: banda será incluída no Rock'n Roll Hall of Fame em 2021


* Rock'n Roll Hall of Fame: presidente questionado sobre Iron Maiden e Judas Priest

Seguem alguns trechos dessa entrevista:

Jornalista: Parabéns!

Dave Grohl: Muito obrigado.

Jornalista: Quem lhe contou a grande notícia?

Grohl: O meu empresário, John Silva, com quem trabalho por fodidos 31 anos (risos).

Jornalista: Qual foi a sua primeira reação?

Grohl: Bom, fiquei surpreso e claro, muito grato. Passei os últimos meses escrevendo o meu livro e tenho olhado para trás nos últimos 30 anos. Enquanto escrevo sobre a minha infância na Virgínia, antes de entrar na banda SCREAM e depois começar a fazer uma turnê pelo mundo e depois entrar no NIRVANA, eu meio que ignoro o que passei no FOO FIGHTERS (risos). Não sei por quê, para ser honesto...

Grohl: Eu estava sentado escrevendo uma história sobre a época em que construímos o estúdio no porão da minha casa em Virgínia, para gravar o nosso 3º álbum de estúdio, "There is Nothing Left to Lose" (1999), onde percebi: "Porra, isso foi há 22 anos atrás!" (risos) É uma loucura de se pensar.


* Foo Fighters: “não imaginávamos que isso iria acontecer”, sobre ser incluído no Hall of Fame


Jornalista: Vocês conversaram hoje?

Grohl: Houve uma conversa de texto em nosso grupo e ficamos felizes. Lançamos um comunicado sobre um membro da banda THE GERMS estar no Rock and Roll Hall of Fame (guitarrista Pat Smear). Então, eu percebi que há 02 membros do THE GERMS no Hall of Fame com Belinda Carlisle.

Jornalista: Isso é louco de se pensar, pois acabei de falar com a banda THE GO-GO's e elas estão muito empolgadas.

Grohl: Sim! Pat está animado com o fato de que a banda THE GO-GO's também será eleita ao Hall of Fame. É como ele disse: “Terei alguém com quem sair”, mas também, a lista de artistas empossados este ano é muito importante e encorajadora. Tina Turner, obviamente, merece tudo o que ela ganhou. E tem Carole King e o THE GO-GO's. Ver tantas mulheres empossadas este ano é impressionante e encorajador.

Jornalista: Você entrou 02 vezes no Hall of Fame...

Grohl: Entrei e isso é engraçado.

Jornalista: Você é um dos mais jovens homenageados de todos os tempos, mas Eric Clapton o venceu por alguns anos. Ele tinha 48 anos.

Grohl: Bom, aos 52 anos de idade isso é um grande elogio, mas sim, é muita coisa para absorver de uma vez só, com certeza.

Jornalista: A sua primeira introdução no Hall of Fame com o NIRVANA foi uma noite incrível, mas vocês tiveram que descobrir como realmente iriam se apresentar naquela noite e deve ter sido muito emocionante. Já com o FOO FIGHTERS, eu imagino que vai ser mais como uma celebração?

Grohl: Sim. A indução do NIRVANA foi obviamente agridoce, mas tivemos a honra de estar lá, principalmente para homenagear a música incrível de Kurt Cobain. Com o FOO FIGHTERS será uma vibração diferente, com certeza.



Jornalista: Quando você gravou aquela 1ª pequena fita cassete do FOO FIGHTERS, imagino que você nunca pensou que aquilo o levaria a arenas, muito menos a estádios e muito menos ao Rock and Roll Hall of Fame?

Grohl: Se eu tivesse imaginado que iria se tornar uma carreira, provavelmente a teria levado muito mais a sério, muito mais do que apenas 06 dias no estúdio com o meu amigo Barrett Jones produzindo. Estas são as coisas que eu olho quando me viro para trás.

Grohl: Mas também, se há um traço comum que percorre os últimos 25 anos de estar nessa banda, é que tudo simplesmente cai no nosso colo. Realmente é, assim como foi ter essa banda começando com uma simples fita cassete demo, que foi concluída justamente na época em que a banda SUNNY DAY REAL ESTATE estava se separando (de onde vieram o baixista Nate Mendel e o 1º baterista da banda, William Goldsmith), e coincidindo com Pat Smear ouvindo a fita e oferecendo o seu serviço.

Grohl: Então, nós gravamos o nosso 2º álbum de estúdio em 1997 e depois fomos liberados logo de cara do nosso contrato com a gravadora Capitol Records, devido a uma cláusula referente ao nosso amigo e presidente da mesma, Gary Gersh. Ele foi a mesma pessoa que fez a Geffen Records assinar o contrato com o NIRVANA em 1991 e tínhamos uma cláusula no contrato que dizia quê, se ele deixasse a empresa, nós estávamos livres para sair também.

