Radiohead: Top 06 covers apresentados pela banda

August 23, 2020

 

Estávamos vasculhando alguns cofres para trazer a você uma lista dos melhores covers que o RADIOHEAD já fez. Escolhendo canções de algumas fontes improváveis e de vários de seus artistas favoritos, a banda de Oxford, Inglaterra, também prova a sua verdadeira alcunha nesta lista que preparamos.

 

Uma das grandes marcas de um artista ou banda é a interpretação da música em todas as suas formas, embora seja sem dúvida que a originalidade e a criatividade percorrem o coração pulsante do RADIOHEAD. 

 

O vocalista Thom Yorke e a banda podem estar no topo do seu jogo ao apresentar um novo envelope musical na história do rock com as suas músicas originais, mas eles também mostram a sua classe ao lidar com muito cuidado com o trabalho de outros artistas. Mesmo assim, manipulando a emoção e energizando o clima para fazer algo que pareça totalmente a cara do RADIOHEAD.

 

Novamente, são poucas as bandas que possuem esta habilidade única e que o RADIOHEAD usa à vontade, onde consegue transformar perfeitamente o trabalho dos outros em seu.

 

RADIOHEAD é realmente por si só uma das maiores bandas de todos os tempos, além da maneira como lidam com o trabalho dos outros que eles oferecem muito de si mesmos em cada homenagem.

 

Com isso em mente, vamos dar uma olhada em alguns dos melhores covers que o RADIOHEAD já fez em sua elegante carreira:

 

 

Música: "Rhinestone Cowboy" by Larry Weiss

 

O primeiro dessa lista (que não está em nenhuma ordem qualitativa) sempre tem que chamar a atenção e achamos que você ficará muito satisfeito com esta jóia. Sim, este é o RADIOHEAD fazendo um cover da música "Rhinestone Cowboy" de 1974, do artista Larry Weiss - e sim, é muito brilhante.

 

Uma música que nunca realmente decolou para o seu autor Larry Weiss, "Rhinestone Cowboy" alcançaria o 1º lugar nas paradas dos EUA apenas 01 ano após o seu lançamento original com o cantor Glen Campbell no microfone.

 

A canção alcançou o 4º lugar nas paradas do Reino Unido em 1975 e aparentemente causou uma impressão duradoura nos membros do RADIOHEAD. A banda tornou esta música uma das favoritas para tocar nos shows entre 1991 à 1993 e agora reside como uma cópia pirata logo abaixo.

 

Música: "Nobody Does it Better" by Carly Simon

 

Depois de serem lançados no mainstream cultural com o seu hit de 1993, a música "Creep" (1º disco, "Pablo Honey"), RADIOHEAD de repente se viu no centro da histeria da MTV que cercava os artistas britânicos da época, o que não era um lugar onde a banda geralmente se sentisse confortável.

 

Com bandas britânicas de sonoridade mais pop da época como o BLUR e o OASIS trazendo o Britpop para as massas, RADIOHEAD era frequentemente colocado no mesmo barco com estas bandas rivais.

 

Aqui, voltamos à mesma época em agosto de 1995, o que nos traz à performance do RADIOHEAD apresentando a música tema do filme de 1977, "Nobody Does it Better", da cantora Carly Simon.

 

Apresentada para o agora clássico filme cult de James Bond, "007 - O Espião Que Me Amava" (1977) - estrelado pelo ator Roger Moore - a canção é a primeira música tema de Bond a não compartilhar o título do filme e desde então se tornou sinônimo do passado, presente e futuro do agente secreto. 

 

Enquanto a versão de Simon pode ter algumas notas de grande poder e condicionamento operístico, RADIOHEAD consegue entregar uma versão subversiva e em última análise, bela da música. Embora o esforço de Simon seja impressionante, o vocal de Thom Yorke também está em uma forma particularmente boa.

 

Os riffs vão desde enquanto a música "gira" até o seu crescendo, terminando com o tipo de anarquia culta que definiria o início da carreira do RADIOHEAD. É um triunfo e destaca o que torna esta banda excelente.

 

Música: "Ceremony" by JOY DIVISION / NEW ORDER

 

Bastante revolucionário na época, RADIOHEAD sempre esteve um pouco à frente no que diz respeito a tecnologia cibernética e provou isso quando todos lembram como foi o lançamento do álbum "In Rainbows" (7º disco, 2007). Dito isso, eles nem sempre estão olhando para o futuro e encontram os tons dourados da sua música no passado.

