Taylor Hawkins: falando sobre o 1º disco do Foo Fighters e como entrou na banda

September 3, 2020

 

Durante uma recente entrevista para a rádio australiana Triple M, o baterista do FOO FIGHTERS, Taylor Hawkins, falou sobre o álbum de estréia homônimo do seu grupo lançado em 1995 e por que ele saiu da banda da cantora Alanis Morissette para ser o novo baterista do FOO FIGHTERS em 1997.

 

Antes de Taylor entrar na banda, FOO FIGHTERS já tinha dois álbuns de estúdio em seu currículo: o autointitulado de 1995 - que foi gravado inteiramente sozinho por Dave Grohl - e o disco "The Colour and The Shape" de 1997 - com Grohl gravando a bateria em quase a sua totalidade.

 

Questionado sobre qual foi a sua opinião ao ouvir o disco de estréia do FOO FIGHTERS pela 1ª vez como fã, Hawkins respondeu:

 

"Bem, eu adorei! Para ser completamente honesto, não conseguia acreditar que era o baterista do NIRVANA".

 

"Naquele momento, eu tinha acabado de me juntar à banda de apoio da cantora Alanis Morissette e estávamos entrando na van para fazer uma turnê pelos EUA".

 

"Tínhamos três ou quatro fitas cassete na van que ouvíamos várias vezes e uma delas era este álbum de estréia do FOO FIGHTERS. E todos nós, incluindo Alanis, nos apaixonamos por este disco que nos passava muita alegria e melodia".

 

"Eu não conseguia acreditar como era tão melódico e me lembro de estar junto com o meu irmão ouvindo esse álbum o tempo todo".

 

"Adorei a maneira como Dave dobrou a sua voz na gravação e como as suas melodias me cativavam, o que é estranho em mim, não sei por quê. Eu absolutamente adorei o disco quando foi lançado, de verdade mesmo".

 

 

Jornalista: Então já era óbvio para você quando foi convidado para entrar na banda?

 

Hawkins: Sim, mas muitas coisas me levaram a isso. Eu queria estar numa banda e Alanis foi muito gentil comigo o tempo todo, nos tratou como uma banda e nós tocamos como uma banda.

 

Era uma boa banda, sabe? E a maioria dos músicos daquele grupo fez todo tipo de coisa, tipo, o baixista Chris Chainey toca no JANE'S ADDICTION; o guitarrista/produtor/compositor Nick Lashley faz um monte de coisas, tipo, ele é um grande compositor e possui muito trabalho de sessões em estúdio no currículo; e o guitarrista Jesse Tobias toca com Morrisey agora.

 

Se você voltar no tempo e assistir esta banda, aquela primeira banda que acompanhou Alanis Morissette, éramos como uma espécie de amálgama de todas as nossas bandas favoritas e ainda éramos uma banda de rock 'n' roll.

 

E eu meio que tive a sensação de que Alanis queria ir em uma direção diferente, o que ela realmente acabou fazendo no seu próximo álbum que foi muito mais suave. Acho que ela tinha cansado de ser uma garota brava e creio que não era a direção que ela queria ir na época.

 

E claro, eu só queria tocar mais rápido, mais pesado e mais forte, então, realmente a oportunidade surgiu mais ou menos na mesma hora em que eu estava pensando: "Bom, talvez eu não irei fazer parte do próximo trabalho de Alanis".

 

Foi quando ouvi na rádio que o baterista do FOO FIGHTERS tinha se separado do grupo e eu literalmente telefonei para alguém que conhecia Dave, peguei o número de Dave e lhe disse: "Hey, eu sou o seu cara".

 

Confira todas as outras matérias que o site rockinthehead publicou sobre esta mesma entrevista de Taylor Hawkins para a rádio australiana:

 

* Taylor Hawkins: baterista do Foo Fighters comenta sobre a pandemia

 

* Foo Fighters: "estou na banda há 23 anos e tudo passou num piscar de olhos"

 

* Foo Fighters: baterista revela o seu álbum favorito da banda

 

* Foo Fighters: "a música 'The Neverending Sigh' foi criada nas sessões do álbum 'One by One'"

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes

The Kinks: relembrando imagens raras de show em Paris no ano de 1965

September 25, 2020

1/5
Please reload

Destaques
Please reload

2016 by RockInTheHead