Singles: algumas curiosidades sobre o filme da era grunge

June 6, 2020

 

Uma breve retrospectiva do icônico filme da era grunge do diretor Cameron Crowe, Singles - Vida de Solteiro (1992).

 

Quando os sons sujos do Noroeste do Pacífico (Seattle) começaram a se popularizar em 1992, uma comédia romântica foi filmada na cidade caracterizada pela geração X, revestida de flanelas e com os heróis locais protagonistas convidados do PEARL JAM, SOUNDGARDEN e ALICE IN CHAINS atingindo as telonas em todo o mundo. 

 

Mas o filme Singles não era um arrecadamento cínico, na verdade o diretor e cineasta Cameron Crowe havia começado a sua sincera carta de amor para Seattle, quando a ideia de uma banda patrocinada pela Sub Pop para gerar sucesso em multiplataformas de platinas ainda era risível.

 

Cameron Crowe foi um ex-prodígio crítico de rock que entrevistou o LED ZEPPELIN para a revista Rolling Stone quando tinha 15 anos de idade (inspirando o seu filme autobiográfico de 2000, Quase Famosos).

 

Em 1986 e depois de ter estreado alguns trabalhos, Crowe se mudou para Seattle em busca romântica a Nancy Wilson, guitarrista da lendária banda nativa, HEART. Ele foi rapidamente seduzido por sua nova cidade natal, em particular por suas ecléticas estações de rádio que tocavam discos antigos de blues, junto com os sons que emanavam de um rock local underground que era a antítese do hair/glam metal de Los Angeles. 

 

Nos anos 90, Crowe começou a desenvolver um roteiro em meio à difícil cena grunge, traçando a vida e os amores de vários jovens de Seattle que compartilham o mesmo condomínio, incluindo o astro de rock Cliff Poncier (Matt Dillon) e o arquiteto Steve Dunne (Campbell Scott).

 

Para obter a sensação certa para esses personagens, Crowe fez amizade com várias luminárias grunge chegando perto de Chris Cornell, por exemplo. Na noite em que o vocalista do MOTHER LOVE BONE faleceu, Andy Wood - ele era amigo e companheiro de quarto de Cornell - Crowe ficou emocionado ao ver a comunidade do rock em Seattle se unir em luto e homenagem na casa do empresário do MOTHER LOVE BONE, Kelly Curtis (depois, empresário desde sempre do PEARL JAM). 

 

Naquele momento, Crowe entendeu o espírito da cidade que ele queria celebrar: "Eu queria escrever algo que capturasse o sentimento naquela sala", falou Crowe mais tarde numa entrevista. "Não é a história de Andy, mas a história de como as pessoas precisam instintivamente estarem juntas. Alguém é realmente 'solteiro'”?

 

Os cenários do filme foram decorados com pôsteres e recordações da volumosa coleção do baixista do PEARL JAM, Jeff Ament, que também trabalhou no departamento de arte do filme e doou roupas ao guarda-roupa do ator Matt Dillon. Os membros do PEARL JAM, ainda na sua infância, atuaram como a banda CITIZEN DICK de Cliff Poncier, com Eddie Vedder ganhando dinheiro extra ensinando Dillon a tocar violão. 

 

Antes do início das filmagens, Crowe levou o elenco do filme para ver os shows do ALICE IN CHAINS e do PEARL JAM no Off Ramp Music Cafe em Seattle, para conhecer e experimentar o cenário musical da cidade. Embora reticentes no começo, no final da noite, Dillon e Campbell podiam ser encontrados dançando no meio da galera.

 

O personagem de Poncier cresceu a partir de conversas épicas no fim da noite com Chris Cornell, onde Crowe originalmente pretendia colocar Cornell no papel principal, antes de perceber que seria impossível conciliar as filmagens com as tarefas de Cornell com a sua banda, SOUNDGARDEN, que tinha sido a 1ª banda do recinto a assinar com uma grande gravadora e já desfrutava do sucesso comercial. 

 

Em vez disso, Cornell fez uma participação especial no filme, assim como o pessoal do PEARL JAM, pôsteres onde aparecem Mark Arm (vocalista/guitarrista do MUDHONEY), a Sub Pop, uma das bandas pioneiras do grunge, TAD, enquanto o SOUNDGARDEN e o ALICE IN CHAINS se apresentaram ao vivo no palco durante as cenas realizadas nos clubes.

 

As filmagens foram concluídas ainda em 1991, apenas para Crowe ter um obstáculo quando a Warner Bros, cética em relação ao seu apelo comercial, arquivou o filme por 09 meses: "Então, NIRVANA chegou e eles queriam chamar o filme de Come as You Are", Crowe disse mais tarde para a revista Rolling Stone. “Finalmente, creio que os filhos do pessoal da Warner Bros estavam lhes dizendo: 'Vocês tem o PEARL JAM em um filme e não estão divulgando?' Mais tarde, as pessoas começaram a pensar: 'Ah, Hollywood está capitalizando no grunge', mas lutamos para lançar esse filme mesmo assim".

 

Criticamente bem recebido, o filme Singles não foi nem de longe tão lucrativo quanto o álbum da sua trilha sonora, que Crowe planejava cria-la "como uma mistura de músicas que você iria gravar numa fita cassete junto com o seu amigo", com músicas inéditas até então do PEARL JAM e do SOUNDGARDEN, junto com os melhores momentos da carreira do ALICE IN CHAINS e do SCREAMING TREES, com a contribuição do MUDHONEY também sendo estrondosa.

 

E talvez o filme não tenha capturado o cinismo e sarcasmo estridentes que também faziam parte dos personagens reais de Seattle.

 

Embora nunca tenha ascendido às bilheterias, o filme Singles foi uma influência fundamental em outro fenômeno cultural que definiria os anos 90, com os produtores do seriado Friends desenvolvendo as suas ideias, somente depois que Cameron Crowe se recusou a permitir que eles transformassem o filme Singles em um seriado da TV americana.

 

Confira 02 vídeos que fizeram parte do filme e trilha sonora de Singles:

 

Banda: ALICE IN CHAINS

Músicas: "Would" e "It Ain't Like That"

 

Banda: SOUNDGARDEN

Música: "Birth Ritual"

 

Um tempo atrás, o site rockinthehead tinha publicado uma matéria especial sobre o filme Singles, de quando estava celebrando 25 anos de vida. É só conferir abaixo:

 

* Grunge: filme “Singles” fazendo 25 anos

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes

Serial Hawk: bandas atuais de Seattle mantendo o legado rock - Parte 3

July 15, 2020

1/5
Please reload

Destaques
Please reload

2016 by RockInTheHead