• by Brunelson

Prophets of Rage: "não somos um ato nostálgico"


Em uma nova entrevista para a revista Harvard Magazine, o guitarrista das bandas RAGE AGAINST THE MACHINE, AUDIOSLAVE e PROPHETS OF RAGE, Tom Morello, revelou como a sua atual banda, PROPHETS OF RAGE, evitam ser um ato de nostalgia - apesar de tocarem muitos sucessos antigos do RAGE AGAINST THE MACHINE nos shows e apresentar 3/4 da formação original da banda.


A sua adotiva cidade natal, Los Angeles, desempenhou um papel enorme em seu trabalho. Morello disse que o RAGE AGAINST THE MACHINE e PROPHETS OF RAGE são: "Bandas que só poderiam acontecer em Los Angeles… A música soa como a cidade, sabe? Há hip-hop, punk rock, hard rock e todos eles são enormes componentes culturais na história da música em Los Angeles. Mas você também pode ouvir uma tensão em nossas músicas sobre classes sociais, vendo Lamborghinis passando por acampamentos de sem teto na avenida Sunset Strip”.


A habilidade de Morello em canalizar essa tensão no seu trabalho na guitarra, é uma grande parte do que faz com que o PROPHETS OF RAGE não se torne, em suas palavras, "um ato nostálgico".


O disco homônimo de estreia do PROPHETS OF RAGE (2017), soa menos como um trabalho verdadeiramente novo e mais como uma síntese dos grupos anteriores dos membros do grupo: o poder bruto do rapcore do RAGE AGAINST THE MACHINE, a melancolia contemplativa de seu sucessor, AUDIOSLAVE, o lirismo em forma de metralhadora do PUBLIC ENEMY e o funk furtivo e escuro do CYPRESS HILL.


As músicas misturam ritmos com grooves, hip-hop e backbeats, sincopadas com as harmonias simples e fortes do rapcore, com Chuck D e B-Real (vocalistas) entregando muitas observações políticas e oportunas (vide a letra da canção "Living on The 110"), mas embora o álbum tenha um pouco menos do experimentalismo baseado no instrumento de Morello, a sua guitarra ainda continua sendo a âncora estética mais forte da banda.


A arrogância rítmica na música “Strength in Numbers” - um slogan para a solidariedade da classe trabalhadora - e o hino anti-nacionalista metalístico da canção “Who Owns Who”, mantém um ritmo tranquilo com as suas atuações em trilhas antigas como músicas: “Vietnow” (RAGE AGAINST THE MACHINE) e "Set it Off" (AUDIOSLAVE).


O sorriso é quase audível na voz de Morello, enquanto ele relata alegremente que uma grande porcentagem do seu público é jovem demais para ter sido fã original do RAGE AGAINST THE MACHINE. Ele está animado para atrair e espera converter uma nova geração de ouvintes. Mais amplamente, ele pensa no álbum de estréia como endereçado a..., bem, para todo mundo.


Morello finalizou: “Eu espero que o álbum seja um toque de trombeta para aqueles que sabem em seus corações que o mundo não pertence a ninguém e é dirigido por pessoas que não merecem serem donas e administradoras. Existe uma maneira melhor e diferente em tornar o planeta mais decente e humano, e se você levar isso a sério, você pode ser o Davi para qualquer Golias”.


PROPHETS OF RAGE já anunciou que o 2º álbum de estúdio já foi gravado e estão somente aparando os últimos detalhes, onde já lançaram o single do novo disco, a canção "Heart Afire". Confira logo abaixo:

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes
Destaques

2016 by RockInTheHead