• Estácio S. Filho

Stone Temple Pilots: lágrimas ao ouvir pela 1ª vez o vocal isolado em “Plush”


O álbum de estréia do STONE TEMPLE PILOTS, “Core” (1992), foi lançado há 25 anos e os membros fundadores da banda, o guitarrista Dean DeLeo, o baixista Robert DeLeo e o baterista Eric Kretz, renderam uma homenagem ao lendário e finado vocalista Scott Weiland, e falaram sobre a clássica música lançada nesse disco, "Plush" - em entrevista para a revista Rolling Stone.

Robert falou: "Scott não está aqui para comemorar e isso é um pouco melancólico. Ele teve muito a ver em contribuir com este álbum e Scott não está aqui para aproveitar esse momento. Isso é um pouco agridoce para todos nós e sofremos por isso, porque passamos por tanta coisa e por tantas lembranças de algo que foi uma grande parte da minha vida, enquanto ao mesmo tempo o que queremos fazer é seguir em frente e continuar a fazer música como STONE TEMPLE PILOTS".

Dean acrescentou: "Nós fizemos uma entrevista recentemente e a pessoa colocou a música ‘Plush’ com somente os vocais de Weiland para audição. Eu nunca tinha escutado isso antes, sabe? Olhei para Robert e Eric, e todos ficamos com os olhos cheio de lágrimas... Ouvir o brilho de sua performance vocal foi incrível".

Eric Kretz falou sobre as letras da canção "Plush" que ele escreveu junto com Scott Weiland: "A linha da música sobre cães é basicamente porque os cães sempre me fascinaram. O seu sentido para o cheiro é incrível! Se alguém vem à sua casa e se aproxima na esquina da sua rua, eles não precisam vê-lo, mas eles ainda conseguem sentir o seu cheiro. Eu coloquei essa parte nas letras por causa da incerteza de quem vai estar ao redor de nós quando tivermos ido embora desse mundo, o que vai estar acontecendo depois disso e o quanto todos na banda adoram cães, o quanto nós amamos em ter cães para serem cães de guarda ou para outros tipos de proteção”.

“Eles são o melhor amigo do homem e sim, isso é uma coisa estranha de se falar hoje, mas tudo fazia sentido naquela época. Com a palavra ‘máscara’ nas letras, foi referente ao ‘Dia dos Mortos’ – uma festa mexicana – onde se usam muitas máscaras. Estávamos sempre entusiasmados com a arte étnica e se você olhar para a arte étnica, as máscaras são uma parte gigante na história. Pode vir de 01 milhão de lugares diferentes".

Dean complementou: "Nós sempre nos lembraremos de Scott... Não sei se é uma forma de comunicação o que vou lhe dizer, mas nunca falha. Uma vez entrei no meu carro e eu quase nunca deixo o rádio ligado, mas a minha esposa já estava no carro quando eu entrei e ela estava escutando a rádio. Quando eu entrei, Scott estava cantando na rádio para mim... Agora, toda vez que eu entro no carro, eu penso, tipo: ‘Está bem, cara... Eu já entendi!’”

Robert acrescentou: "É uma coisa tão pungente, sabe? Eu tenho uma bússola no meu carro e quando eu entro, toda vez eu olho para a marca do sudoeste (SW) - Scott Weiland"

Escute logo abaixo o vocal isolado de Scott Weiland na música "Plush":

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes
Destaques

2016 by RockInTheHead