Stone Temple Pilots: TOP 10 performance vocal de Scott Weiland

December 15, 2016

 

O lendário vocalista do STONE TEMPLE PILOTS, Scott Weiland, faleceu exatamente há 01 ano atrás. Para celebrar a sua vida nesse triste aniversário, vamos dar uma olhada em alguns dos momentos musicais mais íntimos de Weiland.

 

Enquanto ele era mais conhecido por iluminar os palcos com o seu megafone de assinatura, em músicas como "Crackerman" e "Sex Type Thing" (do 1º álbum, “Core”, 1992), poucos eram melhores do que ele quando Scott se apresentava em uma configuração descontraída, muitas vezes mostrando o seu trabalho mais elegante através de tons mais suaves da sua carreira, como nas canções "Atlanta" (do 4º álbum, “Nº 4”, 1999) e "Wonderful" (do 5º álbum, “Shangri la Dee Da”, 2001).

 

Portanto, aqui estão as 10 principais apresentações vocais de Scott Weiland no STONE TEMPLE PILOTS, vista pelo lado mais suave das suas canções:

 

10. “Pretty Penny” (MTV Music Video Awards, 1994)

 

Este desempenho icônico ocorreu no final da extensa turnê americana do STONE TEMPLE PILOTS divulgando o clássico álbum “Purple” (2º disco, 1994), e apresenta a banda recriando a parte acústica dos seus shows, com Weiland sentado em uma grande e confortável cadeira ao lado dos irmãos DeLeos - sentados no sofá - com Eric Kretz ao lado deles tocando em uma percussão mínima. É nesse tipo de cenário onde mostravam quão verdadeiramente versátil e talentoso eles eram. O emocional de Weiland pode soar um pouco agridoce depois do seu falecimento, mas realmente exemplifica o seu talento numa das formas mais crua de se ver.

 

 

 

9. “Adhesive” (do 3º álbum, “Tiny Music... Songs From The Vatican Gift Shop”, 1996)

 

Esta linda canção mostra o vocal sussurrante e sentimental de Weiland nos versos, com a sua clássica rouquidão nos refrões. Neste disco, a banda estava explorando por novos caminhos e experimentando outros arranjos, sendo que essa música também representa esta linha de pensamento.

 

 

 

8. “And so I Know” (do 3º álbum, “Tiny Music... Songs From The Vatican Gift Shop”, 1996)

 

Sem palavras para o alcance vocal agudo de Weiland nessa canção. Mais uma mostra de puro sentimento e honestidade por mais 01 música embalada em experimentos e aplicação de exóticos instrumentos. O baixista Robert DeLeo é um fã confesso de bossa nova.

 

 

 

7. "Atlanta" (DVD “Thank You”)

 

Há muitas canções que contendem para o desempenho vocal mais forte (literalmente) de Weiland, mas do ponto de vista emocional, para mim, a canção "Atlanta" leva o prêmio. Esta performance é a minha versão favorita desse clássico. Em algumas partes, Weiland canaliza o ex-vocalista do THE DOORS, Jim Morrison, nessa interpretação assombrosa que é a música que encerra o disco “Nº 4” (4º álbum,1999).

 

 

 

6. "Creep" (Acústico da MTV, 1993)

 

Este é apenas um desempenho surpreendente de um concerto clássico. O acústico do STONE TEMPLE PILOTS é indiscutivelmente um dos melhores desde sempre, especialmente considerando que o grupo só tinha um álbum de estúdio lançado naquela época ("Core", 1992). Os vocais de Weiland estão fortes como sempre e a banda soa incrível também. Até mesmo os back vocais do baixista Robert DeLeo soam fortes.

 

 

 

5. "Interstate Love Song" (VH1 Storyteller's, 2000)

 

O desempenho do STONE TEMPLE PILOTS no programa televisivo chamado Storytellers, é simplesmente clássica, muito parecido com a performance no Acústico da MTV - sendo que a canção "Interstate Love Song" é um dos destaques (lançada no 2º disco, "Purple", 1994). Esta versão retrabalhada gerou num dos melhores e mais originais desempenhos desde sempre dessa música, onde os vocais delicados de Weiland a eleva realmente para outro nível. Mais uma vez, é difícil imaginar outros artistas sendo capazes de reinterpretar essa obra de arte e fazê-la funcionar tão bem.

 

 

 

4. "Big Empty" (Acústico da MTV, 1993)

 

Assim como na música "Creep", essa clássica performance fala por si só. Durante toda a sua carreira, Weiland sempre cantou essa canção nos shows, mas nada que se compare com essa versão acústica. Ela foi lançada só no 2º álbum, "Purple" (1994), sendo uma exibição inédita para o público até então.

 

 

 

3. "Sour Girl" (Later Show,  2000)

 

Embora o álbum “No. 4” (4º disco, 1999) seja um dos álbuns mais pesados do STONE TEMPLE PILOTS, ele apresenta algumas das músicas mais emocionais de Weiland, como "Sour Girl". A lenda do country, Junior Brown, acompanha a banda nessa excelente versão. Weiland canaliza o falecido DAVID BOWIE e nos apresenta uma performance vocal verdadeiramente bela. Mais uma vez, isso exemplifica o talento puro não só de Weiland, mas de todos os membros da banda.

 

 

 

2. "Plush" (MTV Headbanger's Ball, 1992)

 

Também lançada no álbum de estreia, "Core" (1992), esse é outro desempenho que fala por si só. Há décadas, você simplesmente não vê mais talentos reais como esse na MTV americana ou nacional. A versão de estúdio será sempre um clássico, mas essa performance especial resistirá ao tempo, com certeza.

 

 

 

1. "Wonderful" (Turnê 2001)

 

O álbum “Shangri la Dee Da” (5º disco, 2001) é uma das obras mais subestimadas na carreira de Scott Weiland, e eu sempre senti que essa música deveria ter sido um sucesso no mesmo nível de "Sour Girl", por exemplo. Esta performance, como muitas das outras versões que fizeram parte nessa lista, se torna uma rival de peso versus a gravação original lançada no disco. A parte que realmente torna essa versão especial é a harmonização sem esforço nenhum de Weiland com o seu futuro substituto, Chester Bennington (vocalista do LINKIN PARK). Talvez, Chester não pudesse efetivamente substituir Weiland anos mais tarde, mas certamente ele pôde fazer um belo dueto com Scott.

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
Mais Recentes

Chris Cornell: radialista Howard Stern publica vídeo inédito com performance da música "Imagine"

November 20, 2019

1/5
Please reload

Destaques
Please reload

2016 by RockInTheHead