Cameron Crowe: diretor revela cena deletada de Neil Young e reação do Led Zeppelin ao filme "Quase Famosos"

August 25, 2020

 

"Quase Famosos", filme de 2000 do roteirista e diretor Cameron Crowe (o mesmo de "Singles - Vida de Solteiro") que narra as suas próprias experiências verídicas como jornalista adolescente de rock para a revista Rolling Stone nos anos 70 (foto, com Jimmy Page), está completando 20 anos de vida em 2020. 

 

A própria revista Rolling Stone está apresentando uma série de reportagens em torno desse aniversário e numa delas publicaram uma entrevista com o próprio Cameron Crowe.

 

Crowe fala muito na entrevista, compartilhando histórias sobre o making of do filme e as histórias da vida real que o inspiraram. Ele fala sobre escalar um substituto para si mesmo no filme e como as verdadeiras estrelas do rock, Jimmy Page, Robert Plant (ambos do LED ZEPPELIN) e Glenn Frey (EAGLES), reagiram ao filme e aos personagens baseados neles. 

 

Mas uma revelação particularmente interessante é a cena de Neil Young, que acabou sendo cortada do filme.

 

Seguem alguns trechos desta entrevista com o diretor Cameron Crowe:

 

"Neil Young iria aparecer voltando dos bastidores de um show em Cleveland com uma jovem esposa. Ele seria Harry Hammond, o pai distante de Russell Hammond. Eles estão elogiando o show, mas a jovem noiva está olhando para Russell e ele olhando para ela. Russell percebe o que está acontecendo e que também o seu pai está pegando carona no sucesso dele. É um momento de partir o coração sobre o que o sucesso faz a um pai distante. Aqui está a cena. Iria entrar logo após a cena das camisas".

 

"Eu vou ler para vocês o que está escrito no roteiro: 'Russell passa rapidamente por um homem que está nos bastidores de um show com uma cerveja na mão. Este homem está vestido muito jovem para a sua idade e ele percebe que é o seu pai'.

 

Russell: 'Pai'

Harry (Neil Young): 'Filho!'

Russell, obedientemente: 'Olá, Harry'.

Pai apresenta uma mulher muito mais jovem, que olha para Russell com avidez.

'Ela tem todos os genes bons, hein?' disse Neil Young. 'Conheça Diedre. Vamos nos casar em julho'.

 

"E é isso, foi uma pequena cena legal, mas que acabou ficando de fora do filme".

 

"Neil Young foi o primeiro da fila a fornecer para o filme uma música, que foi a canção acústica “Cortez The Killer”. Ele havia nos dito que tinha vasculhado os seus arquivos para encontrar a tomada perfeita, mixou e a deu para nós".

 

Crowe também se lembra de como David Bowie o levou de carro quando ele estava cobrindo Bowie durante a gravação do disco "Station to Station", porque Crowe não dirigia até os 18 anos. 

 

“Eu estava ouvindo algumas das fitas da entrevista com Bowie... Ele compôs uma música no decorrer desta entrevista para mostrar a mim, repórter da revista Rolling Stone, como ele criava uma música. Há uma canção nesta fita que ninguém nunca ouviu antes que ele escreveu para me mostrar como ele fazia o seu trabalho, sabe?”

 

Em um primeiro rascunho do roteiro do filme "Quase Famosos", Crowe escreveu um papel para David Bowie. O personagem não acabou na versão final do filme, mas Crowe ainda está tentando fazer algo com ele. 

 

“Eu tenho esse roteiro e só preciso descobrir quem faria o papel de David Bowie. Isso realmente está acontecendo, sabe? Voltei ao personagem e escrevi um roteiro para ele, mas veremos... Talvez ele nos ajude do além, nos enviando na direção certa”.

 

Outra história divertida é a reação de Robert Plant quando ele foi a uma exibição privada do filme.

 

"Sabíamos que íamos lançar os dados e ver no que iria dar... Tínhamos quatro músicas do LED ZEPPELIN no filme e Danny Bramson (produtor da trilha sonora) tinha nos garantido que estava tudo autorizado. Marcamos um único dia do ano em que Jimmy Page e Robert Plant se reuniram, analisaram as fitas e conversaram sobre os negócios do LED ZEPPELIN. No final daquele dia, eles vieram assistir ao nosso filme no porão de um hotel".

 

"Éramos apenas o editor do filme, Danny e eu naquela sala, junto com dois membros do LED ZEPPELIN! Estávamos sentados na última fila e Jimmy e Robert se sentaram juntos três filas adiante. Olhando por trás, você via as suas cabeças sendo emolduradas pelo filme, o que foi icônico por si só. Eles se inclinavam e diziam coisas um para o outro, e você apenas via o esboço de suas cabeças conversando em particular, quando nos olhamos (eu, Danny e o editor) e falamos: 'Cara, estamos ferrados! Eles estão tentando descobrir como podem ir embora no meio do filme'".

 

"Então, veio a cena: 'Eu sou o deus dourado!', e Robert Plant apenas riu, tipo, foi a melhor risada dele e nós nos olhamos um para o outro novamente, tipo: "Ah, graças a Deus! Ainda estamos bem, ainda estamos bem...'".

 

"E nesta cena em que Russell está no alto de um telhado, dizendo: ‘Eu sou o deus dourado!', escutamos Jimmy Page perguntar a Robert Plant: 'Eu não disse isso... Ou eu fiz mesmo?' E Robert Plant lhe respondeu aos risos: 'Eu disse isso!' Foi nesta hora que nos olhamos novamente e nos cumprimentamos".

 

"O filme tinha terminado e os dois membros do LED ZEPPELIN estavam sorrindo. Plant se levanta, sobe o corredor e chega até a nossa fileira. Ele me pergunta: 'Cameron, a sua mãe era realmente legal assim?' E eu lhe respondi: 'Era isso e muito mais'. Ele riu, olhou para Jimmy Page e disse: 'Tenho uma garrafa de Quaaludes que está na minha prateleira desde o início dos anos 70. Acho que vou para casa toma-la esta noite".

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes

Jimmy Chamberlin: baterista do Smashing Pumpkins revela bastidores de gravação e relacionamento musical com Billy Corgan

September 28, 2020

1/5
Please reload

Destaques
Please reload

2016 by RockInTheHead