• by Brunelson

Tom Morello: confessando a sua admiração por Bruce Springsteen


Durante uma recente conversa com a revista Rolling Stone, o guitarrista do RAGE AGAINST THE MACHINE, Tom Morello, relembrou - dentre vários assuntos que o site rockinthehead está publicando em partes - os primeiros dias de sua jornada musical, o desenvolvimento do seu estilo característico, a amizade com os membros da banda TOOL, bem como sobre a clássica música de sua banda, "Killing in The Name" (1º disco, "Rage Against The Machine", 1992).

Segue o trecho da entrevista onde Morello foi perguntado sobre a influência do artista Bruce Springsteen em sua carreira, assim como o cover da canção "The Ghost of Tom Joad" que o RAGE AGAINST THE MACHINE chegou a gravar em seu álbum de covers (4º disco, "Renegades", 2000) e incluiu no setlist dos shows:


Jornalista: RAGE AGAINST THE MACHINE derreteu as nossas mentes quando vocês gravaram o cover de Bruce Springsteen, "The Ghost of Tom Joad", para depois realmente entrar no núcleo de músicas da banda para serem tocadas nos shows. O que você aprendeu com essa experiência?


Tom Morello: Bom, em primeiro lugar, é uma parte do mosaico bizarro e incrível da minha criativa vida musical, sabe? Bruce Springsteen é provavelmente a única pessoa para quem eu aceitaria ser parte de uma banda de apoio.


Morello: Eu amo Bruce Springsteen e ele é um dos únicos amigos que eu tenho que assinaria algo em nome dele... Quando ele me convidou para tocar na banda de apoio dele naquela turnê pelos EUA que tínhamos feito, foram 34 shows e 182 músicas diferentes que eu vivenciei.


Morello: E eu nunca tive o gene de tocar covers, assim como muitos músicos possuem ou para aqueles que já apresentaram milhares de shows em clubes e bares com bandas cover, tipo, eu nunca tive isso em mim, sabe? Então, foi trabalhoso aprender todas aquelas músicas...


Morello: Antes da turnê com Bruce Springsteen começar, tinha aprendido umas 250 músicas para mostra-lo que eu estava preparado, porque a banda de apoio dele tem sido ótima com ele por mais de 40 anos sem mim, então, a minha ideia antes de tudo era: "Não vá ferrar com as músicas, cara".


Morello: Como amigo e como pessoa, assisti-lo trabalhar diariamente foi muito inspirador para mim, vendo como ele é comprometido com a excelência do seu serviço em todos os aspectos. E você sabe, fizemos shows em várias cidades e você poderia ver os mesmos fãs (pessoas) sempre na primeira fila nestas apresentações, todos muito animados e empolgados para ver Bruce Springsteen.


Morello: Mas ninguém ficava mais empolgado naqueles shows do que o próprio Bruce Springsteen. É um compromisso, do tipo: "Eu fiz shows por 42 anos e esta noite vai ser o melhor show de todos". Esse tipo de compromisso foi inspirador estar por perto, sabe?


Morello: E honestamente, todas as noites eu podia me dar ao luxo de ficar uns 15 a 20 segundos durante alguma música sem fazer nada, só ficando de pé, olhando e admirando Bruce Springsteen.


Um tempo atrás, Tom Morello já tinha comentado sobre a influência de Bruce Springsteen em sua carreira. O site rockinthehead tinha publicado esta matéria e você pode conferir logo abaixo:

* Bruce Springsteen: como ele influenciou a música de Tom Morello?

Segue o áudio de estúdio da música "The Ghost of Tom Joad", cover de Bruce Springsteen e apresentada pelo RAGE AGAINST THE MACHINE:

Confira as outras matérias que o site rockinthehead está publicando, referente as recentes entrevistas que Tom Morello concedeu para as revistas Rolling Stone e Premier Guitar:


* Tom Morello: falando sobre mais pedais de distorção para guitarra que ele usa


* Tom Morello: revelando qual foi o seu momento de epifania no rock'n roll

* Rage Against The Machine: guitarrista revela o significado das letras da canção "Killing in The Name"

* Tom Morello: "fiz a transição de um triturador heavy metal estereotipado, para criar sons mais experimentais"

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes
Destaques

2016 by RockInTheHead