• by Brunelson

Danny Goldberg: "se estivesse vivo, Kurt seria o Neil Young de sua geração"


O empresário do NIRVANA, Danny Goldberg, que recentemente lançou um livro sobre Kurt Cobain, "Serving The Servant", foi perguntado sobre a teoria da conspiração de que Courtney Love teria assassinado Kurt - em uma nova entrevista para o site Independent.


Seguem alguns trechos desta matéria:


Goldberg observou a espiral descendente final de Cobain como um colaborador próximo, amigo e conselheiro. As suas repetidas tentativas fracassadas de reabilitação, suas ameaças telefônicas a possíveis biógrafos e jornalistas que Kurt suspeitava (Danny ficou "horrorizado" por Cobain fazer tal coisa), seu colapso de drogas nos bastidores da performance do NIRVANA para o acústico da MTV em New York e a overdose em Roma, tudo isso fez Goldberg desdenhosamente desconsiderar as "teorias de conspiração" que afirmam que Cobain foi assassinado.


Goldberg falou: "É ridículo! Kurt se matou... Eu o vi na semana anterior, ele estava muito deprimido. Ele tentou se matar 06 semanas antes, ele falou e escreveu muito sobre suicídio, ele estava drogado, ele comprou uma arma... Por que as pessoas especulam sobre isso? A tragédia da perda é tão grande que as pessoas procuram outras explicações e não acho que haja alguma verdade nessas especulações”.


Pouco antes de morrer, Goldberg confessou que Kurt perguntou se ele poderia lançar uma carreira fora do NIRVANA. Ele até organizou uma gravação com o vocalista do R.E.M, Michael Stipe, e chegou a comprar a passagem de avião, mas nunca apareceu.


Se ele ainda estivesse vivo, Goldberg supõe que Kurt poderia ter sido o Neil Young de sua geração, sempre queimando e nunca desaparecendo.


Goldberg finalizou: "Acho que ele teria encontrado maneiras diferentes de se expressar, às vezes com a banda e às vezes não".

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes
Destaques

2016 by RockInTheHead