• by Brunelson

Stone Temple Pilots: "nem penso, senão vou para terapia", sobre críticas nos anos 90


STONE TEMPLE PILOTS está em turnê pelos EUA desde março de 2018.


Com algumas semanas de folga, o grupo vem excursionando sem dó e piedade, passando pelo Canadá no momento e com várias datas agendadas.


A banda está apresentando várias músicas que há tempos não eram tocadas ao vivo - devido ao debilitante desempenho vocal de Scott Weiland nos últimos anos - e também canções do novo álbum de estúdio, "Stone Temple Pilots" (7º disco, 2018, o primeiro com Jeff Gutt nos vocais).


O baixista da banda, Robert DeLeo, respondeu uma pergunta sobre a sua banda ter resistido ao teste do tempo, apesar dos críticos terem pegado pesado com eles no início dos anos 90 - em uma nova entrevista para o jornal The Record.


O jornalista solta uma nota, antes de apresentar as falas de Robert:



Neste ponto, um companheiro de espionagem me diz para deixar de me entreter ao passado, que eu fico chorando em voz alta.


Qual é a minha sugestão para salientar que, apesar dos golpes críticos dos seus primeiros dias - quando eles foram taxados como "os copistas do PEARL JAM de 5ª categoria" - STONE TEMPLE PILOTS ainda é uma das últimas bandas de rock de verdade?


Com 08 sucessos de rock nº 01 no ranking da Billboard, incluindo as canções, “Plush”, “Vasoline” e “Interstate Love Song” - ancorados numa época em que as músicas tinham influência cultural - esse híbrido do grunge com o hard rock possui um legado para toda uma geração.


Não surpreendentemente, os críticos estão finalmente cedendo as pontas, com a banda agora sendo reconhecida com o "melhor single desde a saída de Scott Weiland em 2013" (da canção "Meadow") e Weiland citado pelo frontman do SMASHING PUMPKINS, Billy Corgan, como "uma das grandes vozes de nossa geração".


Robert DeLeo, modesto e discreto, dá um passo à frente confidenciando e sem perder o ritmo:


"Eu nem penso nessas coisas, porque se fosse pego nisso, acho que teria que ir à terapia... Sabe, não é questão de ego, mas para bandas como o STONE TEMPLE PILOTS, a música é parte da nossa alma".


"Enquanto essa banda tiver algo a dizer, vamos fazer. Quando isso parar, vamos fazer as malas. Eu não vejo a música como uma empresa da qual vou me aposentar".


"Eu não sei se estarei gravando discos quando tiver 80 anos, mas provavelmente ainda estarei compondo música..."


Confira a performance da banda com a música "Meadow", agora em 2018:

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes
Destaques

2016 by RockInTheHead