 

Uma dessas inspirações para o RADIOHEAD, entre muitas outras, seria a banda pós-punk JOY DIVISION do vocalista Ian Curtis e portanto, parece adequado que eles façam um cover de uma de suas maiores canções, "Ceremony". 

 

A música - que começou de propriedade do JOY DIVISION e foi uma das últimas canções em que Ian Curtis trabalhou antes do seu falecimento, sendo apresentada no último show em 1980 - tornou-se depois uma música do NEW ORDER, que foi formada pelos remanescentes da primeira banda. A partir daí, a canção "Ceremony" foi apresentada na maioria dos shows do NEW ORDER.

 

No entanto, o cover que o RADIOHEAD fez apóia-se mais diretamente na versão de Ian Curtis e parece autêntica, ao mesmo tempo habilmente curada para homenagear a composição original. É apresentada com uma paixão crua, uma falta de inibição e com uma apreciação profunda de forma totalmente autêntica.

 

Música: "Unravel" by Björk

 

Esta canção não representou apenas uma música para a banda trabalhar a sua mágica e se tornar uma das favoritas dos fãs assíduos, mas a canção foi citada como sendo uma das favoritas de Thom Yorke quando ele admitiu à revista SPIN em 2006: “Eu estou tentando fazer o RADIOHEAD tocar este cover, porque acho que é uma das músicas mais bonitas que já ouvi”.

 

E Thom Yorke consegue entregar o seu sentimento à música, o seu amor à melodia e pela cantora original que a compôs, brilhante como um final de tarde.

 

No final das contas, este cover da canção "Unravel" o torna um dos melhores que o RADIOHEAD já fez e vê Yorke se conectar com a música de uma maneira ímpar, como se realmente fosse de sua autoria.

 

Música: "The Headmaster’s Ritual" by THE SMITHS

 

Fazer um cover da banda THE SMITHS é uma jogada extremamente ousada - mais ousada do que a maioria faria. Não apenas porque a guitarra de Johnny Marr é tão idiossincrática do próprio homem, nem porque o vocal de Morrissey é quase impossível de personificar sem causar ofensa a ele... É uma jogada ousada porque o THE SMITHS é uma banda tão loucamente amada pelos seus fãs obstinados que se os fãs escutassem algum grupo fazendo cover deles, com certeza acabaria em ruína. 

 

Não nesta ocasião.

 

Acima de tudo, RADIOHEAD possui uma abrangente leitura musical e teórica, e nesta ocasião, o cover do hit "The Headmaster's Ritual" é uma homenagem sublime e habilidosa a uma banda que é querida ao coração do RADIOHEAD. 

 

Johnny Marr viu o RADIOHEAD fazendo este cover da sua banda e disse numa entrevista para a revista Uncut: “Me lembro que mostrei os acordes para o guitarrista deles, Ed O’Brien, e eles fizeram um trabalho melhor do que qualquer outra banda ou artista que eu já ouvi”.

 

Como era de se esperar, Johnny Marr estava certo. A entrega vocal de Thom Yorke homenageia, mas não é uma personificação do tom irônico de Morrissey; a guitarra de Jonny Greenwood é quase idêntica em todos os sentidos à guitarra de Johnny Marr e em suma, faz o RADIOHEAD se divertir ao fazer um cover de uma de suas músicas favoritas.

 

Música: "After The Gold Rush" by Neil Young

 

Não é mentira que Thom Yorke e todo o RADIOHEAD são grandes fãs de Neil Young. O grupo já fez extensivamente vários covers de Young, mas esta brilhante versão da canção "After The Gold Rush" é uma das tentativas mais raras de Yorke e cia.

 

Yorke comentou uma vez em entrevista sobre Neil Young: “Imediatamente me identifiquei com isso... A coisa da fragilidade é obviamente atraente nele e Young estava realmente subindo o nível, além daquele vibrato suave dele que ninguém mais tem”.

 

Este cover é da faixa-título do primeiro disco que Yorke adquiriu de Neil Young, quando ele tinha 15 anos.

 

Esta versão do RADIOHEAD foi gravada no estúdio de Jimi Hendrix em New York, Electric Lady Studios, e lançada perto do lançamento do álbum "Hail to The Thief" (6º disco, 2003). 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes

The Kinks: relembrando imagens raras de show em Paris no ano de 1965

September 25, 2020

1/5
Please reload

Destaques
Please reload

2016 by RockInTheHead