• by Brunelson

Pearl Jam: “grunge não é só depressão”


O guitarrista do PEARL JAM, Mike McCready, falou sobre o legado do grunge em uma nova entrevista para o site Salon, e por que não deveria ser visto como uma coisa sombria e deprimente:


"Esta percepção sobre o legado grunge era a mesma percepção que as pessoas tinham quando o grunge surgiu no começo dos anos 90, que diziam que todas as bandas de Seattle eram muito sérias e tenebrosas, onde nenhuma delas queria a fama e todas estavam contra o mainstream. Na realidade, se estivéssemos contra todas essas coisas, não teríamos assinado com grandes gravadoras ou ter feito vídeo clipes - o que realmente paramos de fazer nos anos 90. Tudo o que você faz como uma banda para ser bem sucedido, pelo menos quando está afiliada a uma grande gravadora, todos nós fizemos”.


“Mas nós tínhamos muito humor entre as bandas, e ainda assim, um humor idiota de cada um tirar um sarro da cara do outro, ou seja, sempre fomos amigos. Há muito tipo de sarcasmo que aconteceu em Seattle, o sarcasmo que a mídia chamou de raiva, mas que eu sempre achei muito interessante. A diferença é que sempre usamos este sarcasmo como uma forma de humor, tipo os comentários de David Letterman quando apresentava o seu programa de auditório na TV”.


“Havia um tipo de humor cínico que acontecia entre nós... Chris Cornell tinha e todos de Seattle também tinham, o que poderia dar a entender que não éramos pessoas alegres, mas nos divertíamos um monte. Nós tivemos um ótimo momento e não posso dizer que tudo foi deprimente. Houve momentos que foi sim, foram tempos angustiantes, mas também houve momentos ótimos. Não era tão trevas quanto todos pensam".

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes
Destaques

2016 by RockInTheHead