Grohl: Então, ele deixou a empresa e ficamos livres para ir embora. Não éramos mais obrigados a ser uma banda, mas decidimos continuar porque amamos ser uma banda. Construímos um estúdio no meu porão sem saber o que estávamos fazendo e pregando malditos sacos de dormir na parede para isolamento acústico. Saindo disso, ganhamos Grammys e... Eu não sei, cara... Parece que essa banda esteve no lugar certo e na hora certa nos últimos 25 anos.

Jornalista: Durante grande parte desse tempo, quase nenhuma outra banda de rock obteve sucessos contínuos nas rádios. É como se você estivesse lutando contra a "gravidade" na maior parte do tempo...


Grohl: É engraçado... Nunca houve uma sala de reuniões cheia de pessoas discutindo qualquer direção ou decisão em nossa carreira. São as mesmas malditas pessoas por 25 anos onde seguimos os nossos instintos. Se não parecer certo, simplesmente não fazemos. Pode ser algo tão ridículo quanto um videoclipe ou algo tão importante quanto saber dizer "não".

Grohl: Não sei... Felizmente, não temos conhecimento de muito do que está acontecendo na indústria musical e na música popular, porque construímos esta pequena fortaleza ao nosso redor, onde temos o nosso próprio estúdio e os nossos amigos produzem os nossos discos.

Grohl: É algo como conhecer o produtor/músico, Greg Kurstin (que produziu os últimos 02 álbuns do FOO FIGHTERS). Tinha acabado de conhecê-lo num restaurante e nem sabia que ele era produtor. Eu só sabia que ele estava na banda THE BIRD AND THE BEE que é uma das minhas favoritas. Fui falar com ele no restaurante e disse: "Meu Deus, eu sou um grande fã do seu trabalho. Você é um gênio".

Grohl: Eu não sei onde estaríamos hoje se eu não tivesse encontrado ele naquele restaurante. Eu me sinto assim em relação a muitas coisas diferentes na minha vida, como sendo uma das atrações principais no estádio Wembley pela 1ª vez, onde tocamos no show beneficente do Live Earth em Londres. Tinha bandas e artistas muito maiores do que nós e fomos colocados perto do fim das apresentações junto com a Madonna. Só tínhamos 20 minutos de apresentação e eu pensei: “Vamos fazer que nem o QUEEN no Live Aid em 1985 e tocar apenas as músicas que as pessoas conhecem”.

Grohl: Eu brinquei no palco, dizendo para o público no final de nossa apresentação: "Estaremos de volta no próximo ano para ser as manchetes de algumas noites aqui em Wembley". E no ano seguinte, voltamos para fazer 02 shows próprios na porra do estádio Wembley! São coisas assim, como um dia como hoje, em que recebemos uma notícia tão incrível e eu olho para os últimos 25 anos e acho que é pura sorte (risos).


* Dave Grohl: lembrando de quando o Foo Fighters tocou pela 1ª vez no estádio Wembley


* Foo Fighters: Dave Grohl conta como foi a preparação para o show no estádio Wembley em 2008


Jornalista: Você ainda está pensando como vai ser a cerimônia em si? Você espera tocar junto com o THE GO-GO's ou qualquer outra pessoa?

Grohl: Eu nasci não muito longe de Cleveland, Ohio (onde será realizada a cerimônia do Rock and Roll Hall of Fame em 2021). Quando penso em voltar para Ohio, penso em minha família e na pequena cidade de Warren, onde nasci, e nos meus avós que moravam em Youngstown.

Grohl: Eu realmente não pensei sobre fazer uma master jam ou que seja. Estou ansioso para levar a minha mãe e a minha irmã de volta para lá, para que possamos sair com o meu tio, Tom.

Jornalista: Eu queria realmente que Tina Turner estivesse lá no palco.

Grohl: Isso seria incrível! Deus, quem mais? Temos Todd Rundgren, é claro! Temos Jay-Z, mas, meu Deus, estar no palco com Tina Turner ou Carole King? Você pode imaginar, caralho? (risos) Isto seria demais!

Jornalista: Acho que a cerimônia funciona melhor em Cleveland e você estava lá com Joan Jett há apenas alguns anos atrás.

Grohl: Só me lembro de estar lá e subir as escadas para tocar... As cerimônias podem ser dolorosamente longas, mas felizmente o desempenho de Joan Jett estava no topo do show. Nós nos apresentamos e depois de algumas horas, subi até o camarim para beber e acabei fumando um baseado com Joan Jett e Miley Cyrus (risos).

Grohl: Raramente fumo maconha, mas desci as escadas e lembro de olhar e encarar Jerry Lee Lewis e aquilo ter sido simplesmente... Nem tenho palavras para descrever, cara. E então, no final do evento, Ringo Starr ganhou um prêmio e um produtor estava me procurando para cantar no final de “With a Little Help From My Friends”. Ele correu até mim e disse: “Dave! Dave! Você tem que estar no palco nos próximos 02 minutos! Estamos no grande final!” Eu não conseguia me imaginar no palco. Eu estava tão chapado que fiquei escondido atrás de Stevie Wonder (risos).



Jornalista: Isso é incrível! Você está lá com dois BEATLES, Bill Withers, GREEN DAY, Stevie Wonder...

Grohl: Quero dizer, era muita coisa para absorver! (risos), mas eu não farei isso este ano com o FOO FIGHTERS, com certeza, não.

Jornalista: Você deve estar ansioso para se apresentar ao vivo novamente. Eu sei que você acabou de tocar no Global Citizen Festival num estádio em Los Angeles no dia 02 de maio para 25 mil pessoas.

Grohl: Ah, sim! Já estamos nos reunindo há 06 ou 07 meses, ensaiando, tocando, gravando e filmando. Estamos prontos para ir, mas esta apresentação em Los Angeles foi mais do que apenas pegar os seus instrumentos e tocar as nossas músicas. Foi finalmente poder compartilhar novamente com as pessoas. Só temos tocado para a nossa própria equipe de roadies e já estou de saco cheio disso (risos).

Grohl: Subir num palco, ver a emoção e a alegria de um verdadeiro público ao vivo... Havia pessoas naquele público em Los Angeles que eu garanto que nunca tinham escutado FOO FIGHTERS antes, mas elas estavam dançando como se fôssemos a sua banda favorita, pois estávamos de volta a um ambiente comum e tangível, onde as pessoas podem compartilhar e acho que é para isso que serve a música, sabe? Foi uma sensação incrível.

Grohl: E claro, saímos do palco e imediatamente queríamos fazer tudo aquilo de novo - e nós vamos. Eu já sei qual será a nossa programação e haverá shows em breve... Prevejo que a sensação será a mesma daquela noite em Los Angeles.


* Eddie Vedder e Foo Fighters: vídeo profissional das apresentações no Global Citizen Festival 2021


Jornalista: De volta ao Hall of Fame, eles também estão trazendo Randy Rhoads. Essa é uma chance de fazer uma homenagem muito legal a ele.

Grohl: Ah, sim! Eu gostaria de poder tocar aqueles solos de guitarra e me senti muito feliz por Ozzy. Tenho certeza de que Ozzy também está tendo um dia emocionante.

Jornalista: Você faz parte do comitê de jurados do Hall of Fame como membro já incluído pelo NIRVANA. Quem mais você está realmente defendendo para que um dia seja eleito ao Hall of Fame?


Grohl: Se eu indicar o BAD BRAINS mais uma vez aos jurados, não sei o que eles irão pensar de mim (risos)... Eu gosto do processo em que todos os membros do conselho se reúnem, compartilham os seus conhecimentos e opiniões. Toda vez que participo de uma dessas reuniões, saio tendo aprendido algo novo. Eu considero cada voz no comitê uma voz legítima e elas são muito diversificadas. Não é apenas um bando de músicos de rock sentados discutindo se a sua banda favorita dos anos 70 e 80 deveria estar no Hall of Fame. É divertido e gosto de fazer isso, mas claro, existe um impasse de artistas e bandas que acho que deveriam ser introduzidos imediatamente ao Hall of Fame.

Jornalista: Eu fico pensando na banda DEVO.

Grohl: Cara, eu fiz mais do que algumas indicações ao DEVO para os jurados. A minha sugestão para incluir o DEVO é basicamente essa: “Quando o nome de sua banda se torna um termo depreciativo que está sendo gritado a você, enquanto você é perseguido na rua por uma caminhonete cheia de caipiras, então, você merece estar no Rock and Roll Hall of Fame".

Grohl: Esse tem sido o meu argumento para incluir o DEVO. Qual é, vamos lá, você sabe quantas vezes eu fui chamado de "Devo" na minha vida por ser um garoto punk rock de Springfield, Virgínia? Era como: "Foda-se, Devo!" Então, eu votaria no DEVO.

Jornalista: Isso resume tudo... Acho que vejo você em Cleveland na cerimônia do Hall of Fame. Vai ser uma ótima noite.

Grohl: Sim cara. Que dia será em outubro?

Jornalista: 30 de outubro.

Grohl: Bem, meu amigo, vai chegar mais rápido antes que você perceba, mas há muito o que fazer até lá.

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes
Destaques